Rugby Português “lá fora”: Samuel Marques verga o Béziers Hérault

Francisco IsaacDezembro 7, 20215min0

Rugby Português “lá fora”: Samuel Marques verga o Béziers Hérault

Francisco IsaacDezembro 7, 20215min0
Está a ser uma época extraordinária para Samuel Marques, que voltou a ser um dos MVP's portugueses na Europa como explicado neste artigo

Mais uma semana, e novamente é Samuel Marques a roubar as atenções do Fair Play como o destaque principal dos jogadores portugueses a alinhar pela Europa fora, merecendo esta nova salva pelas razões enumeradas e explicadas neste artigo.

O DESTAQUE DA SEMANA: NOVA LIÇÃO DO PROFESSOR SAMUEL MARQUES

Ainda que algo longe dos seis primeiros lugares da ProD2, o Carcassonne de Samuel Marques e José Lima (não foi convocado para este encontro) somou 4 importantes pontos, não estando longe de assegurar a tão desejada manutenção na segunda liga de rugby mais importante de França, com o formação a ser fulcral para a vitória dos jaunards na recepção ao Béziers Hérault de Francisco Fernandes (titular, alinhou até aos 55 minutos, mas teve uma noite infeliz no geral com quatro penalidades somadas), não só pela assistência para um dos ensaios ou pelos 5 pontapés convertidos, como também pela condução nas movimentações de equipa dadas durante 80 minutos.

O formação, que atravessa uma forma física e mental excepcional, injectou uma extraordinária energia no jogo com vários momentos de brilhantismo, como se viu tanto no 1º e 2º ensaio do Carcassonne, saindo bem de uma formação-estática/maul dinâmico, abrindo caminho para o início da combinação que resultou nos pontos necessários no caminho até à vitória. Se no primeiro ensaio, a sua inteligente e esperta fuga a partir de um maul dinâmico dominante “partiu” a defesa do Béziers, no segundo aparece em dois momentos decisivos, fazendo uma saída que agregou defesas, para depois inventar um passe malabarista para as mãos do seu ponta.

Continua avassalador nesta ProD2, voltou a somar 14 pontos aproximando-se do topo de melhores pontuadores, e vai reforçando a ideia de ter sido o melhor jogador português no ano de 2021, não só pelos detalhes técnicos, como pela resiliência, inteligência e perspicácia no fazer o jogo de equipa fluir.

NOTÍCIAS DE OUTROS JOGADORES

Pedro Bettencourt voltou à titularidade no Oyonnax, e sem brilhar extraordinariamente no ataque, foi um pêndulo defensivo e táctico importante para ajudar os USOS a garantir mais 4 pontos, ocupando o 2º lugar da ProD2 após este fim-de-semana. 9 placagens (apenas 1 falhada, apesar de ser discutível se era ele o placador directo) e três avanços territoriais bem trabalhados, não espelham a importância do centro na forma de jogar do Oyonnax.

Boa entrada de Anthony Alves do banco de suplentes do Stade Montois, com o pilar a participar 25 minutos na vitória do Stade Montois, apresentando-se em grande na formação-ordenada (foi um dos responsáveis pela conquista de uma penalidade nesta fase-estática) e sempre de alta confiança nas portagens de bola curtas.

Geoffrey Moïse foi titular no empate a 13 pontos do Narbonne em casa do Vannes, e neste jogo somou alguns números de interesse: 12 placagens efectivas, 1 penalidade forçada ao seu adversário na formação-ordenada, dois piques em que ganhou a linha-de-vantagem (outros três em que não somou qualquer metro de conquista) e só uma penalidade cometida, conseguindo realizar, deste modo, uma boa exibição no retorno ao XV inicial.

Jean de Sousa alinhou 80 minutos no empate frente ao Grenoble (José Madeira não foi convocado), num jogo extremamente físico e carregado de chuva, o que tornou as condições de jogo complexas. O 2ª linha terminou o encontro com 13 placagens efectivas (1 falhada), 1 turnover no alinhamento, uma penalidade arrancada no chão, conseguindo regressar aos jogos oficiais em boa forma.

20 minutos de jogo para Diogo Hasse Ferreira, que saltou do banco de suplentes para ajudar o Dax Rugby a somar uma importante vitória na Nationale francesa, ocupando agora o 6º lugar da classificação. O pilar não desiludiu nas fases-estáticas (sem qualquer erro ou penalidade cometida), mostrou-se bem no jogo contínuo e impôs uma boa defesa na recta final deste encontro.

Dany Antunes ajudou o Massy a atingir a 9ª vitória consecutiva, ocupando, neste momento, o 1º lugar da classificação daquela que é a 3ª liga do rugby gaulês, num jogo onde o ponta entrou em campo aos 15 minutos, mas foi forçado novamente a sair temporariamente, devido a um cartão amarelo aos 33 minutos. Três boas arrancadas, 34 metros conquistados e dois defesas batidos, o internacional português foi seguro nas bolas altas.

Thibault Freitas ajudou o La Seyne a somar a sua 7ª vitória na Féderal 1, com uma exibição de grande domínio nos avançados, com 10 placagens, 1 quebra-de-linha, 2 tackle-busts, sempre com uma fisicalidade de super impacto.

O pilar Thibault de Sousa cumpriu 22 minutos na vitória do Aubenas (Nationale), conseguindo ajudar a sua equipa nesse espaço de tempo, especialmente no segurar da formação-ordenada (três em três), sem deixar de ter tido uma participação positiva no jogo corrido.

O capitão do Anglet, Éric dos Santos, foi o comandante perfeito da sua equipa, conseguindo guiá-lo a uma nova vitória, num encontro com alguns momentos de maior sofrimento, sem que o 2ª linha cedesse nessa altura. 13 placagens e 2 turnovers contam o seu papel nos termos da defesa, tendo ainda sido competente nos alinhamentos.

Tarde amarga para Lionel Campergue, pois o talonador acabou por receber ordem de expulsão temporária dez minutos depois de ter entrado em campo, num jogo que a sua equipa acabou por perder.

Mike Tadjer só alinhou durante 5 minutos na derrota do Perpignan frente ao Montpellier. O talonador começou no XV titular, mas devido a uma lesão foi forçado a abandonar precocemente o encontro.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter