Arquivo de FP+ - Fair Play

PEA-St-Etienne.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1
Francisco IsaacOutubro 27, 20224min0

Halloween ou Dia das Bruxas, é uma tradição anglosaxofonica que acabou por ganhar raízes noutros países, entre eles Portugal, e no espírito de celebrar este dia que tem um especial gosto nas crianças e jovens – e também em adultos -, relembramos algumas das melhores máscaras usadas por jogadores do Mundo do futebol quando festejaram um golo.

KASPARS GORKSS – O LOBO DE READING

Não foi quando colocou um remate certeiro no fundo das redes, mas foi nos festejos depois do Reading ter conseguido subir para a Premiership na época de 2011/2012, que Kaspars Gorkss decidiu enfiar uma máscara de um lobosimem pela cabeça a baixo, e entrar na festa da subida com este item peculiar. Porquê a máscara de um lobo? Porque nos jogos do Reading o público costumava entoar esta canção que teve a sua origem nos jogadores desta equipa inglesa, que adveio de um cântico em honra de Jason Robertson, ponta-de-lança que tinha a alcunha de “Big Bad Wolf”. Depois de uma temporada emotiva, o Reading acabaria por subir de divisão como campeão da Championship, e Gorkss surpreendeu todos com aquela máscara icónica, que acabou por desaparecer no meio dos festejos!

RAÚL JIMÉNEZ – SIN CARA DO MOLINEUX

Raúl Jiménez é uma das maiores estrelas do Wolverhampton FC e da selecção do México, apresentando-se como um prolífero goleador que nunca esqueceu as suas raízes, continuando extremamente ligado às suas origens, amigos e familiares daquele país da América do Norte. Entre os comparsas mais próximos do ponta-de-lança está José Rodriguez, mais conhecido por Sin Cara, lutador de luta-livre (já esteve na WWE, por exemplo, e coleccionou todos os maiores títulos no México), e a 7 de Abril de 2019, o artilheiro decidiu fazer uma honra especial ao seu amigo.

Na meia-final da Taça da Inglaterra, frente ao Watford (que acabaria por ganhar por 3-2 e avançar para a final da competição), Raúl Jiménez desenhou um espectacular golo que irrompeu o estádio em altos festejos, com o avançado a rapidamente a ir por detrás da baliza e “descobrir” a máscara de Sin Cara, colocando-a para o gaúdio dos adeptos do Wolves. Um golo artístico quase como um somersault da luta-livre, com carimbo de Sin Cara presente!

PIERRE-EMERICK AUBAMEYANG – O HOMEM DAS MIL CARAS

Sabiam que Batman, Homem-Aranha e Pantera Negra são a mesma pessoa? É verdade, sim senhora, bem pelo menos nos campos de futebol o é, pois Pierre-Emerick Aubameyang já fez uso de diversas e diferentes máscaras, surpreendendo as bancadas do Saint-Étienne, Borussia Dortmund ou FC Arsenal, empunhando aquele ar alegre com o instinto matador a cada novo golo marcado.

Em França, no histórico Saint-Étienne foi o Homem-Aranha a trepar os postes para marcar golos deliciosos, sendo que em Londres vimos o aparecimento do Black Panther, mas foi talvez pelo Dortmund que vimos a melhor combinação de máscaras, pois não só era ele o Batman, como tinha um Robin ao seu lado, de seu nome Marco Reus, com o avançado alemão a alinhar na brincadeira. Múltiplas máscaras, o mesmo goleador nato que fez vibrar fãs por todos os cantos do futebol europeu e mundial.

FACUNDO SAVA – O ZORRO DAS PAMPAS

Para terminar, vamos a um dos primeiros mascarilhas do mundo das histórias de quadradinhos, de seu nome Don Diego Vega, ou, como todos o conhecemos, El Zorro, que passou para dentro dos relvados pela mão de Facundo Sava – outros futebolistas também o fizeram, atenção -, que a cada novo golo marcado, arrancava uma máscara do Zorro bordada com o logotipo do clube que servia, e ia até às bancadas arrancar aplausos e festejos, mostrando-se um homem do povo. Sava equipou esta máscara quer no Gimnasia LP, Celta, Racing Club, Quilmes, ou Fulham, trazendo esta magia do Zorro para dentro das quatro-linhas.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS