Arquivo de Modalidades - Fair Play

destaque-1.jpg?fit=1200%2C710&ssl=1
Luís PereiraAgosto 10, 20203min0

Brilhante Max Verstappen venceu o Grande Prémio do 70º Aniversário da Fórmula 1, conquistando a sua primeira vitória do ano. Terminou assim o total domínio da Mercedes em 2020.

Verstappen alcançou a vitória depois de arrancar em pneus duros, fazendo uma estratégia diferente dos Mercedes, que arrancaram das duas primeiras posições da grelha de partida.

A ideia de Verstappen foi prolongar ao máximo a utilização dos pneus duros iniciais, conseguindo acompanhar os Mercedes em ritmo de corrida. O andamento era tanto que o engenheiro de corrida lhe pediu para reduzir o ritmo, algo que Verstappen, como seria de esperar, não aceitou!

Verstappen assim utilizou durante apenas seis voltas os pneus médios, menos eficazes ontem, enquanto que os Mercedes tiveram de arrancar com esse composto. A capacidade de impor um alto ritmo com os compostos mais duros fez com que Verstappen conseguisse chegar ao topo do pódio pela primeira vez este ano.

Lewis Hamilton teve de se contentar com o segundo lugar, que acaba por ser positivo, porque este fim de semana Hamilton parecia estar mais lento do que Bottas. Bottas conseguiu a pole, mas a Mercedes tentou cobrir Verstappen, o que acabou por prejudicar o finlandês.

Por sua vez, Hamilton manteve-se em pista mais tempo, o que o permitiu ter pneus mais frescos no final da corrida, ultrapassando Bottas a duas voltas do final. No final, Hamilton ganhou mais vantagem na luta com Bottas.

Com o seu segundo lugar, Hamilton igualou Schumacher como piloto com mais pódios na história da Fórmula 1.

(foto: formula1.com)

Charles Leclerc terminou no quarto lugar, naquilo que ele descreveu como “uma vitória”. A Ferrari continua com sérios problemas no monolugar que parece só ter andamento nas mãos do jovem monegasco. Já Vettel terminou em 11º, em mais uma corrida desinspirada.

Alexa Albon, no segundo Red Bull, ficou na quinta posição depois de muitas ultrapassagens em pista, à frente dos Racing Points de Stroll e Hulkenberg. Hulkenberg ainda partiu de terceiro, mas não foi desta que chegou ao pódio.

A terminar os lugares pontuáveis ficaram Ocon e Norris, com uma má corrida para os Renault e McLaren, com Kvyat a ficar em 10º, a amealhar o último ponto.

Num fim de semana que serviu de celebração da história da Fórmula 1, foi interessante ver como uma estratégia alternativa nas mãos certas podem fazer vencer, mesmo quando a oposição são uns carros tão dominadores comos os Mercedes.

GRANDE PRÉMIO DO 70º ANIVERSÁRIO DA FÓRMULA 1

(foto: formula1.com)

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

(foto: formula1.com)
destaque.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1
Luís PereiraAgosto 3, 20203min0

Lewis Hamilton venceu o Grande Prémio da Grã-Bretanha em estilo, terminando a corrida com apenas três pneus intactos, num final de corrida emocionante.

Foi a sétima vitória de Hamilton no seu GP caseiro, tornando-se o piloto com mais vitórias em “casa” tornando-se também o piloto que mais corridas liderou do início ao fim (20).

A qualificação foi dominada por Hamilton, e esse domínio foi também transmitido para a corrida. A corrida foi acontecendo sem grandes acontecimentos, com o destaque a serem a entrada de dois safety cars e as lutas pelos lugares a meio da tabela.

Apesar de pouca emoção em pista, as lutas entre os McLarens, o Renault de Ricciardo e o Haas de Grosjean ia quebrando o gelo.

Tudo levava a crer que a corrida seria um passeio para os Mercedes, com Hamilton a liderar Bottas e Verstappen um pouco distante no terceiro posto. Isto levou Verstappen a parar nas boxes para novos pneus para tentar alcançar o ponto extra da volta mais rápida.

Só que o melhor estava mesmo guardado para o final. A duas voltas do fim Bottas teve um furo que o tirou dos pontos! Alarmada com esta situação inesperada, a Mercedes pede a Hamilton para ir com calma nas voltas seguintes.

Na última volta também o Mercedes de Hamilton tem um furo, o que leva o britânico a tentar levar o Mercedes em três rodas até à linha de chegada, com Vertappen a persegui-lo.

Felizmente para Hamilton, a distância a que se encontrava era grande o suficiente e Verstappen deu-se por contente por terminar na segunda posição do pódio.

(foto: formula1.com)

Em terceiro ficou Leclerc, numa corrida bastante solitária, mas a conseguir levar o Ferrari ao pódio.

A acesa luta pelo quarto lugar foi ganha por Ricciardo, que passou Lando Norris nas últimas voltas. Mas esta posição parecia destinada a Carlos Sainz, que fez uma excelente corrida, mas tal como os Mercedes, teve um furo na penúltima volta, que o tirou dos lugares pontuáveis.

Atrás, ficaram Esteban Ocon, o sexto classificado e Pierre Gasly sétimo. Lance Stroll terminou em nono, com Sebastian Vettel a fechar os dez primeiros.

Apesar do drama que estes furos trouxeram à corrida, a Pirelli está a investigar o que terá acontecido, para evitar que o mesmo aconteça na próxima corrida, também em Silverstone.

GRANDE PRÉMIO DA GRÃ-BRETANHA

(foto: formula1.com)

CAMPEONATO MUNDIAL DE PILOTOS

(foto: formula1.com)

Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS