Rugby Português “lá fora”: Dany Antunes vale a dobrar na vitória do Massy

Francisco IsaacJaneiro 10, 20225min0

Rugby Português “lá fora”: Dany Antunes vale a dobrar na vitória do Massy

Francisco IsaacJaneiro 10, 20225min0
Fica a par do que se passou com os atletas portugueses de rugby neste fim-de-semana de rugby, com Dany Antunes a ser o principal destaque

Depois de no primeiro fim-de-semana do ano não termos tido qualquer acção, entre os dias 8 e 9 de Janeiro de 2022 vários dos atletas portugueses voltaram ao activo, com Dany Antunes a ser o primeiro cabeça-de-cartaz deste acompanhamento semanal, com o ponta a ser decisivo na vitória do Massy.

O DESTAQUE DA SEMANA: DANY ANTUNES COM FOME DE ENSAIO

Primeiro jogo do ano para Dany Antunes, e primeiros dois ensaios do ano, com o ponta a ser decisivo nos 4 pontos conquistados pelo Massy na “casa” do Blagnac, aumentando a vantagem para o 2º lugar na Nationale – divisão imediatamente abaixo da ProD2 -, numa tarde em que o 3/4’s português foi preponderante tanto quando teve a oval nas suas mãos, como foi requisitado a defender os pontapés tácticos do adversário, capturando a oval 4 vezes nos “ares”, o que permitiu não ceder espaço ao adversário neste ponto.

O português já não era titular desde Outubro – sofreu algumas lesões e perdeu forma física, algo que acabou por prejudicá-lo durante as jornadas subsequentes – e aproveitou da melhor forma para voltar a marcar os pontos necessários, querendo retornar ao seu melhor pelo Massy, algo conseguido com esta prestação: 3 quebras-de-linha, 7 defesas batidos, cerca de 73 metros conquistados, apenas dois erros de posse de bola; na defesa garantiu as tais 4 captações da bola após pontapé adversário, somou 3 placagens (nenhuma falhada) e manteve um bom controlo e comunicação na linha-de-vantagem.

Entrada em grande de Dany Antunes, que assim procura voltar a ganhar um lugar dentro do melhor 23 da selecção nacional portuguesa, sem falar da vontade em ser novamente uma das principais unidades do Massy.

NOTÍCIAS DE OUTROS JOGADORES

Samuel Marques e José Lima visitaram o campo do Stade Montois de Anthony Alves (Simão Bento não foi convocado para este jogo após pausa de Natal), e num encontro que foi decidido só nos últimos minutos, o pilar português levou a melhor frente aos seus colegas do Carcassone. Mesmo na derrota, Samuel Marques e José Lima foram duas das melhores unidades dos jaunards, com o centro a realizar uma assistência para o único ensaio da sua equipa, tendo ainda sido um dos placadores de serviço no jogo corrido, enquanto o formação voltou a jogar como abertura, saindo-se bem nas suas funções. Já Anthony Alves só esteve em campo durante 12 minutos, saindo por lesão ainda antes do primeiro quarto de hora.

Rara ocasião para Francisco Fernandes, uma vez que o pilar português começou no banco do suplentes do Béziers, entrando já nos últimos 25 minutos da derrota frente ao Provence Rugby, numa altura em que o resultado não voltaria a mexer. No que toca à exibição, o pilar mostrou a mesma liderança e durabilidade dentro do bloco de avançados, não comprometendo em nenhum momento após a sua entrada.

Não está fácil a vida para o Narbonne de Geoffrey Moïse, que enfrenta uma crise de resultados profunda, com o pilar a alinhar a titular até à passagem do minuto 45, apresentando-se em boa forma nas fases-estáticas, mas algo desconexo quando a oval era solta rapidamente.

José Madeira foi chamado aos 42 minutos para entrar em campo, no desaire do Grenoble em casa do Oyonnax (10-38), e o 2ª linha acabou por realizar uma prestação de alto calibre, com 6 placagens, 1 turnover e duas entradas de bom impacto no contacto, mantendo os mesmos níveis exibicionais que em 2021.

Fisicalidade a fundo, agressividade bem medida e capacidade de dureza alta, foram três funções de Luigi Dias na vitória do Marmande ante o Castelsarrasin, com o nº8 a efectuar uma assistência, 5 conquistas da linha-de-vantagem, uma quebra-de-linha e 3 placagens dominantes neste encontro.

O Anglet de Éric do Santos voltou a ceder pontos na Federal 1, apesar de ter estado perto da reviravolta nos suspiros finais na visita ao campo do Tyssone, com o 2ª linha luso a não aparecer tanto individualmente neste encontro, mas com um papel importante na voz de comando, fases-estáticas e luta física no jogo fechado.

Titularidade de Lionel Campergue na estrondosa vitória do Bassin D’Aranchon, que mantém o emblema do talonador perto do playoff do seu grupo de qualificação na Federal 1. O primeira-linha português foi preponderante no alinhamento, conseguindo fazer um ensaio de maul, para além de uma série de entradas galvanizadoras no contacto, impondo níveis de luta e agressividade importantes.

Thibault Ferreira alinhou a titular (saiu ao intervalo) na derrota do Aubenas frente ao Bourgoin, e o pilar luso foi competente na sua missão de garantir as formações-ordenada e manter um boa defesa, sem ter estado em evidência no cômputo geral.

José Conde começou como suplente na derrota do Union Santboiana, sendo chamado à acção a partir dos 47 minutos, tendo protagonizado duas boas portagens de bola, 5 placagens (1 falhada) e uma penalidade conquistada na formação-ordenada, neste jornada de retorno da Division de Honor.

Rui M. Freitas voltou a ser um dos protagonistas da esmagadora vitória do Eemland ante o Utrechtse RC, com o defesa português a ser autor de 13 pontos, com 4 conversões completas (em 5 tentativas), 1 ensaio, tendo ainda realizado uma assistência para outros 5 pontos, 3 quebras-de-linha e 4 defesas batidos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter