Rugby Português “lá fora”: Francisco Bessa entra com tudo pelo Barcelona

Francisco IsaacOutubro 18, 20218min0

Rugby Português “lá fora”: Francisco Bessa entra com tudo pelo Barcelona

Francisco IsaacOutubro 18, 20218min0
O internacional pelos 7's de Portugal já se estreeou pelo Barcelona Rugby e o Fair Play dá notícia como foi a exibição de Francisco Bessa

Mais uma estreia por terras espanholas de um atleta português, com Francisco Bessa a vestir pela primeira vez a camisola do Barcelona Rugby, ajudando a garantir a segunda vitória dos blaugrana para o principal escalão de rugby em Espanha. Fica a saber tudo sobre a estreia de Francisco Bessa, assim como que portugueses entraram em campo nesta semana.

O DESTAQUE DA SEMANA: BESSA VESTE DE BLAUGRANA

Vasco Baptista, pelo Alcobendas, e Francisco Bessa, pelo FC Barcelona Rugby, saíram do banco de suplentes num encontro animado e disputado até ao apito final, com os blaugrana da bola oval a conquistar 4 preciosos pontos, num encontro que terminou em 22-17.

O que há para dizer da prestação do centro? 8 placagens, duas delas dominantes e que galvanizou a sua equipa num momento crucial do encontro, uma boa entrada no contacto e constante ritmo alto físico que fechou a possibilidade do adversário em conseguir a reviravolta, isto tudo conseguido em apenas 40 minutos, já que Francisco Bessa foi chamado a jogo logo no início da 2ª parte.

Naquela que foi a sua estreia oficial na Divisón de Honor ao serviço do FC Barcelona Rugby, Francisco Bessa mostrou ter as condições mínimas para se afirmar num elenco de excelente qualidade – lembrar que o seu directo concorrente é da selecção da Espanha -, com 40 minutos que deverão ajudá-lo a sedimentar um lugar no histórico emblema catalão, isto depois de não ter jogado nas duas primeiras jornadas do campeonato.

Vasco Baptista entrou em campo aos 62′ e ajudou ao Alcobendas a chegar perto do ensaio, ensaio esse que se tivesse sido concretizado teria lhes valido pelo menos o empate, com o asa português a fazer sentir o seu impacto na placagem. A vitória sorriu aos blaugrana de Francisco Bessa, que continuam bem classificados neste início da Divisón de Honor.

NOTÍCIAS DE OUTROS JOGADORES

José Conde começou no banco de suplentes na vitória por 16-06 do “seu” Union Santaboyana na recepção ao CR La Villa, num encontro até mais complicado do que se esperava, e, que apesar de dominado pelo emblema do pilar português, sentiu dificuldades para chegar à área de validação por mais ocasiões. Algumas boas entradas curtas do internacional português, tendo novamente cumprido com excelência na formação-ordenada e no trabalho invisível de apoio à placagem.

O talonador Mike Tadjer alinhou durante 52 minutos pelo Perpignan na recepção ao Stade Français, num dos jogos mais importantes – até ao momento -, já que ambas formações estão na luta pela manutenção, estando ambas nos últimos três lugares classificação do Top14. O internacional luso não esteve tão certo nas introduções nos alinhamentos – culpa que reparte com as unidades de salto -, mas realizou uma excelente exibição na vertente defensiva, com 8 placagens efectivas sem ter falhado qualquer aproximação, tendo estado envolvido em duas das penalidades conquistadas a favor do emblema do sul de França. Infelizmente, não foi suficiente para garantir uma importante vitória para o Perpignan que acabaram por ceder uma penalidade decisiva nos últimos minutos finais, transformada pelo emblema parisiense.

Jogo amargo para Samuel Marques e José Lima, que não conseguiram resgatar qualquer ponto na visita ao campo do Aurillac, somando a segunda derrota consecutiva para o ProD2, estando cada vez mais longe dos lugares de acesso ao playoff de promoção ao Top14. O formação jogou praticamente 70 minutos, tendo convertido 4 pontapés (3 penalidades e 1 conversão) e garantido 11 pontos para o Carcassone, para além de ter liderado com eficácia o trabalho do pack de avançados, procurando boas ligações com as combinações nas linhas atrasadas, que por vezes não correram tão bem devido à boa pressão do Aurillac. Já José Lima entrou em campo à passagem da primeira meia hora de jogo (lesão do samoano Jordan Puletua) e cumpriu no seu papel, fechando bem o corredor às investidas do adversário, com uma boa aparição numa sequência de ataque.

Prestação galopante de Anthony Alves, com várias acções de grande qualidade na formação-ordenada e maul dinâmico, ajudando o Stade Montois a garantir uma vitória folgada na recepção ao Rouen Normandie, jogo que o pilar esteve dentro de campo até aos primeiros minutos da segunda parte.

Geoffrey Moise foi suplente utilizado durante os últimos 26 minutos na derrota do Narbonne em casa, num jogo que até podia ter acabado em vitória caso tivessem conseguido aproveitar uma boa oportunidade para chegar aos postes. Para além da participação positiva no maul dinâmico que acabou em ensaio de Mohamed Boughanmi, e uma formação-ordenada em que forçou um erro do seu adversário directo, pouco houve para analisar da prestação do internacional português.

Extraordinária jogo do Oyonnax de Pedro Bettencourt frente ao Montauban de Jean de Sousa, com o centro português a mostrar mais uma vez porque é um dos atletas portugueses em melhor forma na ProD2, seja pela eficácia que garante na cortina defensiva, pela capacidade de controlo nas manobras de ataque ou no manter a mesma alta intensidade do princípio ao fim do encontro. Com 6 placagens efectivas, 2 offloads, 30 metros conquistados e 3 defesas batidos, o ex-CDUP acabou por ter uma prestação extremamente positiva, enquanto Jean de Sousa deu o seu melhor, mas a exibição global do Montauban foi uma decepção como se mostra pelos 56 pontos sofridos (6 ensaios sofridos a partir dos alinhamentos).

No FC Grenoble-Béziers Hérault tivemos outro embate de portugueses, com José Madeira e Francisco Fernandes a degladiarem-se pela supremacia do seu bloco de avançados, com os 4 pontos a acabarem por cair para o lado do veterano pilar português, que efectuou uma exibição compacta tanto no seu trabalho nas fases-estáticas como no jogo corrido, com destaque para um trabalho soberbo em duas formações-ordenadas onde impôs aquele trabalho de tração que lhe é reconhecido em Portugal e na ProD2. Já o segunda-linha realizou nova boa prestação, impondo um ritmo de jogo alto, naquilo que tem sido um ano de total afirmação do ex-Belenenses Rugby, com mais 80 minutos somados, 10 placagens, 1 turnover e 2 tackle-busts.

Éric dos Santos capitaneou novamente o seu Anglet Olympique Rugby Club, que voltou às vitórias para a Fedérale 1, graças a uma vitória “suada” frente ao Stade Bagnerais. Não tendo informações mais alongadas, o segunda-linha voltou a ser das unidades de maior importância para o Anglet, com participação decisiva nas fases-estáticas e na liderança da equipa.

Lionel Campergue voltou a entrar como suplente pelo Bassin D’Arachon, num embate decidido aos pontapés e que terminou em nova vitória para o emblema defendido pelo talonador português (15-12). Boa entrada aos 58′ que valeu alguns momentos de qualidade neste encontro para a Fedérale 1.

Como o seu colega do Bassin D’Arachon, Loic Bournville também começou o encontro no banco de suplentes e entrou já no decorrer do encontro entre Rumilly e Nuits-Saint-Georges, sedimentando o seu lugar no 6º lugar no grupo 2 da Fedérale 1.

Diogo Hasse Ferreira, pela primeira vez nesta temporada, começou o jogo como suplente e entrou na segunda-parte, altura em que o Dax perdia já por uma diferença pontual considerável na visita ao campo do SAXV Charente Rugby Pro, tendo lutado para mudar o destino da sua equipa. Como tem sido hábito, o pilar mostrou novamente bons argumentos na formação-ordenada e na solicitação ao apoio ao ataque, apesar do dia difícil (geral) na defesa.

Rui M. Freitas ocupou o lugar de defesa na primeira derrota do Eemland para o Ereklasse, num encontro difícil para a equipa do antigo atleta do CR São Miguel, já que passaram largos períodos a defender, tendo o nº15 rubricado uma excelente exibição neste capítulo e na recepção dos pontapés adversários. Tentou despertar o ataque em certos momentos, conseguindo uma quebra-de-linha e um offload que acabaram por não resultar em pontos.

O Marmande de Luigi Dias continua em grande desde o regresso do número 8 português, com uma vitória incontestável em casa frente ao St-Sulpice-sur-Lèze, aproximando-se dos primeiros lugar do grupo 3 da Fedérale 1. O 3ª linha centro conquistou 1 quebra-de-linha, assistiu para um dos ensaios e ainda somou 8 placagens numa exibição de qualidade que merece atenção, sendo, actualmente, um dos melhores atletas do Marmande.

Jacque Le Roux mostrou que a idade é um mero número, com uma exibição de respeito ao serviço do Birmingham Moseley para a National 1, com três defesas batidos, 2 tackle busts, uma dezena de placagens (apenas 1 falhada), 1 turnover, tendo sido um dos melhores em campo na derrota do seu clube frente ao Plymouth Albion.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter