Charles Leclerc domina no regresso da F1 à Austrália

Luís PereiraAbril 12, 20223min0

Charles Leclerc domina no regresso da F1 à Austrália

Luís PereiraAbril 12, 20223min0

Charles Leclerc não deu hipótese à concorrência e venceu o GP da Austrália, mostrando que a Ferrari e o monegasco são os principais candidatos ao título. Foi um domínio em toda a linha, dominando desde os treinos livres, à qualificação e claro, na corrida. Leclerc nunca largou a liderança e a vitória nunca pareceu estar em causa, pois mesmo ninguém teve andamento para competir com ele, nem o rival das duas anteriores corridas, Max Verstappen.

O neerlandês nunca conseguiu ser uma verdadeira ameaça, apesar de ter sido o único que teve alguma hipótese de o vir a ser. Só que o piloto da Red Bull teve um azar que esta época já lhe bateu à porta e teve mais um problema na unidade motriz. O segundo lugar parecia garantido, mas não está a ser um bom início de época para a fiabilidade dos carros da equipa austríaca.

Apesar disso, foi na mesma a Red Bull a ficar com um piloto no segundo posto deste GP da Austrália, com o mexicano Sérgio Pérez. Pérez ainda travou um duelo interessante com Hamilton na disputa pelo lugar do pódio, mas teve a sorte de um safety car surgir no momento em que parecia que o britânico ia levar a melhor sobre ele. Só que no recomeço foi o mexicano da Red Bull a ter melhor andamento e o lugar no pódio ficou garantido.

Quem completou o pódio foi um Mercedes, mas não o de Lewis Hamilton, mas sim de George Russell, que conquistou o seu primeiro pódio pela Mercedes. O jovem britânico, teve mais sorte com a entrada do safety car do que o seu colega de equipa, mas depois disso conseguiu sempre manter andamento para não deixar Lewis Hamilton chegar-se a ele.

Lewis Hamilton, apesar de ter tido andamento para lutar com um dos Red Bull, teve de se contentar com o quarto posto e deixar mais um pedido às pessoas que trabalham na fábrica para melhorar o monolugar das flechas de prata se querem ter hipóteses de lutar por algum dos campeonatos.

Quem também teve, pela primeira vez este ano, uma corrida positiva foi a McLaren. Lando Norris e Daniel Ricciardo terminaram em quinto e sexto, naquilo que pareceu um avanço significativo de andamento, mas os pilotos continuam a afirmar que não houve melhorias no monolugar, e que apenas o traçado da pista australiana beneficiava mais o carro britânico.

Esteban Ocon foi o melhor dos Alpine, apesar de não ter sido o mais rápido, mas uma corrida discreta levou o francês aos pontos, algo que não conseguiu o seu ilustre companheiro de equipa, Fernando Alonso. A fechar o top 10 ficaram Bottas, Gasly e Albon, que fez a sua única paragem na última volta, conseguindo assim um ponto para a Williams, naquilo que foi uma fantástica gestão dos pneus.

Com este resultado, Leclerc cavou um grande fosse na liderança do campeonato, e os rivais vão ter muito que melhorar se não querem ver o jovem piloto da Ferrari a chegar facilmente ao título.

GRANDE PRÉMIO DA AUSTRÁLIA

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

CAMPEONATO DO MUNDO DE CONSTRUTORES

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter