Arquivo de mlb - Fair Play

Albert-Pujols-pode-ser-o-primeiro-jogador-estrangeiro-a-integrar-um-dos-clubes-mais-exclusivos-do-beisebol-Getty-Images.jpeg?fit=1200%2C675&ssl=1
Felipe MartinsSetembro 10, 20227min0

A época 2022 da Major League Baseball está chegando ao fim – em pouco mais de um mês, os fãs poderão finalmente acompanhar a pós-temporada e a corrida real pelo título da World Series. Outros, porém, devem amargar o final antecipado da época, e já começar a sonhar com um possível retorno no próximo ano.

Mas antes que tudo se encerre em outubro, ainda temos muito o que acompanhar na maior liga de beisebol do planeta. Toda a comunidade, por exemplo, aguarda ansiosa a chegada de uma incrível marca por um veterano da MLB – que deve acontecer nos próximos dias! E antes que a época 2022 acabe, já temos a notícia de mudanças previstas nas regras para a partir de 2023.

Com tanta coisa em andamento e com toda a expectativa em torno dos próximos dias, confira a coluna de Natan Pires o que podemos esperar da MLB nas próximas semanas!

Albert Pujols se aproxima de mais uma marca histórica!

Os esportes têm o poder de criar histórias únicas, com seus heróis e vilões. Muitas dessas histórias conhecemos apenas por leitura ou vídeos antigos. Porém, vez ou outra somos agraciados pelos deuses do esporte com a oportunidade de presenciar a história sendo feita. Na época 2021, por exemplo, foi possível acompanhar Miguel Cabrera alcançar a marca de 500 home runs (rebatida máxima do esporte, em que a bolinha é rebatida para além dos limites do campo) na carreira, e pouco tempo depois, o venezuelano chegou às três mil rebatidas.

O que poucos imaginavam era que o final da época 2022 iria nos deixar na imensa expectativa de contemplar outra lenda na corrida para alcançar outra marca rara: a de 700 home runs na carreira. Estamos falando de Albert Pujols, veterano que tem uma carreira invejável, irrepreensível e incomparável.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Em 22 anos de MLB, o dominicano acumulou estatísticas impressionantes: mais de 3.000 rebatidas válidas, quase 700 home runs, além de mais de 2.000 corridas impulsionadas. Foram onze seleções para o Jogo das Estrelas (incluindo oito consecutivas entre 2003 e 2010), prêmio de Calouro do Ano, três vezes consagrado como Jogador Mais Valioso da Liga Nacional e dois anéis de campeão da World Series, ambos pela equipa do St. Louis Cardinals.

Estes números e conquistas são suficientes para mensurar o tamanho do Pujols, que aos 42 anos faz uma época acima da média da liga e mantém viva a esperança de alcançar a marca histórica apenas no último mês de temporada. Pujols está apenas a cinco home runs de se juntar ao seleto clube dos jogadores com 700 home runs – a lista contém apenas três jogadores em toda a história, e é formada por Barry Bonds, Hank Aaron e Babe Ruth. Caso consiga o feito, Pujols será inclusive o primeiro jogador nascido fora dos Estados Unidos a realizar a façanha.

Mudanças de regras encaminhadas para a época 2023!

Sabemos muito bem que o beisebol é o mais tradicional dentre os esportes americanos. Com mais de 100 anos de liga profissional, algumas mudanças ocorreram conforme necessidade. Mas não é difícil entender também que isso fez com que o esporte não fosse o mais adepto às mudanças, e cada vez que surgem, as discussões se prolongam. De um lado, a tradição; do outro, o progresso necessário e o entendimento que a modernização precisa acontecer.

Lista de novas regras foi divulgada pela Major League Baseball pelas redes sociais (Foto: Reprodução/Twitter @MLB)

Há anos é discutida a possibilidade real de alterações no jogo para que o tempo de partida possa ser encurtado – o beisebol é considerado um dos esportes mais demorados e morosos, principalmente pelo longo tempo em que a bolinha fica parada, sem ser colocada em jogo. Pois na última reunião entre o comitê dos jogadores e da MLB, ocorrida no começo do mês de setembro, ficou decidido um pacote de mudanças para a época 2023. As novidades envolvem principalmente a otimização do tempo de jogo, mas também a segurança dos atletas durante as partidas. Confira a lista:

Relógio de arremessos (Pitch Clock):

Talvez a mudança mais relevante no que tange a reduzir o tempo de jogo, o relógio será introduzido e funcionará da seguinte maneira: cada arremessador terá 15 segundos cronometrados entre um arremesso e outro caso não haja corredores nas bases, e 20 segundos caso haja atletas em base. É estimado que a medida reduza a duração dos jogos em cerca de 25 minutos, e é uma das demandas mais recorrentes nos últimos anos.

Além disso, o receptor (que chama os arremessos) é obrigado a estar em posição faltando nove segundos para o arremesso; o rebatedor deve obrigatoriamente ter os dois pés dentro do espaço destinado ao rebatedor, e estar alerta para o arremesso com oito segundos faltando. Sendo assim, o relógio inicia a partir do segundo arremesso da partida, e começa quando o arremessador tiver a bola, o rebatedor estiver posicionado, e o receptor já esteja em posição.

Obviamente haverá ajustes quando houver troca de atletas ou algum outro fator que afete o andamento da partida, mas para o caso de arremessadores ou receptores que não cumpram com a regra do relógio, haverá penalidade com a contagem de uma bola automaticamente (quatro bolas são necessárias para que o rebatedor ativo ganhe a base livremente). O rebatedor também será punido caso não cumpra com a regra (receberá um strike, que equivalem a um arremesso dentro da zona de strike; com três acumulados, o rebatedor é eliminado).

Bases maiores e restrição na movimentação defensiva

Outras duas regras alteradas envolvem o contexto defensivo do esporte. As bases serão aumentadas de 15 para 18 polegadas (um aumento equivalente a 7,6 centímetros), aumentando a área de contato para jogadores que tentam roubar as bases e evitando lesões comuns hoje em dia. A mudança será sentida principalmente na primeira base, em que a maior parte dos acidentes acontecem (é muito comum um defensor ser pisado não intencionalmente).

No caso do posicionamento defensivo, as novas regras matam o chamado ‘shift’, em que os defensores se deslocam para longe da posição inicial. Isto ocorre para que a defesa tenha melhor cobertura do campo para cada rebatedor, considerando a capacidade e estatísticas de um atleta – alguns rebatem mais bolas para o campo direito, outros, mais para o campo esquerdo, e assim vai.

Esta mudança gera sentimentos contrários, para além da discussão ‘tradição x modernização’. Neste caso, o entendimento de muitos torcedores é que o ‘shift’ é parte da estratégia da partida, e pode gerar um efeito contrário – o rebatedor pode colocar a bola em jogo justamente no espaço gerado pela mudança defensiva. De qualquer forma, a partir da época 2023, o defensor da segunda base e o interbases deverão obrigatoriamente estar, respectivamente, de cada um dos lados da segunda base e dentro do espaço do campo interno (geralmente delimitado pela parte de saibro do campo).

Com tantas mudanças em vista, é certo que já podemos criar muita expectativa para a próxima época. Não deixe de acompanhar as colunas semanais sobre a Major League Baseball aqui no FairPlay, e confira as redes sociais do Beisebol Mundo Afora para mais conteúdo sobre o esporte em língua portuguesa!

Vitoria-da-Liga-Americana-no-Jogo-das-Estrelas-selou-final-da-primeira-metade-da-epoca-2022-da-Major-League-Baseball-Abbie-Parr-ASSOCIATED-PRESS.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1
Felipe MartinsJulho 24, 20225min0

A época 2022 da Major League Baseball já começou! Com a conclusão da semana do All Star Game, as equipas engatam as marchas firmes para os dois meses finais de época – em que a corrida realmente começa a determinar quem vai competir pelo título da MLB.

Na coluna desta semana, veja como foram os primeiros dias de segunda metade da época, marcado principalmente por um atropelo histórico e pelo aquecimento do mercado de trocas da MLB. O fechamento da janela de negociações está próximo, e é bom ficar de olho nos grandes nomes. Confira em texto de Felipe Martins!

Toronto Blue Jays atropela Boston Red Sox no retorno

Sem dúvida, o maior destaque do momento foi o resultado da partida entre Toronto Blue Jays e Boston Red Sox, ocorrido na casa dos Meias Vermelhas. A partida já teria contornos dramáticos antes de começar, uma vez que Red Sox e Blue Jays estão colados na classificação e são equipas rivais de divisão. Porém, o que se viu ficou marcado como uma das partidas mais memoráveis da época. O motivo? O placar terminou em 28×5 para Toronto.

Placar elástico ficou próximo de recorde histórico na MLB! (foto: Divulgação/Sporting News)

A quantidade de corridas chama a atenção porque parece mais um placar de futebol americano ou outras modalidades. No beisebol da MLB, os 28 pontos ficaram apenas dois atrás do recorde histórico, conquistado em 2007 (Texas Rangers 30×3 Baltimore Orioles). No caso da equipa do Red Sox, as 28 corridas cedidas foram a maior quantidade em toda a história.

Este resultado refletiu o momento vivido pelas duas equipas – o Red Sox vem de mal a pior desde o começo do mês de julho, e o Blue Jays sobre aproveitar as brechas – inclusive literalmente falando. A partida ficou marcada em um lance específico: o defensor Jarren Duran, defensor do Red Sox, errou a leitura de onde uma defesa simples seria feita, e a bola acabou encobrindo o atleta.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Mercado aquece com aproximação do fechamento da janela de negociações

Uma das datas mais importantes do calendário de qualquer época da MLB é o fechamento da janela de negociações. Até o dia 02 de agosto deste ano, as equipas podem negociar livremente entre si, buscando enviar/receber atletas para reforçar os elencos para a reta final. Depois que a janela se fecha, as trocas acontecem apenas depois da conclusão da época.

Entre as histórias que mais chamam a atenção, sem dúvida, está a de Juan Soto. É inegável que o talento geracional representado pelo jovem de 23 anos, atualmente na equipa do Washington Nationals, vá gerar tanto interesse e especulação. Soto e Nationals aparentemente estão com dificuldades para chegar a uma extensão de contrato, com a equipa oferecendo menos do que o atleta deseja – e também do que outras franquias estão dispostas a pagar.

Juan Soto venceu a última edição do Home Run Derby, e só aumentou o próprio valor! (Foto: AP)

Com isso, a negociação de Soto para outras equipas parece um caminho natural e vantajoso para o Nationals, mas não é tão simples: não são muitas equipas que possuem condições financeiras de tecer um contrato maior do que o que foi oferecido (a oferta foi de 440 milhões de dólares por 15 anos de contrato). Além disso, uma troca por Soto certamente envolverá pedida por múltiplos prospectos, como são chamados os atletas considerados principais nomes de uma franquia para o futuro.

Mas não somente de Juan Soto vivem as especulações. Há nomes com muito mais chance de serem trocados, como os arremessadores Frankie Montas e Luis Castillo. Montas é um dos últimos remanescentes da equipa do Oakland Athletics, que iniciou processo de reconstrução algumas épocas atrás. Castillo, do Cincinnati Reds, está em situação parecida. Ambos devem ser os dois arremessadores titulares a chamar mais atenção neste fechamento de janela.

Luis Castillo, do Cincinnati Reds, é dos principais alvos entre os arremessadores nesta janela (Foto: Dylan Buell/GettyImages)

Entre os rebatedores, nomes como o do primeira-base Josh Bell (Washington Nationals) e de Andrew Benintendi (Kansas City Royals) vêm ganhando força nos últimos dias, e devem ser também os principais alvos para a próxima semana. Por fim, os arremessadores reservas devem novamente serem grandes ativos para trocas: essa parcela do elenco de uma equipa sempre pode ser reforçada, e franquias com poucas (ou nenhuma) chance de competir costumam negociar os atletas com contratos curtos. Olho aberto para nomes como David Bednar (Pittsburgh Pirates) e Michael Fulmer (Detroit Tigers).

Andrew Benintendi também já é especulado como provável troca (Foto: Ron Chenoy/USA TODAY Sports)

A segunda metade da época 2022 da MLB apenas começou, mas é agora que a competição realmente acontece! Não deixe de seguir mensalmente as colunas do FairPlay!

Jogo-das-Estrelas-da-MLB-reune-grandes-nomes-do-esporte.jpg?fit=844%2C659&ssl=1
Felipe MartinsJulho 10, 20228min0

Com o início do mês de julho os fãs da Major League Baseball já se programar para a pausa do calendário, que marca a metade da época. Este período é especial e festivo, e tem como ponto alto o All Star Game – o Jogo das Estrelas da MLB. Tradicional em todos os esportes americanos, a partida traz os melhores atletas de cada posição, e as equipes são definidas por voto popular.

Na coluna desta semana, trazemos o atual momento da época 2022 do beisebol das grandes ligas, e também o nome de cada atleta selecionado para o Jogo das Estrelas da MLB. A partida está marcada para o dia 19 de julho, na casa do Los Angeles Dodgers, e os preparativos estão a todo vapor! Confira os detalhes em texto de Felipe Martins!

Tabela de classificação com poucas mudanças!

Passados cerca de 85 jogos para cada equipa, o New York Yankees continua sendo a franquia com melhor recorde de vitórias e derrotas em 2022 – e com folga. As equipas do Los Angeles Dodgers e Houston Astros, empatadas em segundo lugar, estão com mais de 5 jogos de distância dos Yankees, que lideram a MLB também em corridas anotadas e com o menor número de corridas cedidas.

A forte equipa dos Yankees segue como melhor recorde da MLB em 2022! (Foto: Jim McIsaac/Getty Images)

O elenco responsável pela campanha histórica parece ser suficiente para a classificação para os playoffs, mas a janela de transferências ainda está aberta. Isso faz com que o Yankees seja ainda mais intimidador – a franquia é a mais valiosa da MLB e costuma sair com bons contratos dos períodos de negociação.

Além da equipa do Bronx, as equipas do Houston Astros e Minnesota Twins lideram as divisões central e oeste da Liga Americana. Pela repescagem, algo incrível e pouco surpreendente está sendo construído: Boston Red Sox, Toronto Blue Jays e Tampa Bay Rays, equipas integrantes da divisão leste da Liga Americana (a mesma do Yankees) estão liderando a briga pelas três vagas para a pós-temporada.

Do outro lado, na Liga Nacional, as lideranças seguem com Los Angeles Dodgers no oeste, Milwaukee Brewers na divisão central e o New York Mets no leste. As lideranças são menos elásticas, e a repescagem está mais distribuída – Atlanta Braves (leste), San Diego Padres (oeste) e Philadelphia Phillies (leste) são os melhores neste momento.

Estrelas estarão em campo no dia 19!

Os 18 atletas escolhidos por voto popular foram revelados na semana do dia 08 de julho, e trouxeram pouca surpresa. Sempre há divergência na decisão final, mas considerando ser uma escolha aberta ao público, nem sempre o atleta em melhor momento garante a vaga nas equipas titulares.

Aaron Judge (New York Yankees) e Ronald Acuña Jr. (Atlanta Braves) foram os dois nomes mais votados e já estavam automaticamente selecionados. Além deles, os lendários Albert Pujols (St. Louis Cardinals) e Miguel Cabrera (Detroit Tigers) foram escolha dos executivos da MLB, uma novidade para este ano. As escolhas completas, por posição, são:

Receptor

Liga Nacional – Wilson Contreras (Chicago Cubs)
Liga Americana – Alejandro Kirk (Toronto Blue Jays)

Alejandro Kirk foi uma das escolhas mais surpreendentes do Jogo das Estrelas da MLB! (Foto: Sportsnet CA)

Contreras caminha para a terceira seleção para um jogo das estrelas, e está em um dos melhores anos de toda a carreira. Já Alejandro Kirk é uma grande surpresa, e tem sido um dos principais nomes da jovem equipa canadense!

Primeira base

Liga Nacional – Paul Goldschmidt (St. Louis Cardinals)
Liga Americana – Vladimir Guerrero Jr. (Toronto Blue Jays)

Goldschmidt, do St. Louis Cardinals, fez por merecer a vaga com ótimo mês. (Foto: L.G. Patterson/Associated Press)

Tanto Goldschmidt como Guerrero Jr. já provaram da sensação de estar em uma equipa de estrelas, e fizeram por merecer novamente. O representante do Cardinals teve um começo de época extremamente quente, enquanto Vladimir Guerrero Jr. conta com o carisma em meio a uma época atípica.

Segunda base

Liga Nacional – Jazz Chisholm Jr. (Miami Marlins)
Liga Americana – José Altuve (Houston Astros)

José Altuve caminha para mais um recorde na franquia do Houston Astros. (Foto: Brace Hemmelgarn/Minnesota Twins/Getty Images)

O atleta do Miami Marlins tem surpreendido na época, mas corre o risco de não se recuperar de lesão em tempo do Jogo das Estrelas da MLB. Já Altuve, do Astros, caminha para ser o recordista da equipa texana em termos de seleções para o All Star Game!

Terceira base

Liga Nacional – Manny Machado (San Diego Padres)
Liga Americana – Rafael Devers (Boston Red Sox)

https://platform.twitter.com/widgets.js

A seleção de Manny Machado colocou fim a uma sequência de anos em que o terceira-base da Liga Nacional era Nolan Arenado (hoje no St. Louis Cardinals), mas não surpreende – Manny conta com bons números como parte do San Diego Padres. Do lado da Liga Americana, Rafael Devers derrotou José Ramirez para, merecidamente, levar toda a potência ofensiva ao Jogo das Estrelas da MLB.

Interbases

Liga Nacional – Trea Turner (Los Angeles Dodgers)
Liga Americana – Tim Anderson (Chicago White Sox)

https://platform.twitter.com/widgets.js

Trea Turner venceu a disputa com o jovem Dansby Swanson (Atlanta Braves) e será titular do Jogo das Estrelas da MLB pela primeira vez na carreira. O atleta jogará em casa, visto ser um dos dois representantes do Los Angeles Dodgers. Já Tim Anderson levou a melhor contra Bo Bichette, do Toronto Blue Jays, e atuará pela segunda vez no All Star Game.

Rebatedor designado

Liga Nacional – Bryce Harper (Philadelphia Phillies)
Liga Americana – Shohei Ohtani (Los Angeles Angels)

Bryce Harper está no Jogo das Estrelas da MLB mais uma vez! (Foto: Kyle Ross/USA TODAY Sports)

Pela primeira vez o Jogo das Estrelas da MLB terá um rebatedor designado como regra fixa (independente de o mando de jogo ser de uma equipa da Liga Americana, como ocorreu até a época 2021). Bryce Harper foi a escolha óbvia por mais um ano de ótimos números ofensivos. A grande polêmica foi a escolha de Shohei Ohtani ao invés de Yordan Alvarez (Houston Astros), visto que Yordan vive momento muito melhor.

Campo externo

Liga Nacional – Ronald Acuña Jr. (Atlanta Braves), Joc Pederson (San Francisco Giants), Mookie Betts (Los Angeles Dodgers)
Liga Americana – Aaron Judge (New York Yankees), Mike Trout (Los Angeles Angels), Giancarlo Stanton (New York Yankees)

Ronald Acuña Jr está entre os nomes mais desejados para o Jogo das Estrelas da MLB! (Foto: Michael Reaves/Getty Images)

Entre os defensores externos, sem muitas surpresas: a Liga Americana misturou um grande astro com a dupla yankee, que vive ótimo momento e é responsável direta pela fase que a equipa vive. Na Liga Nacional, Joc Pederson conquistou os fãs e fará o trio com os já costumeiros Acuña Jr. e Mookie Betts.

E os arremessadores?

A seleção final ainda não aconteceu, ficando pendente o elenco de arremessadores de cada equipa. Esta seleção é feita por comissão técnica, e tende a balancear para que pelo menos um atleta de cada equipa da Major League Baseball seja selecionado. Desta forma, todas as 30 franquias serão representadas no Jogo das Estrelas da MLB.

As festividades começam na segunda-feira, com o Home Run Derby (competição de rebatidas longas). O Jogo das Estrelas da MLB acontece na noite de terça-feira (19). Confira na coluna da próxima semana o resultado, E não deixe de acompanhar os detalhes do Boston Red Sox no Soxcast, clicando aqui!


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS