85 vezes Rafael Nadal

André Dias PereiraMarço 9, 20202min0

85 vezes Rafael Nadal

André Dias PereiraMarço 9, 20202min0

Rafa Nadal conquistou, no México, o seu 85 titulo da carreira. Foi em Acapulco.  O espanhol precisou de pouco menos de 1h15 para levar de vencido o norte-americano Taylor Fritz, por 6-3 e 6-2.

O número 2 do mundo não diminui distância para o líder mundial, Novak Djokovic, que venceu também no Dubai. Esta foi, de resto, a terceira vez que Nadal venceu no México. A primeira vez aconteceu em 2005 e a segunda em 2013. O torneio de Acapulco tem sido, por assim dizer, dominado por espanhóis. Em 20 edições, onze foram ganhas por nuestros hermanos. David Ferrer (4), Nadal (3), Carlos Moya (2) e Nicolas Almagro (2).

Nadal esteve, este ano, absolutamente imparável, não perdendo qualquer set. Para trás ficaram Pablo Andujar (6-3, 6-2), Miomir Kecmanovic (6-2, 7-5), Soonwoo Kwon (7-6, 6-0), para além de Grigor Dimitrov (6-4, 6-4), nas meias-finais. O torneio contou também com as presenças de Stan Wawrinka e Kyle Edmund, eliminados nos quartos de final, por, respetivamente, Grigor Dimitrov e Taylor Fritz.A

Aos 33 anos, Nadal está agora a nove taças de Ivan Lendl, o terceiro colocado da lista de jogadores com mais títulos ATP. Jimmy Connors está no topo, com 109 conquistas, seguido por Roger Federer, que tem seis a menos. Se ultrapassar Ivan Lendl parece uma questão de tempo, Federer e Connors podem ser mais difíceis de atingir. Até porque o suíço ainda está em atividade. Mas não só. Mais que ter o maior número de títulos ATP, Nadal parece mais focado em chegar a número 1 mundial e ultrapassar Federer com 20 Grand Slams. Já para o helvético, 38 anos de idade, terminar a carreira com mais títulos ATP parece agora mais possível que o fazer em relação a Major. Até porque há ainda Djokovic, 32 anos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter