Mercado de Transferências do Rugby Mundial 19′: os 5 melhores reforços

Francisco IsaacDezembro 30, 20196min0

Mercado de Transferências do Rugby Mundial 19′: os 5 melhores reforços

Francisco IsaacDezembro 30, 20196min0
2019 foi um ano carregado de transferências inesperadas, com saídas e entradas espectaculares. Mas quais foram as principais? Estes são os 5 principais nomes do Mercado de Transferências do Rugby Mundial 2019

2019 foi um ano de verdadeiros abanões a nível de saídas e entradas de jogadores nas diversas ligas e clubes à escala mundial e depois de termos abordado as 10/12/15 melhores contratações, escolhemos uma de cada, sem esquecer as principais listas!

TOP14 – HANDRÉ POLLARD (MONTPELLIER)

Não teve uma estreia auspiciosa, mas o abertura campeão do Mundo pelos Springboks vai ser uma unidade essencial para o Montpellier que tem o objectivo assente em chegar à final da liga mais “rica” do Mundo do Rugby. A troco de 1,5M€ anuais, o abertura trocou os “seus” Bulls para voltar a investir numa carreira fora da África do Sul e vai ser interessante perceber se consegue fazer o papel que Aaron Cruden não foi capaz de desempenhar (o kiwi ingressou nos Chiefs em Outubro passado), sendo o Top14 um campeonato ideal para as qualidades e valências do nº10. Foi um dos reforços mais custosos do Top14 2019/2020 e agora é altura de pontapés certeiros e jogo táctico de alta frieza para o Montpellier.

Os restantes negócios do Top14: clicar aqui

PREMIERSHIP – STUART HOGG (EXETER CHIEFS)

Com a queda dos Saracens para último lugar, os Exeter Chiefs têm uma via quase aberta para chegarem não só à final da Premiership como finalmente reconquistá-la depois de dois anos a fracassarem no encontro mais decisivo da temporada. Para ajudar nas aspirações ao título, Rob Baxter conseguiu um reforço de soberba qualidade, de seu nome Stuart Hogg. O defesa é um dos jogadores mais icónicos da Escócia dos últimos 10 anos, movendo-se com agilidade e brilhantismo, executando combinações extraordinárias e enriquecendo o campo com uma cultura táctica e estratégica de excelsa qualidade. Com a saída de Santiago Cordero para o rugby francês (foi extraordinário na temporada passada pelos Chiefs), a chegada de um reforço do patamar de Stuart Hogg só poderá conferir excelência a uma equipa que tem apaixonado – em parte – o rugby inglês e europeu. Para já ocupam o 1º lugar da liga inglesa e do seu grupo na Heyneken Champions Cup, naquilo que tem sido um início de época prometedor por parte de Stuart Hogg.

Os restantes negócios da Premiership: clicar aqui

PRO14 – MATT FADDES (ULSTER)

Já vai com seis ensaios em 10 jogos pelo Ulster neste arranque de época, ficando no ar a ideia de que Matt Faddes poderá ser uma dos elementos essenciais para que a franquia irlandesa consiga chegar aos tão desejados títulos. Foi sempre um dos melhores jogadores dos Highlanders nos últimos quatro anos, mas uma falha na renovação de contrato forçou a sua saída de território neozelandês para embarcar em direcção à Irlanda onde tem demonstrado todos aqueles atributos pelo qual era conhecido no Super Rugby: explosão, “mágico” e uma capacidade de criar lances envoltos num prisma do mais fantástico possível. Joga a centro/ponta/defesa e poderá vir a ser um dos atletas-referência do Ulster que ganham assim uma peça fundamental para atacar a defesa contrária com outra volatilidade.

Não se considerou ainda Leone Nakarawa que assinou pelos Glasgow Warriors

Os restantes negócios do PRO14: clicar aqui

TOP LEAGUE – SAMU KEREVI (SUNTORY SUNGOLIATH)

Ainda está longe de começar a Top League, mas não há dúvidas que todos estão ansiosos pela estreia de Samu Kerevi com a camisola dos Suntory Sungoliath. Sim, poderíamos falar de Beauden Barrett, Malcolm Marx ou Broadie Retallick, mas há que relembrar que estes três só estarão uns quantos meses a jogar no Japão sob o acordo de meio ano sabático, enquanto que o centro dos Wallabies assinou para as próximas três temporadas. Ou seja, Kerevi chegou ao Japão para ficar e garantir vitórias a uma formação que perdeu o título em 2019 para os Kobelco Steelers e vai ser aquele reforço que fará mossa durante todo o campeonato. Seja pela sua capacidade em partir a linha de vantagem, pela forma como se desembaraça de uma placagem ou a postura agressiva que coloca na manobra defensiva, o 3/4’s ex-Reds veio para ficar e começar uma era no rugby nipónico.

Os restantes negócios do Top League: clicar aqui

SUPER RUGBY – BEAUDEN BARRETT (BLUES)

Foi a grande e inesperada surpresa do Super Rugby neste ano… a saída d0 centurion pelos Hurricanes, Beauden Barrett. O abertura/defesa é considerado um dos melhores jogadores da maior competição do Hemisfério Sul, tendo guiado a franquia de Wellington ao título em 2016, marcando 1238 pontos no total de 125 jogos. Uma lenda nos Hurricanes mas que optou por sair para uma das equipas mais desoladoras actualmente, os Blues ficando no ar o “porquê” e “como”. A direcção da franquia de Auckland foi capaz de apresentar um contrato aliciante que levou a que o abertura dos All Blacks aceitasse em seguir carreira na capital do rugby neozelandês. Mas será capaz de ajudar a elevar uma equipa fustigada pelos maus resultados, plantéis debéis e constantes erros administrativos? Nem sempre o talento e a arte de ser o Melhor Jogador do Mundo valerá de galões para ganhar jogos, contudo não há dúvidas que será aquele reforço que pode alterar o destino dos Blues.

Os restantes negócios do Super Rugby: clicar aqui


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter