Um 2019 ao Rubro nas Areias Mundiais

André CoroadoJaneiro 31, 20194min0

Um 2019 ao Rubro nas Areias Mundiais

André CoroadoJaneiro 31, 20194min0
O ano ja conta 31 dias e o futebol de praia tem sido escasso. Nem mesmo o calendario da BSWW nos da conta das datas dos torneios que se vao realizar no ano de 2019 um pouco por todas as Areias Mundiais!

Nos vemos en Asuncion!

2019 e ano ímpar e, como tal, trata-se de ano de Mundial FIFA. Desta vez, o campeonato retorna a América do Sul, que acolhera as primeiras 3 edições da prova, mas desta vez o Rio de Janeiro cede a honra a Assunção: a capital paraguaia, no seguimento do investimento crescente na modalidade, vai organizar o torneio que ditara o próximo campeão do mundo.

O Brasil de Gilberto Costa defendera o titulo mundial alcançado nas Bahamas em 2017, procurando estender um reinado de títulos impressionante que se iniciou em 2016 e foi apenas beliscado em Novembro do ano passado com a derrota diante da Rússia na meia-final da Copa Intercontinental. A prova acabaria por ser conquistada pelo Irão, que cada vez mais se constitui como uma super-potência a ter em conta no futebol de praia, conforme o atesta o segundo lugar no ranking mundial. Na Europa, Portugal e Rússia mantém-se como as equipas mais consistentes, apesar de um 2018 com muitos altos e baixos, durante o qual viram a nova campeã europeia Itália e a vice-campeã Espanha crescer de forma expressiva.

Tratam-se estes de alguns dos candidatos a conquista do troféu. No entanto, nenhuma destas equipas esta ainda apurada, faltando ainda jogar-se os torneios de qualificação um pouco por todo o mundo.

O apuramento africano foi o único a realizar-se no ano passado, tendo os tradicionais Senegal e Nigéria garantido a presença no Paraguai em Novembro de 2019, e no qual o pais anfitrião naturalmente tem entrada directa. Entretanto, a qualificação asiática terá lugar em Marco, seguindo-se-lhe todos os outros torneios, ainda sem data marcada. A novidade vai para o facto de este ano a Oceania voltar a eleger o seu representante por via de um campeonato propriamente organizado, algo que já não acontecia desde 2011, dado que ultimamente o Taiti tem sido nomeado representante da região, acabando mesmo por alcançar a final nas ultimas duas edições da prova. Poderão os taitianos repetir a façanha no Paraguai?

Jogos Olímpicos, Jogos de Praia

Mas será também um ano marcado pelo olimpismo. 4 anos volvidos sobre os primeiros Jogos Olímpicos Europeus em Baku, no Azerbeijao, e a vez de Minsk acolher a prova. A capital bielorrussa contara, mais uma vez, com uma competição de futebol de praia, cabendo a 8 das melhores selecções do continente europeu a honra de lutar pelas 3 medalhas em disputa. Portugal, bronze em 2015, lutara por uma distinção ainda mais Augusta desta vez, visando o ouro olímpico que outrora foi alcançado pela selecção russa. A prova terá lugar durante o mês de Junho, pela altura em que se devera também iniciar a Liga Europeia. Por isso, o Verão promete grandes emoções no contexto do futebol de praia europeu!

Mais ainda, o ano fica também marcado pela estreia dos Jogos Mundiais de Praia, que se realizarão nas praias idílicas de San Diego, EUA, assinalando o regresso das grandes competições  de selecções a Califórnia, onde se realizou o primeiro torneio piloto de futebol de praia em 1992. 27 anos mais tarde, o crescimento da modalidade terá um novo marco histórico, que devera ter lugar em Outubro, servindo de preparação as selecções que irão disputar um mês mais tarde o Mundial do Paraguai.

Internacionalização dos clubes e do feminino

A nível de competições  internacionais de clubes, será o terceiro e ultimo ano em que a Euro Winners Cup visita a praia lusitana da Nazaré, esperando-se a continuação do crescimento desta competição, no seguimento da tendência de anos anteriores. Tanto a nível masculino como na secção feminina, a expectativa e grande para testemunhar o aumento da dimensão do evento e o incremento da qualidade do futebol de praia praticado. Por seu turno, tem sido discutida a possibilidade de organização de torneios mundiais de clubes regulamentados pela BSWW, que possam replicar o sucesso da Euro Winners Cup a escala global.

Como nota final, mas nem por isso menos importante, sublinhamos a importância do crescimento do futebol de praia feminino, que se espera poder vir a subir novos degraus em 2019.

Sendo certo que o trabalho de base tem vindo a ser desenvolvido num numero crescente de países em todos os continentes, a qualquer momento espera-se também o surgimento dos frutos desse investimento, com novas selecções nacionais a surgirem, possibilitando um cenário de competições internacionais de futebol de praia também no feminino (a Taça da Europa, disputada anualmente desde 2016, constitui ate agora uma salutar excepção).


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter