MLB: a corrida pelo prêmio de Calouro do Ano em 2022

Felipe MartinsJunho 26, 20227min0

MLB: a corrida pelo prêmio de Calouro do Ano em 2022

Felipe MartinsJunho 26, 20227min0
É hora de analisar nomes fortes na disputa pelo prêmio de Calouro do Ano da MLB 2022. Confira a coluna com a lista!

Dentre todos os esportes, um dos mais difíceis de se destacar é o beisebol. O caminho até o topo, o nível profissional, é muito extenso e, em geral, os jogadores chegam a levar 5 ou 6 anos até estrearem nas Grandes Ligas. Além disso, é também um dos esportes mais coletivos que existe – por melhor que um atleta seja, representa só 1/10 da própria equipa. Não há como ‘resolver sozinho’ como no basquete ou no futebol. Por isso o prêmio de rookie (calouro) do ano tem tanto valor; quem vai bem no ano de estreia costuma ter uma longa e vitoriosa carreira.

E com quase metade da época de 2022, é hora de analisar quais são os principais jogadores a se destacarem até aqui na liga. O FairPlay separou nomes de cada uma das ligas (Nacional e Americana), de acordo com o impacto na equipa e o desempenho individual – nomes que são considerados fortes na disputa pelo prêmio de Calouro do Ano ao final da época. Confira a coluna de Natan Pires e João G. Oliveira com a lista!

LIGA AMERICANA

Jeremy Peña, interbases, Houston Astros

Jeremy Peña herdou a posição de uma estrela, e já está dando conta do recado . (Foto: Jim Davis/Boston Globe)

Com a saída da estrela Carlos Correa, era esperado que a equipa do Houston Astos ficasse um buraco na posição de interbases. Mas o jovem Jeremy Peña, de apenas 24 anos, vem atuando num ritmo avassalador, e cobrindo com maestria o lugar vago na equipa – tanto no bastão quanto na defesa. Na época ele já conta com 53 rebatidas sendo 8 rebatidas duplas, uma tripla, nove home runs e 27 corridas impulsionadas, uma época estatisticamente sólida logo na estreia. Se a franquia do Astros é candidata forte para novamente chegar à final da Liga Americana, muito se dá créditos à Jeremy Peña e o excelente trabalho nessa época.

Talvez por jogar numa equipa em reconstrução e de mercado menor como a do Kansas City Royals, o calouro Bobby Witt Jr. chame menos atenção que Peña e Rodríguez, por exemplo. Porém Witt merece todo e qualquer reconhecimento: chegou no nível máximo do beisebol como o prospecto número 1 do sistema de formação de atletas, e já lidera boa parte de estatísticas ofensivas. Pode ser que falte um pouco de exposição, mas o atleta é uma peça fundamental no processo de construção do elenco futuro da franquia do Royals.

Julio Rodriguez, defensor externo, Seattle Mariners

Julio Rodríguez tem sido um dos atletas mais consistentes da jovem equipa do Seattle Mariners. (Foto: Lindsey Wasson/USA TODAY Sports)

No meio de tantos altos e baixos e um verdadeiro clima tempestuoso na costa de Seattle, um farol se ergue iluminando o horizonte: Julio Rodríguez chegou cheio de expectativas e pompas para essa época! O antigo líder do principal ranking de prospectos da Major League Basbeall (MLB Pipeline) vem fazendo bonito na estreia nas Grandes Ligas, e sendo um dos pilares da equipa dos Mariners. Já são 72 rebatidas, sendo 14 duplas, uma tripla e nove home runs. Estamos vendo um talento generacional começando a trilhar o caminho na liga; um jogador que vai fazer história na Major League Baseball!

Joe Ryan e Jhoan Duran, arremessadores, Minnessota Twins

Muito se fala de Byron Buxton, Carlos Correa e Luis Arraez como os melhores jogadores da equipa do Minnessota Twins, mas pouco crédito se dá a grande dupla de arremessadores que o time encontrou,  e que vem mantendo a franquia nas cabeças da divisão Central da Liga Americana. Joe Ryan chegou ao Twins numa troca com a equipa do Tampa Bay Rays no final da época de 2021, e vem tendo números excelentes. Este vai ser um nome que vamos ouvir por muitas vezes nos próximos anos, uma vez que se mostra o Ace que a equipa do Twins procura desde a troca do histórico Johan Santana para o New York Mets em 2008. Já Jhoan Duran vem sendo um arremessador reserva muito sólido na época, um diferencial no inconstante grupo de arremessadores do Twins.

LIGA NACIONAL

MacKenzie Gore, arremessador, San Diego Padres

Enquanto os outros candidatos a Calouro do Ano na Liga Nacional estão inconstantes, o arremessador MacKenzie Gore está numa curva acentuada de evolução, melhorando cada vez mais sempre que sobe no ‘montinho’. sendo melhor do que antes. Gore é parte essencial da espetacular rotação da equipa do San Diego Padres, e o melhor calouro da Liga Nacional neste momento – nada mal para um arremessador de apenas 23 anos. Se San Diego pode ser considerado um forte candidato na briga pelo título, para que a equipa chegue longe nesse ano, muita coisa vai passar pelos arremessos de Gore.

Seiya Suzuki, defensor externo, Chicago Cubs

O japonês Seiya Suzuki chegou aos Estados Unidos como um dos agentes livres mais badalados na última janela de transferências. (Foto: Quinn Harris/USA TODAY Sports)

Vindo da terra do Sol Nascente e carregando fama parecida com a de astros como Shohei Ohtani, Shogo Akiyama e Ichiro Suzuki, todas as dúvidas em relação a Seiya Suzuki acerca da adaptação foram respondidas de modo contundente logo no primeiro mês. Emboa uma lesão tenha afastado o atleta de atividade durante os últimos meses, é sabido que o talento está ali – quando Suzuki retornar, a equipa do Chicago Cubs vai ter uma verdadeira melhora. Seiya Suzuki é peça fundamental no futuro do Chicago Cubs.

Hunter Greene e Graham Ashcraft, arremessadores, Cincinnati Reds

Se há algo de positivo na desastrosa época do Cincinnati Reds é a dupla de arremessadores Hunter Greene e Graham Ashcraft. E um fato curioso: a rotação de arremessadores titular do Reds pode ser quase totalmente composta de calouros rookies após o retorno de Nick Lodolo e Connor Overton da lista de contundidos, e a possível subida de Brandon Williamson das categorias de base. Enquanto isso, Hunter Greene vem assombrando a MLB desde os primeiros jogos, depois de arremessar 39 bolas a mais de 100 milhas por hora (equivalente a 160 km/h). Já Graham Ashcraft vem sendo uma grata surpresa na época, com um índice muito alto de indução de bolas rasteiras (55,8%) e baixo índice de rebatidas fortes (35.1%), números importantes para arremessadores.

Graham Ashcraft foi uma grata surpresa na jovem equipa do Cincinnati Reds. (Foto: Matt Kartozian/USA TODAY Sports)

Menções honrosas: Adley Rutschman, receptor do Baltimore Orioles; Shane Baz, arremessador do Tampa Bay Rays; O’Neil Cruz, interbases do Pittsburgh Pirates; Spencer Strider, arremessador do Atlanta Braves.

Com tanto calouro em atividade e se destacando na Major League Baseball, não deixe de acompanhar as colunas mensais do FairPlay com todas as novidades sobre a época 2022. Aproveite também para ler sobre os veteranos na época 2022 da MLB. E não esqueça de acompanhar os detalhes do Boston Red Sox no Soxcast, clicando aqui!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter