Qual time brasileiro deu mais sorte no sorteio da Libertadores?

João Pedro SundfeldOutubro 24, 20206min0

Qual time brasileiro deu mais sorte no sorteio da Libertadores?

João Pedro SundfeldOutubro 24, 20206min0
Seis equipas brasileiras brigam pelo principal título do futebol sul-americano. Confira quais terão o caminho mais fácil e quais enfrentarão os mais poderosos times do continente

Na última sexta-feira (23), a CONMEBOL realizou o sorteio dos confrontos das oitavas de final da Copa Libertadores da América. Esta fase eliminatória conta com seis equipas brasileiras, pois o Corinthians foi eliminado na pré-Libertadores e o São Paulo não conseguiu se classificar para o mata-mata. Destas, algumas têm confrontos mais tranquilos, enquanto outras terão de enfrentar equipas extremamente qualificadas para chegarem à final. Sendo assim, qual dos clubes brasileiros deu mais sorte?

Siga a página do Fair Play no Facebook.

Athlético Paranaense

Com um chaveamento relativamente tranquilo, o Athlético teve mais sorte que a maioria das equipas, mas, vivendo um momento conturbado e colecionando atuações decepcionantes, o time parananse, atual campeão da Copa do Brasil, enfrentará o poderoso River Plate de Gallardo. A equipa brasileira, então terá um dos mais difíceis confrontos, já que, além de ser um bom time, o River se mostrou, nos últimos anos, uma equipa com ótimo desempenho em copas, chegando à final da Liberta em 2019 e vencendo duas vezes a competição nos últimos cinco anos. Com isso, é difícil imaginar um cenário em que o time argentino é eliminado pelo modesto Furacão.

Flamengo

A equipa carioca é a que foi, aparenetemente, menos favorecida. Com, de longe, o melhor plantel do futebol nacional e um treinador moderno e competente, o Flamengo está na disputa pela primeira posição do Brasileirão e pode sonhar com o terceiro título da Libertadores em sua história. O adversário do time nas oitavas, porém, é um dos melhores times da América do Sul, o Racing, que fez 15 pontos na fase de grupos e ficou em segundo lugar do seu grupo. Sendo assim, o time brasileiro terá uma caminhada difícil, podendo encontrar com Inter, Grêmio, e companhia nos jogos seguintes, e terá de se superar para conquistar, mais uma vez, o tão esperado título.

Grêmio

O Grêmio não teve tanta felicidade no sorteio. O time teve um início de temporada inconstante, sendo campeão gaúcho, mas, em alguns momentos, brigando na parte de baixo da tabela no Brasileirão. Hoje, vive um momento de mais tranquilidade, na 11ª posição na liga nacional. Na Liberta, a equipa gaúcha conseguiu liderar o grupo E, que contava com o Internacional, a Universidad Católica e o América de Cali. O adversário do tricolor gaúcho n as oitavas será o Guaraní, do Paraguai, equipa que eliminou o Corinthians da competição e ficou em 2º lugar no grupo do Palmeiras, deixando claro que é um time qualificado e com condições de complicar a vida de qualquer adversário, principalmente jogando em casa, onde a equipa é muito forte. Além disso, o chaveamento complicou a vida do Grêmio, que, para chegar à final, pode ter que enfrentar times como o Internacional e o Flamengo.

Internacional

Outra equipa que terá um caminho muito difícil, o Internacional enfrentará o copeiro Boca Júniors. Líder do Brasileirão e segundo lugar no grupo E, o Colorado terá de bater um gigante sul-americano, que esteve na final da competição em 2018, mas não a vence desde 2007, e fez 14 pontos na fase de grupos. O Inter, porém, é amplamente favorito, devido ao bom nível de seu plantel e ao ótimo trabalho de Eduardo Coudet no comando técnico da equipa. Para ser campeão, no entanto, o Inter terá confrontos muito complicados, possivelmente contra o Flamengo nas quartas de final, e o time gaúcho não é favorito nestes.

Palmeiras

O Verdão foi, de longe, o time o time mais sortudo. Em busca de um novo treinador para resolver todos os problemas causados por dez meses de um péssimo trabalho de Luxemburgo, o Palmeiras enfrentará o Delfín, que teve, dentre os classifiados, a segunda pior campanha da fase de grupos, enquanto o Alviverde ficou em 1º na classificação geral. Além disso, a equipa brasileira conta com um plantel qualificado e com condições de vencer sem dificuldades e, se isso acontecer, encontrará um adversário poderoso apenas numa possível semi-final, podendo enfrentar times como o River Plate e o encantador Independiente del Valle. Isso, conjugado com a provável chegada de um bom treinador, a diretoria do clube está atrás de Gabriel Heinze para comandar o time, faz com que o Verdão seja o grande sortudo da competição continental.

Santos

O alvinegro da baixada é mais um que terá um caminho complicado na fase final da Libertadores. O time vive um ótimo momento no Brasileirão. Depois de fazer um Campeonato Paulista deplorável, sob o comando do português Jesualdo Ferreira, o Peixe contratou Cuca e deslanchou na liga nacional. Atualmente na 5ª posição, o Santos, com um plantel limitado e graves problemas extra-campo, briga por uma vaga direta na Libertadores de 2021. Na atual edição da maior competição do continente, a equipa liderou o grupo G e teve a 2ª melhor campanha geral. No entanto, o adversário santista nas oitavas, a LDU, não irá facilitar a vida dos brasileiros, pois conseguiu 12 pontos no possível grupo da morte, que contava com River Plate e São Paulo, e venceu todos os sus confrontos em casa, deixando evidente a sua força jogando em Quito. Além disso, o chaveamento do Santos é o mesmo do Grêmio, ou seja, se passar, pode enfrentar, no caminho à final, Grêmio, Flamengo, Internacional, etc.

O último título do Santos na Libertadores foi em 2011, quando Neymar ainda estava no clube (Foto: Ivan Storti/Lancepress!)

Leia Mais:
Brasileirão, uma máquina de moer técnicos de futebol
Convocação de Tite denota a carência de defesas direitos no Brasil
Caso Robinho: o futebol reflete a falência da sociedade brasileira


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter