Há quatro anos, Palmeiras vencia o seu nono Campeonato Brasileiro

João Pedro SundfeldNovembro 27, 20206min0

Há quatro anos, Palmeiras vencia o seu nono Campeonato Brasileiro

João Pedro SundfeldNovembro 27, 20206min0
Relembre alguns dos mais importantes momentos da conquista do eneacampeonato nacional do Verdão

Há exatamente quatro anos, o Palmeiras venceu a Chapecoense, no Allianz Parque, e conquistou o Campeonato Brasileiro pela nona vez em sua história. A conquista, além de importante por si só, marcou o fim de um jejum que durou 22 anos, já que o Alviverde não era campeão da primeira divisão nacional desde 1994. O título, então, é um dos mais importantes da história do clube e foi vencido por uma das melhores equipas que o Verdão montou no Século XXI. Por isso, o Fair Play selecionou alguns dos momentos mais importantes da conquista palmeirense para relembrar este importante título.

Palmeiras 4 x 0 Athletico Paranaense

O Palmeiras estreou no Campeonato Brasileiro contra o Athletico Paranaense, no Allianz Parque. A partida, ao contrário do esperado, não foi difícil para a equipa paulista, que dominou durante 90 minutos e conseguiu marcar quatro vezes. No jogo, o Verdão já mostrava algumas de suas características que seriam importantes para a conquista da competição, como a bola aérea, que resultou no terceiro golo do Alviverde, e o novo posicionamento de Gabriel Jesus, que jogou como extremo em 2015, mas, com Cuca, passou a ser utilizado como um ponta de lança de bastante movimentação, se destacando e chegando à Seleção Brasileira. Além disso, o embate marcou a estreia com a camisa alviverde no Brasileirão de alguns atletas como Tchê Tchê, Moisés e Roger Guedes, que foram fundamentais na campanha do eneacampeonato.

Siga a página do Fair Play no Facebook

Roger Guedes comemora o seu golo contra o Athletico Paranaense (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Internacional 0 x 1 Palmeiras

O Palmeiras viajou a Porto Alegre para enfrentar o Internacional, que começou o campeonato brigando pela primeira colocação e acabou rebaixado. O Verdão entrou em campo buscando uma vitória que não acontecia a 19 anos e, com 11 minutos, abriu o placar com Erik, extremo muito contestado pelos adeptos. No restante do confronto, o Alviverde teve muitas dificuldades para criar grandes oportunidades, mas o resultado final foi favorável à equipa paulista, que, depois de quase duas décadas, voltou a vencer o Colorado no Beira-Rio.

Erik, mesmo criticado pelos adeptos, marcou um golo histórico contra o Internacional (Foto: Divulgação/Ag. Palmeiras)

Palmeiras 1 x 1 Flamengo

Um empate nunca teve um sabor tão forte de vitória para os adeptos do Palmeiras. No jogo contra o Flamengo, o Verdão não poderia ser derrotado em hipótese alguma, pois, caso isso acontecesse, a equipa paulista poderia perder a liderança e, com isso, o título brasileiro. No confronto, o Alviverde não fez um grande primeiro tempo, mas, após a expulsão de Márcio Araújo, dominou completamente a partida. Aos 62 minutos, porém, o Rubro Negro conseguiu um golo que não estava no roteiro do jogo, complicando a situação do líder do campeonato. O Palmeiras, porém, não se abalou e Gabriel Jesus mostrou que tem estrela, anotando o golo de empate e aliviando a situação palestrina no embate e, principalmente, na tabela de classificação.

Gabriel Jesus foi eleito o melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2016 (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Palmeiras 1 x 0 Botafogo

Muitos consideram este o jogo do título. O Palmeiras estava muito próximo da conquista que não vinha há 22 anos, mas para isso acontecer, a equipa precisava derrotar o bom Botafogo comandado por Jair Ventura, eleito o técnico revelação do campeonato. No embate, o Verdão dominou, completamente, a posse de bola, mas, no geral, o confronto foi equilibrado. O Palmeiras criava, mas o Botafogo também. O Palmeiras perdia oportunidades, mas o Botafogo também. Um jogo difícil, como era esperado, mas, aos 63 minutos, Dudu lançou Gabriel Jesus, que não conseguiu dominar a bola para finalizar, mas foi capaz de esperar o camisa 7 entrar na área. Um cruzamento perfeito na cabeça do extremo de 1,66m de altura, que balançou as redes. Com.isso, era evidente: o Palmeiras iria conquistar o Brasileirão. Bastava um empate na 37ª rodada da competição para o time sagrar-se campeão.

Dudu foi o autor do golo da vitória palmeirense sobre o Botafogo (Foto: Divulgação/ Ag. Palmeiras)

Palmeiras 1 x 0 Chapecoense

O jogo do título e, provavelmente, o jogo mais icônico do campeonato. O Palmeiras recebeu a Chapecoense, no Allianz Parque, precisando de apenas um empate para ser campeão. A boa equipa catarinense não facilitou a vida do Alviverde, que, mesmo assim, dominou a partida inteira. A equipa paulista queria marcar um golo e comemorar o título, a Chape, por sua vez, apenas cumpria tabela e pensava na final da Sul-Americana, contra o Atletico Nacional, da Colômbia. O golo da vitória palmeirense saiu aos 26 minutos, após uma cobrança de falta que resultou num chute estranho de Fabiano, um dos mais criticados pelos adeptos, que encobriu Danilo – eleito, postumamente, o Craque da Galera – e balançou a rede. O estádio pôde, após décadas, gritar que o time era campeão brasileiro. Além disso, o confronto marcou a volta de Fernando Prass à equipa, entrando no lugar de Jaílson – que foi eleito o melhor guarda-redes do campeonato – aos 91 minutos e, por fim, o confronto foi o último deste lendário plantel da Chapecoense, que sofreu um terrível acidente indo à Colômbia dias depois, culminando na morte de 71 pessoas.

Jaílson herdou a titularidade do Palmeiras de Fernando Prass, quando este quebrou o cotovelo (Foto: Divulgação/ Ag. Palmeiras)

Leia Mais

Sport Clube Internacional e a viagem no tempo
O dia em que Maradona virou Deus
Seleção Brasileira 100% na caminhada rumo ao Catar 2022


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter