Briga pra fugir do Z4 esquenta o Brasileirão 2021

Marcial CortezOutubro 11, 20215min0

Briga pra fugir do Z4 esquenta o Brasileirão 2021

Marcial CortezOutubro 11, 20215min0
Em 19 edições do Brasileirão por pontos corridos, já tivemos 14 rebaixamentos de equipas consideradas grandes. Ao que tudo indica, este ano teremos mais clubes para ampliar essa história. Grêmio, Santos e São Paulo lutam no purgatório do Z4 para escapar da Série B em 2022.

O Brasileirão 2021 entra na sua reta final e muitas equipas consideradas grandes rodeiam o Z4, a famosa zona de rebaixamento, da qual os times querem fugir a qualquer custo. Nessa época, alguns clubes estão a freqüentar perigosamente esta área da tabela, e por mais que lutem não conseguem escapar. Confira os principais candidatos a disputa da Série B em 2022.

Grêmio rumo ao bi?

O Grêmio é uma destas equipas. Rebaixado em 1991 e em 2004, a equipa gaúcha sagrou-se campeã brasileira da Série B em 2005, com uma vitória emocionante contra o Náutico fora de casa, num episódio que virou até filme e ficou conhecido como “Batalha dos Aflitos”. Foi um dos jogos mais antológicos da História do Tricolor Gaúcho, que voltou assim à Série A em 2006 e desde então nunca mais foi rebaixado.

Porém, na época 2021, o Grêmio é um seríssimo candidato à disputa da Segunda Divisão em 2022. O clube está no Z4 desde as primeiras jornadas do certame. Já trocou de treinador duas vezes  – Tiago Nunes iniciou no comando e ficou apenas 74 dias no cargo. Felipão chegou pra colocar ordem na casa, mas a seqüência de resultados negativos e a incômoda permanência no Z4 não foram suficientes para mantê-lo na posição. O Grêmio está no mercado a procura de um treinador, faltando 15 jornadas para o final do campeonato.

Capa do DVD do filme “Inacreditável”, que narra o épico retorno do Grêmio à elite do futebol brasileiro. Foto: Reprodução

Santos, quem te viu, quem te vê…

Outra equipa seriamente ameaçada na época atual é o vice campeão da Libertadores. O Alvinegro da Vila faz uma das piores campanhas de sua história e o time não consegue reagir. O Peixe ocupa a décima sexta posição na tabela após 24 jornadas. Um aproveitamento de 39%, digno dos times que caem para a Série B. Assim como o Grêmio, o Santos também trocou de treinador ao longo do certame, Fernando Diniz não aguentou a pressão e caiu, e a diretoria do Alvinegro repatriou o treinador Carille, que foi campeão brasileiro com o Corinthians em 2017.

Caso seja rebaixado, não será a primeira queda do Santos para a Série B do principal campeonato do país. Embora seus adeptos neguem, o Peixe foi “rebaixado” em 1982 e deveria disputar a Segunda Divisão em 1983, mas numa daquelas manobras que só o futebol brasileiro é capaz, a equipa da Vila foi convidada pela CBF a disputar a divisão principal no ano seguinte e não fez feio – o Santos conquistou o vice campeonato nacional naquele ano. Para ficar claro e trazer à tona o que ocorreu à época, a “Taça de Ouro” (Primeira Divisão) era composta pelos melhores classificados nos campeonatos estaduais. O Paulistão liberava 6 vagas para o certame. O Santos ficara em nono lugar, portanto deveria disputar a “Taça de Prata” (Segunda Divisão), mas com o convite da principal entidade futebolística do país, não precisou cumprir a penitência de disputar a divisão inferior.

Equipa do Santos vice campeã brasileira em 1983: entrada pela porta dos fundos. Foto: acervo SantosFC

São Paulo, o debutante

A equipa do São Paulo é a terceira candidata à incômoda e indesejada vaga na Série B em 2022. Com um time que não empolga e não consegue decolar, o Campeão Paulista corre por fora na “briga” pela vaga no Z4. O clube ocupa atualmente a décima quarta colocação, apenas três pontos acima do Bahia, que é o primeiro colocado da zona do rebaixamento.

Ao contrário dos dois primeiros, o Tricolor Paulista é o único que nunca caiu para a Série B no Campeonato Brasileiro, nem mesmo nos tempos em que o rebaixamento era determinado pela classificação nos campeonatos regionais. A equipa do técnico Crespo segue a acumular maus resultados e seus adeptos estão preocupados. No entanto, o técnico argentino ainda tem crédito pela conquista do Paulista, titulo que tirou o Tricolor da incômoda fila de mais de 10 anos sem um título importante. A pergunta que fica é – até quando seus adeptos terão paciência caso os resultados não venham?

Conseguirá o técnico Crespo se manter no cargo se os maus resultados continuarem? Foto: Reprodução Twitter SPFC

Sport e Chapecoense a caminho

A situação do Sport também é terrível. Ameaçado de perder pontos pela escalação do jogador Pedro Henrique, que já havia disputado mais de sete partidas com a camisa do Internacional, a equipa pernambucana praticamente carimbou o passaporte para a Série B do ano que vem.

O mesmo acontece com a Chapecoense. Com a pior campanha da História, a Chape ocupa o último lugar da tabela de classificação, com míseros 12 pontos conquistados em 25 jogos.

Ao que tudo indica, duas vagas estão garantidas. Resta saber quais das equipas consideradas grandes vão juntar-se ao Cruzeiro para fazer os “clássicos da saudade” na Segunda Divisão do Futebol Profissional Brasileiro no ano que vem.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter