Os 5 grandes talentos da Euroleague com qualidade para a NBA

José AndradeJulho 3, 20217min0

Os 5 grandes talentos da Euroleague com qualidade para a NBA

José AndradeJulho 3, 20217min0
A Euroleague é um viveiro de talentos e estes são 5 que podem facilmente dar o salto para a NBA. Descobre quem são aqui!

Para hoje um desafio diferente, depois de todas as competições europeias analisadas, com a silly season a decorrer e com todos os campeões encontrados, nada melhor que falar sobre alguns dos maiores talentos do basquetebol europeu que brilharam na Euroleague, 5 neste caso, mas complico mais ainda este desafio, pois, vou fugir de nomes óbvios como Pau Gasol, Shane Larkin, Nikola Mirotic ou Alexey Shved, jogadores que já jogaram na NBA ou ainda de nomes como Vasilije Micic ou Leandro Bolmaro, o primeiro com os direitos adquiridos por OKC e o segundo escolhido no draft do ano passado. Fugindo dos nomes mais óbvios, vamos falar de 5 grandes nomes que podemos ver na Euroleague e que têm lugar na NBA.

Usman Garuba

Começamos com um nome que está em alta, um jogador que vai estar no draft deste ano, vai quase de certeza ser escolhido e nesta última edição da Euroleague foi a RisingStar, melhor cartão de visita para qualquer um. No caso do Garuba estamos a falar de um poste que nasceu em 2002 e que tem vindo a crescer muito, este ano conseguiu assumir já um grande protagonismo numa equipa como o Real Madrid, sendo mesmo um dos nomes maiores na atualidade do basquetebol europeu.

Garuba pode também jogar a extremo-poste, e é um atleta com 2,03 metros que se destaca pela capacidade física, com capacidade para ser um gamechanger, isto porque tem vindo a melhorar muito o seu tiro exterior, passando de 30,4% para 33,4% esta época, com 1,6 triplos por 36 minutos de jogo. Por estes números percebemos que é um defensor moderno, capaz de render dos dois lados da quadra. O espanhol é um dos próximos grandes fenómenos que “cresceu” na Euroleague e que vai brilhar na NBA, sem dúvida alguma, sendo um dominador no garrafão, somando-se como um defesa de excelência e cada vez melhor atirador, tendo tudo para ser uma das 20 primeiras escolhas neste próximo draft e deverá ser a solução que muitas equipas precisam para a posição de 5, ou seja, um “big”, que é um diamante para ser lapidado e com todo o potencial para vir a ser uma das próximas estrelas da NBA.

Aleksa Radanov

O sérvio é um grande talento que acabou por não ser escolhido no último draft, mas o talento existe e está cada vez mais visível para todos. Trata-se de um atleta que pode jogar a 2 ou a 3, ou seja pode ser extremo ou 2º base, que alinha atualmente no Estrela Vermelha, e é essencialmente um atirador, que se destaca no drible e assume o papel de playmaker, pois consegue fazer a equipa jogar que é o que acontece cada vez mais no histórico emblema sérvio. Além disso é um jogador que tem vindo a melhorar no aspeto defensivo, sempre defendeu bem, sendo que se nota agora uma grande melhoria nesse capítulo. Possui um grande “motor”, uma boa capacidade física para aguentar o jogo todo e também nos duelos individuais, em que consegue aguentar na luta com os “grandalhões”. Jogador que se destaca ainda pelo que faz no perímetro, e só lhe falta explodir em definitivo para poder dar o salto. De todos os nomes coloco aqui vários em diferentes níveis de afirmação, Radanov é um grande talento que se vai destacando cada vez mais.

Žan Mark Šiško

Passamos para um base de 24 anos que joga no Bayern de Munique, e que tal como escrevi, estamos a falar de um jogador diferente e num ponto de evolução distinto dos anteriores nomes. Šiško é um base que não se destaca pelos pontos, basta olhar para as estatísticas e constatar isso,

É um base que tem vindo a crescer, uma carreira em constante evolução desde que apareceu no Olimpjia do seu pais natal, a Eslovênia, que este ano assumiu um maior protagonismo no emblema alemão, que com mais tempo de jogo mostrou o tal desenvolvimento que vos falo. Apetrechado com um QI elevado, é muito veloz não só no correr com e sem bola como também na leitura dos processos, apesar de não ser um pontuador nato (este pormenor pode vir a desvalorizá-lo), mas a verdade é que tem uma inteligência de jogo como poucos jogadores. Era visto como um basquetebolista de transições, para equipas que apostam em ataques mais rápidos e menos bola nas mãos, só que na verdade é que esta época com Andrea Trinchieri em Munique fez com que Šiško jogasse mais e mostrasse que é um jogador para todos os tipos de jogo. Muito talento, um jogador com grande capacidade de trabalhado e que tem realizado esta evolução de ano para ano, com um poder “especial” de fazer uma equipa jogar e que sabe tratar a bola muito bem.

Pierria Henry

Mais um base, este com 28 anos e com um perfil bem diferente, já que como lançador foi crescendo em relação ao seu lançamento, pois revelava problemas no “shooting” e foi esse um dos motivos pelo qual não foi draftado em 2015. Acabou por atravessar o oceano e foi na Europa que cresceu muito. Um base muito atlético, de um porte físico de alto nível e que defende muito bem – sempre foi um dos pontos fortes do seu jogo – que tem revelado sucessivas melhorias na blocagem e no impedir acessos do adversário pelo garrafão.

Cresceu muito no Tofas, pois foi no clube Turco que despertou o interesse de clubes de outra dimensão no Velho Continente, e acabou no Baskonia onde “explodiu” em definitivo, tendo sido mesmo apontado à NBA, mais precisamente aos Minnesota Timberwolves, uma transferência que acabou por não acontecer. No entretanto, e gorada a possibilidade de voltar para “casa”, Pierria Henry vai regressar à Turquia para jogar no Fenerbahçe na próxima época. Um atleta já “feito”, com outra maturidade em comparação com os anteriores e que tem qualidade para jogar na NBA, que mal melhorou no lançamento passou a estar no radar da NBA e é actualmente um dos melhores jogadores na Euroleague.

Yovel Zoosman

Para terminar, voltamos a falar der um jogador que pode jogar a 2 ou a 3, um israelita nascido em 1998, que alinha atualmente no Maccabi Tel Aviv. Foi a Rising Star em Israel no ano 2020 e liderou a seleção do seu país na conquista do Europeu de sub20. Esta época cimentou-se como jogador, passou a ter um papel mais importante e a verdade é que falamos de alguém com braços longos, uma enorme capacidade de passe, que não apesar de não ser muito rápido (o ponto menos forte dele) apresenta uma versatilidade de calibre e que por essa razão assumiu um papel importante na equipa desde cedo. É um ótimo defensor, aspecto que tem vindo a ser melhorado desde 2020, lança também bem de todas as zonas, e tem evoluído na linha de três pontos. Yovel Zoosman  é um scorer, alguém que garante pontos. Em 2019 era apontado à segunda ronda do draft, acabou por não ser escolhido e isso acabou por jogar em seu proveito, pois pôde continuar a sua evolução em Israel e isso tem-no tornado um jogador cada vez melhor e poderá, muito possivelmente, dar o salto para a NBA

Ficou aqui um desafio, 5 jogadores de muita qualidade da Euroleague e com tudo para jogar na NBA. Espero que tenham gostado, a lista é longa e por isso escolher apenas 5 foi o desafio maior.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter