Euroleague – Efes e a conquista inédita

José AndradeJunho 16, 20215min0

Euroleague – Efes e a conquista inédita

José AndradeJunho 16, 20215min0
Há novo campeão da EuroLeague, com os turcos do Efes a levantarem o título de forma inédita que José Andrade relembra neste artigo

Para o meu regresso, nada melhor que falar da principal competição de clubes no mundo do basquetebol europeu, a EuroLeague, e, neste caso, também com um vencedor inédito num grande jogo que consumou aquela que foi mais uma excelente época entre a elite do basquetebol do velho continente.

FC Barcelona 81 – 86 Anadolu Efes Istanbul

Um jogo animado desde o começo, duas equipas que procuraram cedo o tiro exterior que não ia caindo o que levou a ambos os treinadores a decidir a optarem por outra solução, com o jogo a transformar-se em uma “guerra” nas zonas interiores, na tentativa de dominar no garrafão e na área pintada. O primeiro quarto acabou por ser do Barça, que lucrou 22 pontos, obtendo uma ligeira superioridade neste período inaugural muito pelo ascendente nas zonas interiores, sendo que os turcos apenas conseguiram 15 pontos, sentindo estes largos problemas na luta com os espanhóis.

A paragem fez bem à equipa de Istambul que voltou melhor, mais concentrada e a aproveitar melhor os erros da equipa blaugrana. Um dos fatores que ajudou a equipa a melhorar, foi o “acordar” de Micić, a estrela do Efes voltou com tudo, e finalmente começou a mostrar-se e elevou muito o jogo do conjunto turco. Com Micić em alta, começou a surgir também Shane Larkin, com os dois a somarem pontos seguidos, assumindo ainda mais o jogo e foi muito por eles que o Efes conseguiu uma margem de 11 pontos. Do lado do Barcelona, era o Cory Higgins a tentar segurar a equipa no encontro, colocando o foco em si. Em relação ao que os colectivos iam fazendo, o Barça voltou a apostar no tiro exterior e as bolas começaram a cair, com mais problemas no garrafão, em que a equipa catalã procurou, e teve sucesso, nos lançamentos da linha de três pontos.

No regresso dos balneários, a equipa espanhola da Catalunha recomeça em grande e conseguiram mesmo deixar o Efes a sentir dificuldades no jogo. Pela primeira vez neste duelo a equipa turca estava por baixo, isto porque os triplos continuavam a cair, Mirotic estava na melhor fase do jogo e no ataque e os turcos estavam sem ideias. A verdade é que perante todos estes problemas, a dupla de estrelas do Efes voltou a ser fundamental, Micić-Larkin pegaram na formação turca, assumiram o peso do jogo e foi aqui que a final começou a ser decidida.

O Efes entra no último período com uma vantagem de dois pontos, a dupla Micić-Larkin continuava a brilhar, com esta dupla a serem os dois grandes protagonistas nesta altura e depois o que se seguiu foi um duelo digno desta grande final. Muita intensidade, muita luta, duas equipas a dar tudo para não perder e a prova disso é que a três minutos do fim o Barça liderava e vencia por 75-74, mas o jogo estava eletrizante, animado e não dava para prever quem ia vencer nesta altura tal era o equilíbrio entre as duas equipas.

Contudo, em um minuto dos tais três finais tudo mudou, pois o Efes deu a volta ao placard e passou para a frente com uma vantagem de 5 pontos, em que Vasilije Micić já tinha passado os 20 pontos e já não restando dúvidas que era ele o MVP desta grande final. O Barcelona viu-se mais pressionado e começaram a falhar, os triplos voltaram a não aparecer, somaram, também, mais alguns erros defensivos e no bloqueio e o Efes acabou por aproveitar cada um deles. Os catalães precisavam desesperadamente de recuperar, começando a recorrer às faltas nos instantes finais, que o Efes ia sabendo aproveitar nos lances livres… o Barça acabou por fracassar na sua estratégia (será que existiu nesta recta final?) e viu a taça a escapar.

O Efes acabou por vencer por 86-81 derrubando o gigante Barcelona, e venceu assim a Euroliga, momento histórico para este emblema turco que vence na sua segunda final – em 2009 foram derrotados pelo CSKA – sendo que nesta edição de 2021 não deram hipóteses à concorrência e fizeram história.

MVP – Indiscutível

Vasilije Micić é o MVP, foi o vencedor deste trofeu na fase regular, MVP na final e por isso tudo e pelo que ele jogou não podia falar de outro nome que não o do base sérvio. Falamos de um jogador que termina esta época da Euroleague com 55.6% de lançamentos de campo, 45.5% da linha de três pontos e 5.5 assistências de médias. Jogador que na próxima época estará na NBA

Foi mais um texto aqui no Fair Play, espero que tenham gostado, este é o último texto sobre as competições europeias de clubes, mas temos para falar ainda!

Vasilije Micić (Foto: Getty Images)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter