Arquivo de Modalidades - Página 2 de 203 - Fair Play

medvedev.jpg?fit=1000%2C667&ssl=1
André Dias PereiraOutubro 14, 20191min0

É, de longe, o grande nome da nova geração russa. Sim, há outros importantes no circuito ATP, como Andrey Rublev e Karen Khachanov. Mas Medvedvev parece talhado para os maiores feitos. Ou pelo menos, para os títulos. Como este final de semana.

O russo conquistou o torneio de Xangai naquela que foi a sua sexta final seguida. Depois de ganhar Cincinatti e S.Peterburgos, e ser finalista vencido no US Open, Montreal e Washington, Medvedev voltou a fazê-lo.

O número quatro do mundo é, porventura, o tenista em melhor forma no circuito. Precisou de pouco mais de 1 hora (1h13) para vencer Alexander Zverev por 6-4 e 6-1. Esta foi, aliás, a primeira vitória do russo contra o alemão em cinco encontros.

No momento da vitória, Medvedev lembrou que nos últimos 10 anos “só três jogadores venceram” em Xangai e que também por isso “é uma vitória especial”.

Para atingir a final, Medvedev deixou para trás Cameron Norrie (6-3, 6-1), Vasek Popisil (7-6, 7-5), Fabio Fognini 6-3, 7-6) e Stefanos Tsitsipas (7-6, 7-5).

Este foi, de resto, o sexto título do russo na carreira. Todos conquistados nos últimos dois anos. Zverev, finalista vencido na China, não tem dúvidas: “Ele é o melhor jogador do circuito da atualidade”.

Mas se há algo para o que Medvedev tem chamado a atenção é para a sua frieza no court. E também no momento de vitória. “Ganho e não festejo. Sei que as pessoas gostariam que eu demonstrasse mais as minhas emoções”, mas este é o meu estilo.

destaque.jpg?fit=1080%2C1030&ssl=1
Luís PereiraOutubro 13, 20192min0

Valteri Bottas venceu o GP do Japão, ajudando a Mercedes a consagrar-se Campeã do Mundo de Construtores, pela 6ª vez consecutiva. A Mercedes iguala o recorde da Ferrari, mostrando que esta era é mesmo a era das flechas de prata.

Bottas conseguiu voltar às vitórias no GP do Japão, a terceira vitória da temporada. Bottas arrancou muito bem do terceiro lugar da grelha, dominando completamente a corrida. Bottas pareceu sempre estar no controlo, nunca parecendo estar em causa a sua vitória.

Apesar de os Ferrari terem conseguido os dois primeiros lugares da grelha, sempre deu sensação de que os Mercedes seriam os carros a bater no Japão. Isto faria prever que iria ser uma boa disputa pela vitória, só que tal não chegou a acontecer.

Logo no arranque os Ferrari não tiveram o arranque bom, que foi prontamente aproveitado por Bottas. Vettel ainda conseguiu lutar e ficar na frente de Hamilton, enquanto Leclerc cometeu um erro e bateu em Verstappen, estragando a corrida a ambos.

A partir daí foi uma luta renhida, mas pelo segundo posto. A Mercedes decidiu apostar numa estratégia diferente para Hamilton, o que não agradou o inglês e o deixou a ter de correr atrás de Vettel.

Hamilton forçou, tinha andamento, mas Vettel mostrou a arte de bem defender, conseguindo tomar sempre a decisão correta. Hamilton não arriscou mais do que devia, pensando sempre no campeonato, e teve de se contentar com o 3º lugar.

Isso foi o suficiente para a Mercedes ficar com o Campeonato entregue, e confirmando-se também que será, matematicamente, um piloto da Mercedes o Campeão do Mundo.

Destaque ainda para a McLaren, que teve andamento para ser o “melhor dos restantes”, com Carlos Sainz a ficar com o 5º posto. Ainda havia andamento para mais pontos, mas Albon, que ficou no 4º posto, bateu em Norris no início da corrida, que tirou o inglês dos lugares pontuais.

O campeonato vira-se agora para o México, com as atenções a centrarem-se na possível revalidação do título de Hamilton.

GRANDE PRÉMIO DO JAPÃO

(foto: formula1.com)

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

(foto: formula1.com)

CAMPEONATO DO MUNDO DE CONSTRUTORES

(foto: formula1.com)
maxresdefault-1.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1
André CoroadoOutubro 11, 20196min0

Em vésperas de Mundial, 10 equipas que estarão presentes no grande torneio FIFA e 6 que não se apuraram viajam para o Qatar, onde terão a oportunidade de lutar pelas medalhas nos Jogos Mundiais de Praia 2019, os primeiros de sempre! No dia de estreia da prova, o Fair Play lança um olhar a cada um dos grupos, antevendo as expectativas e as dificuldades que cada selecção irá encontrar nas Arábias!


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS