19 Fev, 2018

Sporting CP versus FC Porto: quem ganha a quem?

Fair PlaySetembro 29, 20177min0

Sporting CP versus FC Porto: quem ganha a quem?

Fair PlaySetembro 29, 20177min0
O frente-a-frente entre Sporting CP e FC Porto... quem sairá por cima e fica com a liderança da Liga NOS de forma isolada? Apostar em Brahimi ou Gelson? Em Felipe ou Mathieu? Façam as vossas apostas!

Sporting e Porto, Leões e Dragões, Porto e Lisboa… tudo os divide, menos num assunto: a luta pelo 1º lugar da Liga NOS. Se a equipa de Sérgio Conceição está, para já, em 1º lugar a dois pontos do rival de Alvalade e a cinco do da Luz, já a “turma” de Jorge Jesus tem uma hipótese de “Ouro” para reafirmar a sua candidatura ao Campeonato português.

Mas do que é que cada equipa é capaz de fazer? Quem são as melhores armas para desferir um remate à baliza e, potencialmente,e chegar às redes e quem são os que vão ser capazes de cortar essa possibilidade ou, pelo menos, defender em cima da linha de golo?

O Fair Play escolheu os cinco super-elementos de cada formação, cada um com a sua argumentação com uma previsão dedicada a cada clube. E vocês estão com os famintos leões do Sporting Clube de Portugal? Ou marcham atrás dos indomáveis dragões do Futebol Clube do Porto? Fiquem com a análise e propostas de José Duarte (A Norte de Alvalade e Fair Play) e Diogo Alves (Fair Play).

OS PROGNÓSTICOS SOCRÁTICOS

SPORTING CP: O Sporting e F.C. Porto encontrar-se-ão em Alvalade no domingo em trajectórias opostas: os do norte a vencer os últimos encontros, não deixando que os restos mortais da derrota em casa com o Besiktas contaminassem o seu habitat. Reequilibrou na Liga dos Campeões e assumiu a liderança no campeonato. O Sporting, que está sem ganhar há três jogos consecutivos (Maritimo, Moreirense, Barcelona), desce ao segundo lugar.

No outro prato da balança o FCPorto está há quase uma década sem ganhar em Alvalade e o histórico do confronto entre treinadores é favorável a Jorge Jesus: seis vitórias, contra duas derrotas e dois empates. Mas também é verdade que nunca Sérgio Conceição beneficiou da presença num clube que o pusesse num plano de igualdade como o que agora se verifica.

Ora, ainda agora demonstrou na recepção ao Barcelona, Jesus lê os adversários e prepara como poucos a forma de lhes causar dificuldades e aí parece ainda levar vantagem. Será mais uma vez um Sporting “à la carte” preparado minuciosamente para se superiorizar ao adversário. por José Duarte



FC PORTO: Dragões e Leões encontram-se em Alvalade após uma semana europeia onde os resultados não foram iguais. FC Porto teve uma noite de gala no principado no Mónaco, vencendo por 3-0, enquanto a turma de Alvalade não conseguiu levar de vencido o todo-poderoso Barcelona, tendo perdido por 1-0.

Num encontro que opõe mestre (Jorge Jesus) e aluno (Sérgio Conceição), é o aprendiz que, neste momento, leva vantagem sobre Jesus na classificação geral do campeonato.

O FC Porto apresenta-se num óptimo momento de forma contando com 7 vitórias consecutivas no campeonato e conta com o melhor ataque e defesa. Os resultados e o futebol têm convencidos os portistas que estão mais confiantes que nunca, no entanto Alvalade não é terreno amigável e o FC Porto já não vence na casa do Leão desde 2008/09. Será que o bom momento o FC Porto irá acabar com esta falta de vitórias em Alvalade? Diogo Alves

A BATALHA DOS 5 E QUEM ESCOLHER?

Rui Patrício: vive o seu momento de maturidade e a suas grandes armas – frieza e auto-controlo – permitem-lhe superar qualquer momento, exponenciando um cada vez melhor posicionamento entre os postes. Fora deles está cada vez mais seguro a sair e no 1×1 é dos melhores na sua posição.

Iker Casillas: O guardião espanhol veio trazer a sua experiência às redes azuis e brancas. O campeão do Mundo e da Europa pela Roja sempre se evidenciou pela sua enorme agilidade entre os postes e os duelos 1×1. Forte entre os postes, mas algo frágil nas saídas. Capaz de fazer defesas impossíveis, dignas de serem consideradas icónicas, mas, em bolas paradas é o oposto. Opta por ficar sempre na sua zona de conforto. Ainda assim aos 36 anos tem mostrado uma enorme disponibilidade física e agilidade adequada para defender a baliza dos Dragões com enorme efectividade.

Mathieu: Dissipou todas as dúvidas que se colocaram relativamente à sua qualidade como defensor, incluindo a da velocidade. Poucos imaginaram que actualmente fosse um pilar incontornável da defesa, superando o até agora comandante de sector, o uruguaio Coates. Imperial até ao momento, enfrentará um novo desafio: a força física de Aboubakar, Marega e Cia.

Felipe: Adaptação ao futebol europeu foi rápida e deixou com celeridade a sua marca na defesa do FC Porto. Possante com uma envergadura física (1,91m) de meter respeito, o brasileiro é forte no jogo aéreo, em área própria e na do rival. Uma mais-valia nas bolas paradas defensivas e ofensivas. A impetuosidade tipicamente sul-americana por vezes leva-o a ter erros de colocação defensiva.

William: é um jogador catalisador para o que as equipas de Jesus têm de melhor e mais difícil de anular: jogar dentro do bloco adversário, e em movimentos de associação, contornando a oposição com triangulações que põe a bola nas zonas centrais, em frente à baliza. É o descongestionador-mor do reino do leão, quando as coisas apertam. E, como se não bastasse, é capaz de dar súbitas sapatadas no jogo, com bolas tão longas como precisas, quebrando linhas.

Danilo: O “polvo” do meio-campo portista ainda não teve um desempenho como nos habituou. Forte defensivamente com grande capacidade de dobrar os laterais e ajudar os centrais. Utiliza bastante bem o seu poderio físico para vencer muitos duelos individuais. Precisa de melhorar urgentemente a sua capacidade ofensiva. É também uma mais-valia para o jogo aéreo em ambas as áreas.

Bruno Fernandes: médio ou segundo avançado? No jogo de domingo, certamente segundo avançado, nas costas de Dost, ou descaindo sobre as alas, associando-se ao médio ou lateral que sobem. Talvez o jogador mais surpreendente da Liga até ao momento e cuja meia-distância já deixou marcas e avisos à navegação.

Brahimi: O mágico argelino está a ser a fonte dos desequilíbrios do Porto. Através de passes ou dribles, o camisola 8 é o principal criador das jogadas ofensivas. Com uma enorme capacidade de drible em 1×1 (às vezes até em 1×2 e 1×3) é capaz de sozinho levar a equipa às costas e assistir os seus companheiros. Apesar do perfil é um jogador bastante inteligente, faltando apenas ser mais associativo em alguns momentos.

Dost: que é feito do segundo melhor marcador europeu da época passada, é talvez uma das interrogações mais colocadas estes dias. Uma seca que deve ser encarada como natural no percurso de um ponta-de-lança e que aguarda que o próximo golo surja quanto antes para repor os níveis de confiança. Nem Sporting nem o adversário podem deixar de contar com ele. O sporting não o fará, o FCPorto certamente que pagaria caro por isso.

Aboubakar: Regressou ao Dragão e tem feito um regresso em grande nível. Ultrapassados os problemas, o camaronês tem sido um verdadeiro reforço na ofensiva azul e branca. Contribuiu com golos e com uma enorme disponibilidade para participar em vários momentos do jogo. Grande capacidade técnica e com alguma criatividade para criar, apenas necessita de ser mais fino na finalização e melhorar em algum momento o jogo aéreo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter