Arquivo de SC Braga - Fair Play

Electrico-N.-Alvares-1.jpg?fit=1200%2C801&ssl=1
José AndradeAbril 9, 202212min0

Para este texto, temos a primeira parte onde vamos falar da Liga Placard, da muita qualidade com que somos brindados semanalmente nos nossos pavilhões na elite do nosso futsal e ainda alguns dos muitos destaques em cada uma das equipas, por isso venham connosco nesta viagem excelência dos 6 primeiros classificados da da Liga Placard.

Rivais na luta pelo cetro do futsal nacional

Vamos começar pelo topo e com a maior rivalidade do desporto português para abordarmos a luta pelo título da Liga Placard.

Sporting CP – Super Team em busca de continuar o domínio

A turma de Alvalade segue no primeiro lugar, já conquistou a Taça da Liga e a Supertaça, está na final-four da UEFA Futsal Champions League, mas o começo de temporada não foi fácil, não só pelo desaire frente ao Fundão, como pelos jogos onde os leões sofreram. A questão física pesou, mas a verdade é que com o decorrer da época os problemas têm vindo a ficar para trás e nesta altura voltamos a ter uma das melhores equipas do mundo semana após semana. Uma equipa que vai numa série de 17 vitórias seguidas e 30 jogos sem perder em todas as competições, a praticar bom futsal e que está em crescendo na temporada.

Se Caio Ruiz tem subido de rendimento ao longo da temporada, o mesmo não se pode dizer de Waltinho ou Miguel Ângelo, duas das caras novas para esta época que não têm rendido como seria de esperar, por outro lado a última adição ao plantel leonino, Esteban Cejudo entrou com tudo e apontou logo 2 golos no seu primeiro jogo. Um Sporting cada vez mais forte onde Tomás Paçó tem sido uma das figuras da época juntando-se a Alex Merlim e Pany Varela como uma das estrelas do conjunto de Nuno Dias.

SL Benfica – Teste às melhorias de Pulpis

No lado encarnado, a época começou com muitas dificuldades, vários reforços, mas a maior novidade foi a equipa técnica nova, com novas metodologias e uma nova ideia de jogo que tem demorado para render o que Pulpis quereria. Nuno Silva, um dos melhores treinadores de guarda-redes do mundo, tem sido um dos destaques desta temporada, tal como esperado o trabalho de Nuno Silva não demorou para ser visível em especial com André Sousa que depois de temporadas complicadas tem estado muito bem.

Um Benfica com altos em baixos, a paragem para o Campeonato da Europa e Copa América ajudou a que a equipa conseguisse cimentar melhor as novas ideias e que jogadores importantes recuperassem fisicamente, caso de Rômulo, além disso a entrada de Rocha elevou a equipa, o pivot brasileiro era a peça que faltava ao conjunto encarnado. Época onde o Benfica já perdeu dois troféus (Taça da Liga e Supertaça) e onde não só ainda não conseguiram vencer o Sporting como já sofreram em vários jogos. Na próxima jornada novo dérbi, maior teste às melhorias da segunda metade de época deste Benfica. Chishkala, Robinho, Arthur e André Sousa têm sido as maiores figuras das águias com menção ao jovem Carlos Monteiro que se tem afirmado cada vez mais nesta temporada.

A luta insana pelo pódio da Liga Placard

Passamos para uma das lutas mais intensas e mais interessantes desta edição da Liga Placard com duas das melhores equipas desta temporada.

AD Fundão – Cerejas de alto nível

Como sabemos o Fundão teve na temporada passada a melhor de sempre e nesta época começaram de uma forma absolutamente incrível como de forma excelente escreveu Maria Pinto Jorge (ler aqui), a verdade é que depois do ótimo começo a equipa de Nuno Couto começar a sentir alguns problemas. O registo 100% vitorioso nos 7 primeiros jogos, onde conseguiram a proeza de vencer de forma contundente o Sporting, sendo a única a conseguir tal feito nesta temporada, passou para 1 triunfo nos 6 jogos seguintes e nesta altura estão com 2 vitórias, 2 empates e 3 desaires nos últimos 7 encontros. A equipa sentiu um pouco, passaram por momentos complicados, mas estão de novo numa boa fase, a jogar bem e em crescendo, os problemas parecem ultrapassados e a muita qualidade volta a estar cada vez mais à vista novamente. Nas figuras, a maior continua a ser a mega estrela, Mário Freitas, mas Thalles, Nem e Iury Bahia têm sido as maiores figuras, com menção ao jovem Edmilson Sá que tem estado muito bem, ele que é um dos jovens mais talentosos do nosso futsal.

Eléctrico FC – Revelação da época

Vamos até Ponte de Sor para falar daquela que tem sido a equipa sensação da temporada. Desde que subiram em 2018/2019 que este projeto se tem cimentado no nosso futsal, conseguiram a ida aos playoffs logo nessa temporada, um 10º lugar na época seguinte e um 9º na última época, estes dois últimos anos com Kitó Ferreira ao leme, ele com a sua equipa técnica que era das melhores, construiu as bases do sucesso deste Eléctrico que nesta nova época passou por mudanças e a aposta em João Freitas Pinto revelou-se muito acertada. Projeto em crescendo, numa época onde apostam em muitos jovens e a verdade é que tem sido a surpresa da temporada. Trabalho exemplar de um dos melhores projetos do nosso futsal. Nos destaques individuais, André Correia, Daniel Airoso, John Lennon, Hugo Neves e Célio Coque são quem mais tem brilhado numa equipa muito bem trabalhada e com muita qualidade.

Quinto lugar ao rubro

Duas equipas com épocas diferentes, mas que têm animado muito esta temporada na luta pelo top5 da Liga Placard.

Quinta dos Lombos – Crescimento na linha

A equipa da linha vinha de uma temporada mais complicada e onde ficaram fora dos playoffs, por isso mesmo muitas mudanças nos comandados de Jorge Monteiro e a verdade é que mais uma vez revelaram acerto nas contratações e conseguiram subir de nível, reforçando o que já era uma equipa com muitos valores e jogando um futsal atrativo, de muita qualidade e com isso conseguiram a estabilidade que lhes permite estar entre os cinco primeiros classificados na Liga Placard. Depois de um período com vários desaires, a equipa de Cascais conseguiu reentrar no caminho dos triunfos, consolidando o seu modelo e ideia de jogo, com o reforço de inverno a ajudar a que a equipa se fortalecesse. Nos destaques individuais, Schutt tem sido o maior, mas Gonçalo Sobral, Kaká, Rodriguinho, Willian Carioca e Murilo Duarte chegado em janeiro, têm sido os jogadores em maior evidência neste Quinta dos Lombos.

SC Braga – Época em crescendo

Depois de vários anos a discutir o título da Liga Placard e a entrar na luta com os rivais de Lisboa, a equipa do Braga teve na época passada a sua pior, com um 7º lugar e um afastamento logo nos quartos de final dos playoffs por 2-0 frente ao Benfica. Nesta temporada, um grande investimento, muitas mudanças e entrada de nomes sonantes naquilo que era a busca arsenalista pelo regresso ao topo da Liga Placard, a verdade é que a época começou mal, 5 derrotas nas 7 primeiras jornadas, rendimento muito abaixo do esperado e por isso mesmo mudança no timoneiro com a entrada de Joel Rocha para o lugar de Bruno Guimarães.

O Braga com esta mudança, conseguiu melhorar, ainda só conseguiram um máximo de 3 jogos consecutivos sem perder, mas a verdade é que são uma equipa em crescendo ao longo da temporada e nesta altura estão na discussão do quinto lugar. Os reforços de inverno ajudaram ao crescimento deste conjunto de Joel Rocha que vai ter um final de fase regular complicado, a qual vai servir de teste para a boa segunda fase da temporada e para os playoffs onde o Braga vai tentar chegar novamente longe. Nos destaques individuais, Fábio Cecílio, Tiago Brito e Allan Guilherme têm sido quem mais se evidência neste conjunto de Braga, com menção para Leandro Costa que com a lesão de Vítor Hugo assumiu a baliza arsenalista e mostrou a sua qualidade sendo uma das pedras mais importantes nesta época.

Ficou aqui a primeira parte sobre a Liga Placard com os 6 primeiros classificados desta liga fascinante e onde reina a qualidade e o melhor futsal do mundo semanalmente.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS