Arquivo de Franco Morbidelli - Fair Play

iMotorbike.jpg?fit=991%2C661&ssl=1
João DuarteNovembro 5, 20193min0

Realizou-se de 1 a 3 de Dezembro a 18ª etapa de MotoGP, o Grande Prémio da Malásia, no Circuito Internacional de Sepang.

Com os prémios de melhor equipa e melhor piloto de entre as equipas independentes ainda em disputa, as atenções voltavam-se para Fabio Quartararo, o Rookie sensação desta época, Jack Miller, a representar a Pramac Racing, e Cal Crutchlow, o veterano que representa a LRC Honda Castrol, todos eles ainda na luta pelo prémio à partida para esta penúltima etapa de 2019.

No primeiro dia de treinos, Fabio Quartararo, líder da classificação de pilotos de equipas idependentes, foi o melhor das duas sessões livres e ficou a mais de 6 décimas do segundo melhor do dia, Andrea Dovizioso.

No segundo dia, Quartararo não conseguiu melhorar, nem manter o ritmo e foi o seu colega de equipa na Petronas Yamaha STR, Franco Morbidelli, a fazer os melhores tempos da terceira e quarta sessões livres, sem no entanto conseguir bater o tempo do francês.

Na sessão de qualificação Fabio Quartaro voltou a ser o melhor e conquistou mais uma pole position, a sua 5ª este ano, a mais de 1 décima de Maverick Viñales e Franco Morbidelli.

Os homens da Petronas pareciam decididos em conquistar não só o título de melhor equipa independente, como o de melhor piloto, com os seus adversários diretos nesta luta a saírem da 4ª e 5ª posições da grelha de partida, na fila de trás.

Na corrida, os pilotos das equipas de fábrica tomaram a liderança logo ao início, com Maverick Vinãles a ser o mais rápido e a ditar o ritmo, conseguindo obter uma vantagem confortável para os adversários, que lhe permitiu arrancar a vitória do Grande Prémio, a sua segunda desta época.

Em segundo ficou Marc Marquez, a mais de 3 segundos, e em terceiro terminou Andrea Dovizioso a mais de 5.

Em 6º e 7º terminaram Franco Morbidelli e Fabio Quartararo, respetivamente, garantindo assim o prémio da melhor equipa independente para a Petronas Yamaha STR, com o francês a consolidar ainda a liderança de melhor piloto, estando agora a 23 pontos de Jack Miller que terminou em 8º lugar.

Miguel Oliveira

Miguel Oliveira ainda realizou 4 voltas na primeira sessão de treinos livres, mas as dores nos pulsos e as mão inchadas fizeram-no desistir do Grande Prémio.

Oliveira foi entretanto operado ao ombro, devido a uma lesão contraída no Grande Prémio da Austrália e encontra-se agora em recuperação, tendo a Tech3 comunicado que o português não iria estar presente no último Grande Prémio em Valência, estando o seu regresso apontado para os testes de Valência, que acontecem a seguir ao Grande Prémio.

Moto2

Na classe intermédia, o irmão do campeão mundial de MotoGP, Alex Marquez terminou a corrida em 2º lugar, atrás de Brad Binder, mas sagrou-se campeão mundial de Moto2, com a vitória do sul-africano da KTM a não ser suficiente e a premiar a excelente época de Alex Marquez.

Os irmão Marquez vencem assim pela segunda vez 2 títulos mundiais no mesmo ano.

Alex Marquez Moto2 Champion! (Foto: The Star)
Franco-Morbidelli-MotoGP.jpg?fit=1200%2C800&ssl=1
João DuarteNovembro 3, 20173min0

O GP da Malásia realizou-se entre 27 e 29 de Outubro, com Andrea Dovizioso a vencer em MotoGP e a sobreviver na luta pelo título de MotoGP, Miguel Oliveira a vencer a segunda corrida em Moto2 e Joan Mir a mostrar o domínio em Moto3!

Foto-David-Goldman.jpg?fit=770%2C433&ssl=1
João DuarteJulho 7, 20175min0

O MotoGP está ao rubro! Nas classes mais baixas a disputa pelo primeiro lugar da classificação pode não estar a ser tão efusiva, mas na categoria mais alta essa luta está ao rubro, com os quatro primeiros classificados separados por apenas 10 pontos. O GP da Catalunha sob rodas no Fair Play

Grande Prémio Monster Energy da Catalunha – Circuito de Barcelona

Realizou-se de 9 a 11 de Junho o Grande Prémio da Catalunha, em Barcelona e contou com algumas surpresas.

Moto3

Na categoria mais baixa do campeonato, foi Joan Mir a vencer a prova catalã, depois de se ter qualificado apenas em quinto lugar da grelha de partida e de ter rodado sempre nos lugares da frente durante todo o fim-de-semana.

Em segundo ficou Romano Fenati a pouco menos de 2 décimas e em terceiro ficou o vencedor da sessão de qualificação e pole position, Jorge Martin, a menos de 3 décimas do vencedor.

Moto2

Na classe intermédia foi Alex Marquez a dominar o fim-de-semana, ao garantir a pole position e a vencer posteriormente a corrida, a sua segunda vitória este ano, com grande à vontade e vantagem sobre os concorrentes.

Em segundo ficou Thomas Luthi a mais de 4 segundos e em terceiro Miguel Oliveira a mais de 5.

MotoGP

Já na categoria mais alta de 1000cc, foi Andrea Dovizioso a garantir a vitória da corrida para a Ducati, também a sua segunda deste ano, isto depois de se ter qualificado apenas em sétimo da grelha de partida.

Marc Marquez garantiu o segundo lugar a mais de 3 segundos e a fechar o pódio ficou Dani Pedrosa a quase 7 segundos de distância.

Dovizioso! (Foto: MotoSport)

Motul TT Assen – TT Circuit Assen

O GP da Holanda disputou-se entre 23 e 25 de Junho em Assen.

Moto3

Na categoria de 250cc foi Aaron Canet a vencer a prova holandesa, a sua segunda este ano, depois de ter começado a corrida no sexto lugar da grelha de partida.

Na segunda posição fiocu Romano Fenati a 35 milésimas e em terceiro John McPhee a 117 milésimas, numa corrida decidida apenas na linha de chegada.

Moto2

Em Moto2, somando a sua quinta vitória do ano, foi Franco Morbidelli a levar a melhor sobre os oponentes, que não lhe facilitaram a vida e estiveram na disputa da vitória na corrida até ao fim. Mobidelli que dominou por completo a tapa, não tendo sido o melhor apenas na primeira sessão de treinos livres.

Em segundo lugar ficou Alex Marquez a pouco mais de 1 décima e em terceiro o japonês Takaaki Nakagami, garantindo o seu terceiro pódio do ano.

Assen Moto2 podium! (Foto: MotoGP)

MotoGP

Na classe superior foi Valentino Rossi a conseguir a vitória da etapa, depois de se ter qualificado em quarto lugar para a grelha de partida e de ter passado despercebido durante quase todas as sessões de treinos livres.

Danilo Petrucci ficou em segundo lugar a 63 milésimos de “El Doctor” e Marc marquez conseguiu levar a melhor sobre Cal Crutchlow e Andrea Dovizioso na luta pelo terceiro posto.

 

GoPro Motorrad Grande Prémio da Alemanha – Sachsenring

O grande prémio germânico realizou-se de 30 de Junho a 2 de Julho no circuito de Sachsenring, na Saxónia.

Moto3

Em moto3 Joan Mir somou a sua quinta vitória deste ano, depois de ter dominado quase por completo as sessões livres e de se ter classificado em segundo na qualificação.

Canet que tinha conseguido a pole abandonou a corrida à 12ª volta, tendo Romano Fenati acabado em segundo e Marcos Ramirez acabado em terceiro.

Moto2

Na categoria de 600cc Franco Morbidelli conseguiu mais uma vez a pole position seguida de vitória na corrida, distanciando-se assim dos adversários na classificação geral.

Miguel oliveira conquistou pela segunda vez a sua melhor marca em moto2, o segundo lugar, a 66 milésimas de Morbidelli e Francesco Bagnaia acabou em terceiro.

MotoGP

Na Alemanha o fim-de-semana foi de alegria para o espanhol Marc Marquez que dominou o último dia de treinos livres e de qualificação, garantindo a pole position e confirmando depois o bom momento com a vitória na corrida a mais de 3 segundos de Jonas Folger, segundo classificado e a mais de 11 de Dani Pedrosa, terceiro classificado.

 

Miguel Oliveira

O português fez uma boa corrida na Catalunha, circuito por onde já passou várias vezes e ao qual já está habituado, tendo conseguido o terceiro lugar.

Na Holanda as coisas não correram tão bem e apesar de até ter rodado na liderança da corrida, acabou por não conseguir fazer melhor que a quinta posição.

Na Alemanha voltou a fazer um excelente resultado e a afirmar-se como um dos melhores.

Apesar de ser ter qualificado em sexto lugar, conseguiu recuperar até ao segundo lugar durante as primeiras voltas da corrida. Foi aproximando-se de Morbidelli e chegou mesmo a ser líder da corrida na penúltima volta, mas o italiano acabou por levar a melhor, com o português a ter de se contentar com o segundo posto.

Na classificação é agora terceiro a 23 pontos do segundo.

Miguel Oliveira (Foto: David Goldman)

 

Classificação Moto3: https://goo.gl/udatb9

Classificação Moto2: https://goo.gl/hqZ8h1

Classificação MotoGP: https://goo.gl/Wq8pMj

Ultimante-Motocycling.jpg?fit=1024%2C683&ssl=1
João DuarteMaio 27, 20175min0

O autódromo de Le Mans recebeu na passada semana o MotoGP, onde se realizou de 19 a 21 de maio o HJC Helmets Grand Prix de França. Esta etapa teve como vencedores Joan Mir em Moto3, Franco Morbidelli em Moto2 e Maverick Viñales em MotoGP, que são também os respetivos líderes das classificações gerais das três classes.

Moto3

Na classe mais baixa o primeiro dia, com condições adversas, registou os melhores tempos no primeiro treino livre, onde o top 3 ficou longe do primeiro lugar que foi conseguido pelo malásio Adam Norrodin, que está a realizar a sua segunda época de moto3.

No segundo dia o top-3 do campeonato manteve-se fora dos primeiros lugares do terceiro treino livre e da qualificação, sendo que Jorge Matin conseguiu a pole position a 31 milésimas do italiano Nicolo Bulega. Ainda assim Romano Fenati conseguiu assegurar um lugar na segunda linha da grelha de partida e Joan Mir iria iniciar da terceira.

O terceiro dia já foi diferente, com Joan Mir e Romano Fenati a fazerem uma sessão de aquecimento onde registaram os melhores tempos, o que viria a transpôr-se depois para a corrida.

A corrida começou com Romano Fenati a assumir desde o início a liderança, Joan Mir a fazer uma corrida de trás para a frente e Aron Canet inicialmente a não conseguir aumentar o ritmo, mas depois a colar-se à da corrida.

Na oitava volta Romano Fenati sofre uma queda e abandona a corrida, o que permitiu a Joan Mir assumir a liderança e controlá-la até ao fim da corrida para assim conquistar a sua terceira vitória este ano.

Em segundo lugar ficou Aron Canet, que subiu à terceira posição da geral e a fechar o pódio o italiano Fabio Di Giannantonio, que conquistou assim o seu segundo pódio este ano.

Joan Mir! (Foto: Bike Review)

Moto2

No primeiro dia da classe intermédia foi Lorenzo Baldassarri a assinalar a volta mais rápida naquele que foi o único treino livre (o primeiro) do dia com a pista seca. Do top-3 do campeonato apenas Franco Morbidelli conseguiu aproximar-se do melhor tempo, ao ficar a 11 milésimos que lhe deu o segundo melhor tempo do dia.

No segundo dia Thomas Luthi conseguiu aproximar-se dos melhores tempos logo no terceiro treino livre e acabaria por conseguir a pole position na qualificação, com Francesco Bagnaia a ficar a 26 milésimos e Morbidelli a fechar a primeira linha da grelha de partida com mais um centésimo.

Trio este que conquistou também o pódio da corrida. Franco Morbidelli liderou a corrida desde a primeira à última volta, com exceção da sétima que teve na liderança à passagem pela meta o suíço Thomas Luthi. Morbidelli conseguiu assim a quarta vitória no campeonato, seguido de Francesco Bagnaia que assegurou o mesmo lugar da qualificação e a fechar o pódio Thomas Luthi.

Franco Morbidelli! (Foto: Autoportal)

MotoGP

Na classe mais alta Jack Miller conseguiu o melhor tempo dos treinos livres no primeiro dia, seguido de Marc Marquez a 1,288 segundos e Johann Zarco a 1,781 segundos.

No segundo dia Maverick Viñales a dominar o quarto e último treino livre e a segunda qualificação que dita quem começa na pole position. Na segunda posição da qualificação a ficar Valentino Rossi e em terceiro Johann Zarco, que tinha conquistado o segundo lugar na primeira qualificação.

No derradeiro dia Marc Marquez mostrou querer melhor que a quinta posição da qualificação ao fazer a melhor volta na sessão de aquecimento. Marquez que chegou a rodar na quarta posição na corrida, mas que acabou por sofrer uma queda na 18ª volta da mesma, à semelhança do que aconteceu com Valentino Rossi que sofreu uma queda na última volta a escassas curvas da meta, depois de ter estado inclusivamente na liderança da corrida.

Maverick Viñales conseguiu assim a terceira vitória no campeonato e recuperou a liderança do mesmo, quando estava com menos dois pontos que Rossi à partida para esta etapa.

Em segundo lugar ficou o rockie Johann Zarco que subiu à quinta posição da geral e em terceiro ficou o espanhol Dani Pedrosa que subiu à segunda classificação do campeonato.

Maverick Viñales! (Foto: MotorSport)

Miguel Oliveira

O português não teve um fim-de-semana fácil, a não conseguir fazer melhor que um nono lugar no segundo treino livre do primeiro dia e a qualificar-se em 17º lugar para a corrida, o que nos fazia prever uma corrida de trás para a frente, o que já não é inédito para o luso.

Mas a corrida voltou a não correr-lhe bem e não foi além do 17º lugar, não tendo conseguido pontuar.

No final Miguel Oliveira mostrou-se descontente com o resultado, mas apontou como principais razões o facto de ser uma mota nova com a qual ainda não tinham qualquer feedback na pista francesa, o que fez com que tivessem de trabalhar do zero nas afinações da mesma.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS