Cristian Garin, o improvável campeão no Rio Janeiro

André Dias PereiraFevereiro 24, 20201min0

Cristian Garin, o improvável campeão no Rio Janeiro

André Dias PereiraFevereiro 24, 20201min0

Nem Dominic Thiem, nem Borna Coric ou Pablo Cueva. O vencedor do ATP 500 Rio Open, o maior torneio da América Latina, foi Cristian Garin. O chileno, 23 anos, conquistou assim o seu segundo título em 2020 e quarto nos últimos 2 anos.

Numa final inédita contra Gianluca Magner, Garin venceu por dois sets a zero – 7-6 e 7-5. Um resultado que catapulta o chileno para 18 da hierarquia mundial.

Certamente, esta não era a final esperada. Dominic Thiem, o grande favorito e que concentrou a atenção dentro e fora dos courts, caiu nos quartos de final para Gianluca Magner. O italiano, agora 77 da hierarquia mundial, alcançou no Rio de Janeiro a sua primeira final na carreira, depois de vir do qualifying. Para trás deixou jogadores como Andrea Collarini, Attila Balazs, Casper Ruud o português João Domingues. Apesar do segundo lugar, a ascensão Mager foi impressionante, já que chegou ao Brasil na condição de 128 do mundo. Pela primeira vez, entra no top-100.

Já Garin deixou para trás Andrej Martin, Fededico Delbonis, Frederico Coria, ou Borna Coric, outro grande favorito. O croata caiu nas meias-finais por 6-4 e 7-5.

O chileno sucede a Diego Schwartzman e Dominic Thiem, vencedores nas últimas duas edições.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter