Rugby Português “lá fora”: Samuel Marques intervém na vitória do Carcassonne

Francisco IsaacNovembro 8, 20216min0

Rugby Português “lá fora”: Samuel Marques intervém na vitória do Carcassonne

Francisco IsaacNovembro 8, 20216min0
O formação português deu cartas na vitória do Carcassonne para a ProD2 e é um dos grandes destaques do nosso artigo de acompanhamento semanal

O Carcassonne já não perde há três encontros e Samuel Marques voltou a ter influência na vitória do emblema do sul de França, sendo a principal nota de destaque deste artigo de acompanhamento dos jogadores portugueses a actuar fora do território nacional.

O DESTAQUE DA SEMANA: SAMUEL MARQUES E O TOQUE DE MIDAS

Segundo jogo consecutivo a médio-de-abertura para Samuel Marques, que surgiu nos dois momentos decisivos na vitória por 1 ponto do Carcassonne na visita ao campo do Colomiers, jogo que terminou com o ensaio dos jaunards para gáudio do polivalente 3/4’s português e da sua equipa, estando agora a 8 pontos da linha-de-água e a 6 da luta pelo playoff de subida. Mas bem, analisemos a intervenção fundamental do internacional luso em duas situações, a começar no 1º ensaio do Carcassone: o abertura do Colomiers realizou um up&under curto, numa tentativa de expor o algum espaço que existia nas costas da defesa da equipa visitante, num momento em que o Carcassonne já perdia por 11-03.

No encalço surgiu Samuel Marques, que disputou a oval no ar e conseguiu criar o bloqueio necessário para a oval acabar nas mãos Damien Añon, com o 3/4’s a isolar-se e a marcar o 1º ensaio dos jaunards no jogo. Boa reação ao pontapé, intervenção decisiva e uma ajuda quase divina para o emblema que representa. Aos 81 minutos, o Carcassonne iria garantir a vitória graças a um ensaio de penalidade, que adveio de uma jogada protagonizada inicialmente por Samuel Marques, já no papel de formação, guiando a sua equipa agressivamente em fase para fase, sem conceder à pressão do Colomiers, que acabou por ceder e deixar fugir a vitória quando o “pano” já descia.

Com 1 conversão e 1 penalidade convertida, Samuel Marques tornou a se destacar e a assumir o papel de um dos líderes deste Carcassonne, num jogo em que curiosamente saiu durante 5 minutos, tendo voltado a entrar por lesão de sangue de um colega de equipa.

NOTÍCIAS DE OUTROS JOGADORES

Depois de uma importante vitória em casa na semana passada, o Perpignan viajou até ao campo do Toulouse e acabou por derrotado por 37-15, num encontro em que Mike Tadjer alinhou no XV titular, saindo só aos 50 minutos, altura em que o resultado estava praticamente sentenciado. O talonador errou só duas das 11 introduções no alinhamento, realizou 6 placagens (2 dominantes, arrastando o adversário para trás) efectivas e 1 falhada, não tendo somado acções ofensivas de relevo, garantindo uma exibição estável antes de vir para Portugal.

Anthony Alves, mais uma vez, foi convocado e começou de início no Stade Montois, realizando uma excelente prestação com 7 placagens, 2 tackle-busts, 2 penalidades forçadas ao adversário na formação-ordenada, continuando na sua senda de afirmação como um dos melhores pilares desta temporada da ProD2.

Choque em grande de portugueses no duelo entre o Béziers-Herault e o Narbonne, com Francisco Fernandes e Geoffrey Möise a se encontrarem na formação-ordenada, num jogo que correu melhor colectivamente ao pilar da equipa da casa, mas em que as cores nacionais foram bem representadas. Nas fases-estáticas a superioridade esteve do lado do colectivo de Francisco Fernandes, que impôs novamente agressividade no maul dinâmico e no apoio sucessivo às fases-curtas, enquanto o pilar do Narbonne sentiu algumas dificuldades quando a velocidade de jogo escalou em determinados momentos.

Jean de Sousa começou no bando de suplentes na derrota do US Montauban na visita ao Agen (estiveram quase dois anos sem somar qualquer vitória, consentindo quase 40 derrotas pelo caminho), mas foi chamado cedo à refrega, pois entrou aos 21 minutos por via de lesão de Maselino Paulino. O 2ª linha português capturou duas bolas no alinhamento do Agen, somou ainda 7 placagens (e mais 2 em que errou o alvo), e tentou ser um elemento de estabilização na construção táctica dos Sapiacains, sem que tenha dado frutos.

O Oyonnax continua a galopar na direcção do 1º lugar da ProD2, ocupando o 2º lugar depois de uma vitória esmagadora frente ao US Bressane por 49-08, e Pedro Bettencourt voltou a figurar com uma das principais peças-chave do conjunto dos oyomen, com 5 entradas no contacto, 27 metros, 3 conquistas da linha-de-vantagem, 5 placagens (100% efectividade), com nova prestação de grande nível. O centro garantiu fiabilidade aos agora 2ºs classificados da 2ª divisão de rugby em França, mantendo-se como uma unidade não só extremamente móvel, como essencial para manter toda a lógica da estratégia de Joe El Abad, treinador do Oyonnax.

Francisco Bessa entrou aos 41 minutos na vitória suada do Barcelona Rugby na casa do Gernika, realizando algumas acções de qualidade, como por exemplo o bloqueio a um pontapé que resultou no 4º ensaio dos blaugrana, com ainda 6 placagens, uma delas fundamental para evitar a quebra-de-linha de um jogador da equipa do País Basco.

Vasco Baptista entrou do banco de suplentes aos 57 minutos de jogo da vitória do Alcobendas no campo do Burgos, num encontro emotivo e de grande combate até ao seu apito final, e o asa internacional português garantiu boa entrega no contacto, um trabalho dinâmico a partir da formação-ordenada (saídas rápidas que fecharam o acesso do Burgos a situações de ataque de melhor qualidade), confirmando mais uma boa exibição no campeonato espanhol.

O pilar José Conde actuou 30 minutos pelo UE Santboiana, numa vitória larga por 44-24, que o antigo jogador do GDS Cascais ajudou a construir a partir de acções positivas no maul dinâmico. Bateu-se bem as suas acções individuais, não registou qualquer erro na formação-ordenada, e esteve competente a nível das obrigações defensivas, saindo deste encontro com nota média-alta.

O ex-Académica de Coimbra, Francisco Henriques, somou nova aparição pelo Ciências de Sevilha, entrando em campo à passagem do 61º minuto, e conseguiu fazer surgir na linha-de-ataque em pelo menos duas situações, sem expor a sua equipa a situações mais comprometedoras.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter