4 novos reforços da Divisão de Honra e CN1 que temos de ver

Francisco IsaacSetembro 9, 20197min0

4 novos reforços da Divisão de Honra e CN1 que temos de ver

Francisco IsaacSetembro 9, 20197min0
Os dois principais campeonatos nacionais de rugby em Portugal já apresentaram alguns dos reforços que vão ajudar a fortalecer as suas equipas. O mercado da Divisão de Honra e CN1 no Fair Play

A Divisão de Honra e o CN1 estão na antecâmara do começo dos campeonatos nacionais e no meio da pré-época e estágios já foram anunciados alguns dos reforços de várias das equipas que compõem o mapa dos clubes portugueses. A análise a cinco reforços que vão trazer um factor X a cada um dos seus novos emblemas!

FREDERICO COUTO (CR ÉVORA -» SL BENFICA)

100 pontos marcados no Campeonato Nacional 1 2018/2019, todos eles feito através de toque de meta (o que significa 20 ensaios numa só época) pela mão de um dos 3ªs linhas mais prolíferos da edição passada da 2ª divisão portuguesa, são elementos mais que suficientes para ficar na expectativa do que pode Frederico Couto trazer ao SL Benfica nesta temporada. Com a saída do extraordinário nº8 neozelandês Matt Ritani, abriu-se uma vaga para a chegada de um reforço para a posição de terceira-linha centro e os encarnados de Francisco Aguiar e Carlos Castro não tiveram de procurar muito para descobrir o novo detentor da camisola 8.

Não sendo fisicamente um gigante em termos de estrutura física, o ex-CR Évora apresenta outros elementos decisivos no fazer a diferença tanto nas fases estáticas ou no jogo corrido. É um 3ª linha inteligente na saída da formação-ordenada, vislumbrando rapidamente os erros e espaço concedido pelo adversário para depois aproveitar e garantir metros, uma queda para ensaio ou um passe mais estratégico para as linhas atrasadas.

Já no jogo aberto apresenta-se como uma “ferramenta” de bom uso, seja no apoio a um portador de bola mais veloz ou na combinação comas linhas atrasadas, onde o handling e visão de jogo fazem a diferença. Repetimos… não faz a diferença pelo físico, mas sim pela estratégia, capacidade de análise rápida de jogo, apontamentos técnicos e confiança no comando da avançada.

Outros reforços do SL Benfica: Sebastião Dias, André Aquino, Luan Almeida, Diogo Toorn, João Almeida , entre outros;

JOSÉ RODRIGUES (AEIS AGRONOMIA -» CDUL)

A bomba de mercado esteve no rugby português com a saída de José Rodrigues da AEIS Agronomia para o CDUL, numa mudança inesperada e imprevisível por parte de um dos melhores jogadores a alinhar na Divisão de Honra no século XXI. Um abertura formidável, detentor de um pontapé quase perfeito (ou para a realidade nacional, excepcional)  seja na cobrança aos postes ou jogo táctico, para além de uma panóplia de pormenores técnicos de excelsa qualidade, José Rodrigues deixou uma marca profunda no clube da Tapada, ajudando a conquistar uma Taça de Portugal, duas Supertaças e uma Divisão de Honra, algo só à altura de grandes nomes dos agrónomos.

Depois da conquista da Divisão de Honra em Maio passado, o internacional português decidiu fechar o seu ciclo na Agronomia e aceitou um convite por parte do CDUL, para ingressar no projecto de revitalização dos universitários, que nas últimas duas temporadas têm ficado bem longe da conquista de troféus.

.A chegada de José Rodrigues vai possibilitar criar um eixo ofensivo de qualidade ao CDUL, com Jorge Abecassis a descer para a posição de defesa (ou até o contrário), dando outra verticalidade e possibilidade de rasgo nas movimentações ofensivas de uma equipa que tem a possibilidade de espalhar o caos nas linhas atrasadas.

Inteligente, voz de comando assertiva, fisicamente de topo, são mais alguns pormenores que permitem-nos colocar a transferência de José Rodrigues no topo do Mercado de Transferências do rugby português.

Outros reforços do CDUL: José Conde, Guilherme Prata, Zaza Kharebava, Filipe Olegário, Kieran Moffat e José Roque

SABATA MOKHACHANE (AEIS AGRONOMIA -» CR SÃO MIGUEL)

O Campeonato Nacional 1 perdeu algumas das equipas mais competitivas com a revolução dos modelos competitivos para a nova temporada, mas isto não significa que esta divisão perca o charme que apresentou nas últimas temporadas e o crescimento e desenvolvimento de emblemas como o Caldas Rugby Clube, Guimarães Rugby Union Football Clube e/ou o Clube de Rugby de São Miguel são claros exemplos que há futuro na modalidade, que vai para além dos clubes do costume.

Os bulldogs têm preparado a nova temporada com régua e esquadro, de forma a continuar a dar o sentido correcto a um projecto que passou de 70 atletas para mais de 300 em poucos anos. Nessa óptica, a equipa principal liderada agora por Nuno Damasceno (Rui Carvoeira ingressou no RC Lousã) recebeu alguns reforços de qualidade como a chegada de Sabata Mokhachane, asa ex-AEIS Agronomia.

O atleta sul-africano foi dos principais jogadores dos agrónomos na conquista da segunda Divisão de Honra na história do clube da Tapada, singrando como um asa fisicamente imperturbável, onde a placagem e capacidade defensiva impõem um respeito amplo nos seus adversários, somando-se um domínio inteligente no breakdown. É o típico jogador sul-africano de nova escola, onde o físico imponente não é a única qualidade do seu reportório, constando ainda a boa percepção de quando e onde aparecer nas movimentações ofensivas das linhas atrasadas, seja para aparecer como apoio ou solução de ataque.

O CR São Miguel tens os olhos postos em lutar pelos lugares cimeiros do CN1 e a vinda Sabata Mokhachane para o clube pode ajudá-los  a caminhar um trilho de sucesso em 2019/2020.

RUI D’OREY BRANCO (RICHMOND -» GD DIREITO)

Um regresso a Portugal e que vai engrossar a linha de opções de Miguel Leal e Diogo Coutinho no Grupo Desportivo de Direito, alimentando o sonho dos advogados em voltar às glórias de épocas passadas. Rui D’Orey Branco está de novo ao serviço de um clube pelo qual jogou vários anos e vai dar uma força extra quer seja à 2ª ou 3ª linha, oferecendo placagens dissonantes, um impacto técnico profundo no breakdown e uma inteligência especial para ganhar metros preciosos nos piques.

Entra perfeitamente na linha de mentalidade vencedora que sempre imperou na escola dos advogados, onde a capacidade de sacrifício e trabalho contínuo e duro quer seja nas fases estáticas ou espontâneas são características essenciais do internacional português que vai dar outra força a uma avançada que procura voltar a dominar a Divisão de Honra.

Com uma passagem de sucesso pelo Richmond na época passada, a experiência que acumulou será fundamental para dar forma ao futuro sucesso e regresso dos advogados à linha dos títulos nacionais. Um típico avançado português, assente no modelo arquitectónico que gerou outros avançados como Vasco Uva, Gonçalo Uva, entre outros, não há dúvidas é será e é um dos principais reforços para esta temporada do GD Direito.

Outros reforços do GD Direito: Manuel Vilela Pereira, Francisco Tavares, José Luís Cabral, David Costa e José Maria Vareta

O Fair Play continuará a anunciar reforços de alguns dos clubes nacionais, ficando disponíveis para receber informações oficiais dos clubes no sentido de publicitar os reforços e new arrivals.

Foto: Luís Cabelo Fotografia

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter