Já se joga na temporada mais preenchida de sempre nas areias

André CoroadoMarço 28, 20196min0

Já se joga na temporada mais preenchida de sempre nas areias

André CoroadoMarço 28, 20196min0
O futebol de praia mundial entra no ano mais preenchido de sempre, com Mundial e respectivos apuramentos continentais, Jogos Mundiais de Praia, Jogos Olimpicos Europeus, Liga Europeia e muito mais!

A temporada de 2019 conta já com importantes eventos que têm vindo a ser disputados ao longo dos primeiros meses do ano, particularmente no último mês, em que se tem assistido a um adensamento do calendário competitivo. Destaca-se naturalmente o Mundialito de Clubes, realizado em Moscovo no final do Inverno (indoor, está claro), que ditou a consagração do Sporting de Braga como novo campeão mundial (distinção ajustada, por se tratar do único torneio de clubes de futebol de praia à escala global).

Braga no topo do mundo

O Braga de Torres, Jordan, Bê Martins, Léo Martins e boa parte da selecção brasileira tornou a apresentar um futebol de praia de grande nível e juntou o ceptro mundial aos bicampeonatos nacional e europeu! Trata-se de um feito inédito para o futebol de praia português, que contou com outro representante no Sporting CP, classificado com brio na 5ª posição, que foi pela primeira vez liderado pelo ex-internacional José Maria Fonseca e também contou nas suas fileiras com muitos internacionais portugueses e brasileiros.

O domínio bracarense estendeu-se aos prémios individuais: Bê Martins sagrou-se ainda melhor jogador da competição, enquanto o guardião Canarinho Rafa Padilha arrecadou a distinção de melhor guarda-redes da prova.

Vale a pena destacar também a prestação da equipa do Catania, equipa baseada no núcleo da selecção italiana, no guarda-redes ucraniano Sydorenko e talentos brasileiros, que contrariou o favoritismo dos adversários e chegou à final, vendendo cara a derrota contra os campeões nacionais.

Sorrisos e lágrimas na Tailândia

O outro foco de atenção corresponde à qualificação asiática para o Mundial deste ano, coincidente com o campeonato de futebol de praia da AFC, que se realizou na Tailândia e determinou a qualificação de 3 equipas experientes: Japão, na qualidade de campeão continental, Emirados Árabes Unidos e Omã.

Porém, se as equipas apuradas não surpreendem, o mesmo não se pode afirmar das selecções que não lograram o apuramento, uma vez que entre elas se conta o todo-poderoso Irão, vencedor da última Copa Intercontinental e segundo classificado do ranking mundial, que perdeu o 1º lugar do grupo D para a selecção omanesa e tornaria a ser derrotado nos quartos de final, desta vez pelos arqui-rivais nipónicos.

A competição ficou ainda marcada pela prestação surpreendente da Palestina, que venceu os 3 jogos da fase de grupos e a partida dos quartos de final frente ao Líbano para sonhar com a qualificação, que acabaria por não se confirmar mercê de duas derrotas frente às equipas mais experientes. Contas feitas, estão decididas as trẽs vagas de apuramento dedicadas ao continente asiático e, atendendo ao global da competição, parecem-nos bem entregues.

Brasil dominador, Paraguai e Argentina espreitam o futuro

Entretanto, o final do Verão no hemisfério Sul trouxe grande actividade naquela região do globo, que culminou com duas novas conquistas para o Brasil: a Liga Sul-Americana de Futebol de Praia, conquistada pelas selecções sénior e sub-20 no Paraguai, e a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de Praia 2019, na cidade argentina de Rosário.

A liga sul-americana afigurou-se um desafio de maior dificuldade para o Brasil, atendendo aos moldes em que se disputou a final contra a equipa da casa (dois jogos sub-20 e dois jogos dos seniores, somando todos os golos em caso de empate).

Os jovens paraguaios, visivelmente bem preparados, infligiram duas derrotas em outros tantos encontros aos sub-20 brasileiros. No fim de contas, valeu a supremacia da seleção principal, que bateu os rivais guaranis nas duas partidas efectuadas por uma margem suficiente para empatar a contenda e arrastar a decisão da prova para as grandes penalidades, onde o Brasil acabou por se impor.

Já nos Jogos Sul-Americanos de Praia, apenas o Uruguai colocou verdadeiramente à prova a hegemonia brasileira, perdendo por 5-4 na fase de grupos, tendo a equipa de Gilberto Costa arrancado para uma campanha imaculada e goleadora nos jogos seguintes. A Argentina, jogando em casa com um grupo novo que finalmente parece ter encontrado o rumo certo para restaurar a qualidade do seu futebol de praia, acabou por se destacar no seu grupo com resultados volumosos diante da Guiana e do Peru, conseguindo mesmo o acesso a final fruto de um triunfo (2-1) contra o aguerrido Paraguai.

No entanto, a intensidade competitiva dos Canarinhos acabou por se revelar um obstáculo incontornável para a Albiceleste, a quem uma derrota pesada (8-1) furtou quaisquer esperanças de sonhar com o ouro. Ainda assim, deixou boas indicações para a qualificação sul-americana para o mundial, que se realiza no Rio de Janeiro em data a definir proximamente.

Portugal em estágio

Em solo nacional, a equipa das quinas prepara afincadamente uma temporada que se avizinha longa e muito dura, tal a diversidade de eventos europeus e mundiais na qual Portugal pretende participar e defender o seu estatuto na modalidade.

Foram já 3 os estágios de preparação realizados pela selecção portuguesa, sempre com os mesmos 15 jogadores, compostos pela base da equipa que disputou as competições oficiais no ano passado (exceptuando Bruno Novo, por questões de logística) e jovens valores anteriormente já chamados como Pedro Silva, João Gonçalves, André Lourenço, Rúben Brilhante e Pedro Mano.

O grupo, que parece constituir a base das escolhas de Mário Narciso para a exigente época que se avizinha, tem investido na melhoria da sua forma física e entrosamento, tendo em vista a presença num torneio da Beach Soccer World Wide a realizar na China no final de Abril.

O primeiro grande objectivo de Portugal passa pelo apuramento para os inéditos Jogos Mundiais de Praia San Diego 2019, a disputar em Espanha em Maio, mas também os Jogos Olímpicos Europeus, que se disputam em Minsk em Junho, a Liga Europeia que terá lugar mais tarde e, acima de tudo, o apuramento europeu para o Mundial FIFA Paraguai 2019, que será disputado em Moscovo, na Rússia, e naturalmente tem vindo a ser encarado como o objectivo mais importante de todos. Tratam-se de razões de sobra para tornar 2019 o ano mais atractivo de sempre aos olhos dos amantes da modalidade à escala internacional!

Foto: FPF

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter