Para onde vai Lewis Hamilton? – Fórmula 1

Luís PereiraJaneiro 26, 20203min0

Para onde vai Lewis Hamilton? – Fórmula 1

Luís PereiraJaneiro 26, 20203min0

Lewis Hamilton é um vencedor na Mercedes. Na equipa germânica venceu cinco campeonatos, 63 corridas, e ainda tem uma época, 2020, onde poderá acrescentar ao seu sucesso. Aliás, se a época de 2020 for minimamente parecida ao que as anteriores têm sido para o britânico, Hamilton irá se tornar o piloto com mais vitórias de sempre e igualar Schumacher com mais títulos de Campeão do Mundo de F1.

Então a questão é, quem iria querer sair de uma equipa que tudo vence?

A resposta é muito difícil. Hamilton tem contrato com a Mercedes apenas até ao final de 2020. Toda a gente no paddock teria o sonho de contratar Hamilton, só que parece que um dos rumores mais fortes é que a Ferrari estaria bastante interessada no inglês.

Para muitos, o contexto seria o ideal. Atualmente a Ferrari é quem mais perto se chega à Mercedes a nível competitivo. A nivel de potência de unidade motriz está mesmo na frente, com a Mercedes a perder em velocidade de ponta. Além disso, 2020 será o último ano com o atual estilo de monolugares, com uma grande mudança a surgir em 2021.

Se o ano de 2020 correr como Hamilton mais gostaria, isso quererá dizer que Hamilton terminará o ano como o piloto com mais vitórias e igual número de títulos de Schumacher, o que pode levar a crer que Hamilton teria gosto em abraçar um novo desafio.

O desafio seria o de vencer pela Ferrari. A Ferrari anda numa onda negativa, onde não consegue obter resultados. As vitórias e as performances até aparecem, mas o nível e a consistência não estão lá, algo em que Hamilton é exímio. Hamilton poderia encarar o desafio de fazer a Ferrari voltar aos títulos que fogem desde 2008, na equipa com mais nome da F1.

Lewis Hamilton, Campeão do Mundo pela McLaren em 2008 (foto: motosport.com)

Mas será que Hamilton deseja isso?

Hamilton nasceu num meio atípico da F1. Apesar de qualquer piloto ambicionar, de uma forma ou outra, conduzir na Ferrari, Hamilton foi diferente. Hamilton sonhava ser como Ayrton Senna, sonhava conduzir um McLaren até às vitórias. Só que o talento de Hamilton foi tão precoce que Hamilton começou a correr e vencer na F1 logo pela porta dos seus sonhos, pela McLaren, conseguindo ser Campeão na sua segunda época, em 2008.

Isso numa altura em que a McLaren era a equipa oficial da Mercedes. Por isso Hamilton teve, e ainda tem, duas equipas que sempre serão, pelas suas palavras, “a sua casa”. Logo é com muita dificuldade que se consegue adivinhar o que irá na cabeça de Hamilton, talvez nem o próprio saiba, que deságio será o melhor após 2020.

Uma coisa é certa, em 2021 vamos ter regras novas, que irão mudar a ordem de competitividade. Historicamente tanto Mercedes como Ferrari são sempre fortes, mas isso também se pode dizer da Red Bull e da McLaren. A Ferrari também neste momento uma dupla de pilotos bem forte, com um tetracampeão do mundo em Sebastian Vettel, e um futuro campeão em Charles Leclerc. Por isso talvez fosse melhor ideia a Ferrari, e as equipas em geral, concentrarem-se nas regras novas que aí vêm e não só no mercado de pilotos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter