Euroleague: Os milionários estão de volta

Tiago MagalhãesOutubro 4, 201911min0

Euroleague: Os milionários estão de volta

Tiago MagalhãesOutubro 4, 201911min0
A Euroleague volta e com uma das competições mais abertas dos últimos anos. Será o CSKA capaz de renovar o titulo de campeão? Será algum dos investimentos milionários capazes de suplantar o talento individual e a experiência de algumas das melhores equipas?

A bola já salta pelos melhores pavilhões em toda a Europa com a edição 2019/2020 da máxima competição europeia de basquetebol de clubes com algumas estreias, muitos candidatos ao titulo, vários nomes de encher o olho do basquetebol mundial e muita emoção de Espanha ate a Rússia.

Depois de um Verão agitado, mesmo com a realização do Campeonato do Mundo, aqui ficam os maiores destaques e historias de cada plantel que integra esta competição de luxo… e de muitos euros.

 

 

Alba Berlin

 

Os alemães retornam a Euroleague depois de uma excelente temporada na Eurocup e na BBL alemã ao comando do veterano Aito Garcia Renezes. Apesar de perderem um dos seus melhores jogadores da temporada passada em Mateusz Ponitka, espera-se a confirmação de Markus Eriksson e Peyton Siva  nas posições exteriores e com a ascensão de Luka Sikma este conjunto será uma equipa a ter em conta, sobretudo a jogar em casa.

 

Anadolu Efes

 

Depois de uma época muito interessante em todas as vertentes competitivas, o Anadolu Efes não teve um Verão propriamente atribulado a nível de contratações. As entradas para as posições interiores de Alec Peters (ex CSKA) e Chris Singleton (ex Barcelona) são as grandes mexidas nos turcos, onde se espera mais uma equipa fantástica do backourt Micic, Beabouis e Larkin.

 

Armani Olimpia Milan

 

Os italianos continuam a sua tentativa de chegar ao topo através de contratações de luxo, e para esta temporada tiveram um reforço de peso para o banco, em Ettore Messina proveniente dos Spurs. Apesar da saída do sempre polémico Mike James, a chegada do experiente base Sergio Rodriguez e de uma das revelações das ultimas temporadas em Aaron White torna este conjunto muito difícil de prever para esta temporada. Será Shelvin Mack o desbloqueador que os italianos precisam para chegar a uma Final4? (Na criação deste artigo subitamente tivemos uma das bombas deste Verão, com os italianos a assinarem o veteraníssimo Luis Scola, que assim volta a Europa passado mais de uma década.)

 

O magico espanhol comanda as hostes italianas

 

Crvena Zvezda

 

Milan Tomic vai ter a sua disposição um dos planteis mais apetrechados dos últimos anos para competir na Euroleague e na Liga Adriática esta temporada. Para alem de possuir jogadores com vasta experiência na competição como Derrick Brown, Stratos Perperoglu e James Gist, ter nas suas fileiras jogadores versáteis como Charles Jenkins, Billy Baron e o ex Toronto Raptors Lorenzo Brown faz desta equipa uma das mais imprevisíveis desta temporada, onde a única certeza será que quem jogar em Belgrado terá de ir preparado para um ambiente frenético.

 

CSKA Moscow

 

Os russos, com o maior orçamento da Europa, a rondar casas acima dos 40 milhões (segundo o website italiano Sportando) continua a apontar todas as baterias para mais um titulo, depois da brilhante temporada passada. A equipa de Itoudis perde três dos seus lideres em Nando de Colo, Cory Higgins e Sergio Rodriguez mas reforçou-se super bem em quase todas as posições com entradas de Mike James, Darrun Hillard, Janis Strelniks e Ron Baker para o backourt sendo que para as posições interiores chegam o alemão Johannes Voigtman e o ex NBA Kostas Koufos. Esta será claramente uma das maiores candidatas ao titulo na competição deste ano.

 

FC Barcelona Lassa

 

Os da Catalunha tem aqui um plantel quase de sonho para esta temporada, mas existirão algumas dores de crescimento com tanta mudança em tão pouco tempo. Pesic tem ao seu dispor Nikola Mirotic, a maior transferência deste Verão, e vários complementos de luxo que também chegaram como Brandon Davies, Malcolm Delaney e Cory Higgins. Ofensivamente os espanhóis possuem imensas armas para combater contra qualquer adversário, mas será isso suficiente para lutar pelo tão ambicionado titulo?

 

Um conjunto de luxo para este ano nos blaugrana

 

FC Bayern Munchen

 

Os bávaros continuam a tentar encontrar jóias no “lixo da NBA” e este Verão trouxeram para o seu plantel Greg Monroe e Josh Huestis, numa tentativa de acertarem em mais uma estrela como fizeram na temporada passada com Derrick Williams. A chegada de Paul Zipser também proveniente da NBA torna este plantel muito mais versátil defensivamente, um plantel que conta com muitas estreias na competição, com curiosidade para ver como se irão adaptar TJ Bray e Alex King.

 

Fenerbahce Beko

 

O génio de Zeljko Obradovic lidera mais uma vez o Fenerbahce que será candidato ao titulo, como foi nos últimos 5 anos. A chegada, inesperada, de Nando de Colo, traz enorme competência ofensiva a esta equipa. O francês fará parelha de luxo com o também recém chegado Derrick Williams que se juntam a um conjunto que de si já era dos mais experientes da Euroleague. O técnico sérvio certamente só pedira para não ter o problema de lesões que assolou a equipa da capital turca na temporada passada, na altura mais crucial.

 

Khimki Moscow

 

Poderá o Khimki destronar o CSKA como a melhor equipa da cidade russa? Nomes de luxo não lhes faltara com a entrada de jogadores com muitas temporadas NBA como Timofey Mozgov e Jonas Jerebko. Para alem destes dois jogadores, a chegada de Jeremy Evans, Dairis Bertans e Devin Booker serão excelentes complementos a jogadores estabelecidos como Sergey Karasev, Jannis Tima e sobretudo a super estrela, Alexey Shved.

 

Kirolbet Baskonia

 

Os espanhóis apostaram em Nik Stauskas como a sua grande contratação deste Verão proveniente da NBA. Com a entrada de Pierre Henry e Michael Eric, o conjunto basco fica com uma rotação bastante mais solida sendo que se espera uma temporada de afirmação do argentino Lucas Vildoza e mais uma época de luxo do poste Tornike Shengelia, que surpreendentemente não saiu para um colosso europeu, algo que parecia destinado no inicio do Verão.

 

LDLC Asvel

 

Os franceses são uma das equipas a seguir na competição deste ano. Numa “estreia” mais recente na Euroleague, este será um projecto em plena formação competitiva, já que o investimento financeiro recente não será para competir sequer por lugares de playoff, na minha opinião. Destaque para o jovem Theo Maledon, um dos maiores talentos mundiais da sua idade e que espera ter aqui uma época de surgimento, com vista ao processo Draft da NBA.

 

Os franceses estreiam-se na Euroleague esta temporada

 

Maccabi FOX Tel Aviv

 

O Maccabi FOX Tel Aviv tenta voltar as grandes decisões pelo titulo da Euroleague com um plantel cheio de nomes conhecidos no basquetebol europeu actualmente, apesar do conjunto ser maioritariamente composto por atletas norte americanos, na verdade, a equipa com mais atletas desta nacionalidade. Quincy Acy tem aqui a sua estreia fora da NBA, e terá como mentor o seu amigo de longa data Omri Casspi depois de uma carreira de sucesso por vários conjuntos NBA, que volta assim a casa que o projectou para o basquetebol mundial.

 

Olympiacos Piraeus

 

Depois do escândalo interno na Grécia na temporada passada, o Olympiacos Piraeus esta a ajustar-se a realidade de “teoricamente” ser uma equipa da segunda divisão grega (teoricamente, porque nessa competição irão atuar com um plantel de jogadores em desenvolvimento, não esta equipa que vai jogar na Euroleague). Com um plantel apenas focado na competição europeia, o que não falta será jogadores a disposição de David Blatt, sendo que as chegadas ao basquetebol europeu de Ethan Happ e Wade Baldwin, juntando-se a jogadores míticos como Vassilis Spanoulis e Giorgios Printezis, faz deste conjunto um dos mais imprevisíveis para esta temporada.

 

Panathinaikos Athens

 

No reverso da medalha do escândalo grego, o Panathinaikos será o grande favorito a vencer o titulo deste pais e sendo assim terá as baterias focadas em tentar chegar novamente a uma Final4 que já lhes foge há algum tempo. Finalmente, para os fãs de basquetebol puros, Jimmer Fredette chega a Europa e a curiosidade a volta do “sharpshooter’ será muita para ver como se adapta ao estilo de jogo. Mas os de Atenas possuem no seu plantel nomes de grande evidencia como Wesley Johnson, Tyrese Rice e o líder incontestável, Nick Calathes. Conseguira o conjunto de Pedoulakis “ultrapassar’ o seu cronico adversário Olympiacos, pelo menos, nesta competição?

 

Real Madrid

 

Os “blancos” são a equipa mais condecorada na ultima década na Euroleague e terão aqui mais uma temporada para puxar desses pergaminhos, numa competição que esta cada vez mais forte e mais dividida a nível de talento espalhados pelos planteis. A experiência deste conjunto será sempre a grande arma de Pablo Laso e dos seus, sendo que a chegada de Nico Lapravittola e de Jordan Mickey vem colmatar as pequenas lacunas que esta equipa possuía num plantel de luxo.

 

Tres argentinos neste plantel dos blancos para esta temporada

 

Valencia Basket

 

Os atuais campeões da Eurocup voltam a máxima competição europeia com expectativas moderadas, já que este será sempre um plantel de segunda linha europeia, que vive muito do talento emocional dos seus jogadores. Espera-se uma grande temporada de Vanja Marinkovic nas posições exteriores bem secundado por jogadores como Bojan Dubljevic, Louis Laberye e a experiência de campeões do mundo como San Emiterio e Quino Colom.

 

Zalgiris Kaunas

 

Se no Valencia falamos de talento emocional de alguns jogadores, o Zalgiris Kaunas será sempre, e sem duvida alguma, a equipa mais emotiva desta competição. Começando pelo seu publico (a arenas de Kaunas continuara a estar esgotada nos jogos todos deste ano da Euroleague), passando pelo seu líder em Sarunas Jasikevicius e acabando pela forma como este conjunto joga, quaisquer que sejam os intervenientes do plantel em cada ano. Thomas Walkup, Nigel Hayes, Zach Leday e Jock Londale tem aqui um ano para mostrar o grande talento que possuem e dar um salto ainda maior dentro dos colossos europeus.

 

Zenit St. Petersburg

 

Na sua estreia na Euroleague, os russos juntaram um plantel de luxo que será comandado por Juan Plaza, que volta a máxima competição europeia. Este será um plantel a ter em conta, já que possuem jogadores como Mateusz Ponitka, Andrew Albicy e Austin Hollins que quererão mostrar que são talento solido na Euroleague a que se associam jogadores experientes a este nível como Gustavo Ayon, Will Thomas, Alex Renfroe e Dmitry Khovstov.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter