18 Jun, 2018

Os 12 melhores jogadores jovens fora da NBA (Parte 2)

Tiago MagalhãesMaio 25, 20187min0

Os 12 melhores jogadores jovens fora da NBA (Parte 2)

Tiago MagalhãesMaio 25, 20187min0
O talento fora da NBA é imenso e apresentamos a segunda parte deste scouting dos melhores jogadores fora dos EUA!

Nesta segunda parte viajamos de Espanha até à Islândia, da Islândia ao Brasil e voltamos à Europa na busca dos melhores jovens jogadores que se declararam ao Draft deste ano na NBA e que serão as futuras estrelas do velho continente (e não só) na próxima década!

Tryggvi Hlinasson, Islândia | Clube Actual – Valencia Basket

20 anos | 2,16m | 10.5 ppg, 7.0 rpg, 2.0 apg (Estatísticas pela selecção Islandesa)

Hlinasson é um jogador com uma ascensão meteórica nos últimos 3 anos, muito devido às suas prestações pelas selecções jovens islandesas no Europeu da Divisão B onde foi um dos jogadores em maior destaque. Directamente de Akureyi para Valencia, a adaptação do poste não tem sido nada fácil e poucos minutos tem garantido na equipa principal dos espanhóis.

Com um reportório ofensivo bastante polido para um jogador com pouca experiência no basquetebol, Hlinasson acaba por ser um jogador com características e mobilidade para jogar ao mais alto nível europeu e poder evoluir antes de dar um salto à NBA. Um ressaltador com bons instintos, físico desenvolvido e um bom defensor o islândes deverá ser escolhido no Draft mas ficará na Europa.

A grande dúvida está na sua capacidade de ser um jogador efectivo ao mais alto nível, até ao momento não tem mostrado minutos sólidos na ACB e parece mais um projecto futuro de “draft and stash” que outra coisa qualquer.

Projecção: Top 50-60

(Foto: Getty Images)

Vanja Marinkovic, Sérvia | Clube Actual – Partizan Belgrade

21 anos | 1.95m | 11.3 ppg, 3.0 rpg, 1.2 apg

Mais um protótipo sérvio de um jogador que faz quase tudo bem mas que não é elite em nenhuma característica. Marinkovic ganhou minutos como titular no Partizan este ano jogando na Liga Adriática e esteve a muito bom nível. Um jogador consistente no lançamento exterior, capaz de ser criador com a bola na mão, com um QI elevado e sobretudo com experiência a um bom nível desde há 3 anos.

As suas características físicas são o maior “what if?” de Marinkovic. Questões são levantadas sobre como irá adaptar-se ao físico do jogo e como irá criar separação a nível de 1×1 visto que não possuí grande explosividade. Será provavelmente mais um “draft and stash” com rumores que irá para a Liga ACB na próxima temporada.

Projecção: Top 50-60

(Foto: Getty Images)

Yago dos Santos, Brasil | Paulistano

18 anos | 1.76m | 8.3 ppg, 2.1 rpg, 3.1 apg

O brasileiro é uma das revelações do continente sul americano deste ano, depois de ter realizado uma excelente temporada pelo Paulistano na LNB e ter sido escolhido para a Selecção A brasileira onde jogou minutos sólidos na qualificação. Um jogador “a lá Isaiah Thomas”, Yago foi um dos prospectos mais requisitados no último Nike Hoops Summit que junta alguns dos melhores jovens do mundo.

Um jogador explosivo, com lançamento consistente e capaz de ser um criador eficiente para os seus companheiros Yago mostrou aos olheiros na semana de treinos nos EUA que poderia ser um jogador a apostar na segunda ronda.

As suas características físicas não são as ideiais devido a ser um jogador baixo, apesar de explosivo, com pouca massa muscular. A sua tomada de decisão tem sido por vezes fraca e numa Liga em que jogadores com estas características físicas terão de ser ou marcadores de pontos puros ou jogadores muito regulares na criação de jogo, esta é uma característica que terá de evoluir.

Projecção: Top 50-60

(Foto: Getty Images)

Vasileios Charalampopoulos, Grécia | PAOK Salónica

21 anos | 2,06m | 5.5 ppg, 2.6 rpg, 1.1 apg

Charalampopoulos é, provavelmente, um dos melhores jogadores gregos recentes a nível de selecções jovens. O versátil poste fez parte da geração que praticamente derrotou a selecção dos EUA no Mundial de Sub19 e mostrou todas as suas qualidades ofensivas que deixam os olheiros intrigados neste prospecto.

É com alguma surpresa que o grego apenas se declarou para o draft esta temporada, sendo que a maioria dos especialistas crê que deveria ter aproveitado o momento que teve com as suas performances pelas selecções jovens.

É um jogador que possui qualidades ofensivas para ser um jogador decente ao mais alto nível, sendo que já o mostrou frente a atletas de elite em pouco tempo no campo. Existem algumas dúvidas sobre as suas qualidades como defensor visto ser um jogador com capacidade atlética que não de elite e por jogar numa posição onde a versatilidade é uma característica importante.

Projecção: Top 25-35 

(Foto: Getty Images)

Tadas Sederkerskis, Lituânia | Baskonia (Emprestado ao Kedainai Nevezis)

20 anos | 2.03m | 9.5 ppg, 8.5 rpg, 2.3 apg (Estatísticas na FIBA Europe Cup)

é um jogador que está a beneficiar imenso com a sua cedência ao Nevezis (voltando assim ao seu país de origem), com o intuito de ter minutos consistentes e de poder continuar a sua evolução normal como jovem jogador. Faz parte dos quadros do Baskonia onde certamente não teria minutos num clube de elite neste momento.

Um jogador de características físicas acima da média, capaz de jogar três posições dentro do campo e um lançador sólido a nível exterior. O lituano tem uma característica muito interessante sendo um excelente jogador a movimentar-se quando não tem a bola na mão, procurando espaços através de cortes e vantagens físicas.

Não teve a melhor das semanas no Nike Hoops Summit e criou bastantes dúvidas aos olheiros que estavam presentes. Parecia perdido a nível ofensivo num jogo que estava com um ritmo muito elevado. Será provavelmente um “draft and stash” este ano.

Projecção: Top 40-50 

(Foto: Getty Images)

Issuf Sanon, Ucrânia | Clube Actual – Petrol Olimpija

18 anos | 1.94m | 3.0 ppg, 1.2 rpg, 1.0 apg

A Ucrânia começa a ser uma selecção a que temos de ter atenção no futuro com todo o talento recente que tem vindo a lançar e Sanon será certamente um dos jogadores a observar. O base/extremo rumou este ano à Eslovénia para representar o Petrol Oimpija e assim ter minutos quer na Liga Adriática quer na Champions League onde mostrou rasgos do que pode vir a ser.

Um jogador ofensivamente muito evoluído com um excelente equilibrio de características físicas e poder de criação individual ofensiva, o ucraniano é um prospecto intrigante sobretudo devido à sua idade e maturidade.

Provavelmente será mais um “draft and stash” que terá minutos mais consistentes na próxima temporada nos campeões eslovenos, num conjunto praticamente ideal para a sua evolução com vista a NBA.

Projecção: Top 50-60 

(Foto: Getty Images)

Existem, claro, outros nomes que estão no radar dos olheiros da NBA para poderem ser draftados em Junho próximo. Muitas das franchises possuem equipas de observação nos quatro cantos do mundo e acabamos sempre por ter surpresas relativamente a nomes praticamente desconhecidos.

(aqui fica a primeira parte desta série)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter