Os 12 melhores jogadores jovens fora da NBA (Parte 1)

Tiago MagalhãesMaio 16, 20186min0

Os 12 melhores jogadores jovens fora da NBA (Parte 1)

Tiago MagalhãesMaio 16, 20186min0
Nem tudo no Basquetebol é só NBA e o Fair Play apresenta os 12 melhores jogadores jovens fora da NBA que têm de tomar em atenção! Conheces algum da nossa lista?

No FairPlay estamos sempre atentos ao futuro das modalidades e com o aproximar do draft da NBA aqui fica a lista dos maiores talentos europeus (e não só) que não estão a actuar nos Estados Unidos esta temporada! Estes são os 12 melhores jogadores jovens fora da NBA para nós

Num Draft em que o esloveno Luka Doncic será a estrela europeia, podendo mesmo vir a ser a primeira escolha, vários outros nomes surgem durante as possíveis escolhas no decorrer do evento. A NBA é cada vez mais um jogo “internacional” e a possibilidade de draftar um jogador baseado no seu potencial e deixa-lo a “marinar” na Europa é cada vez mais usada pelas franchises.

Dzanan Musa, Bósnia Herzegovina | Clube Actual – Cedevita Zagreb

18 anos | 2,04m | 10.5 ppg, 3.2 rpg, 1 rpg

Excluindo Luka Doncic desta lista por razões óbvias, Musa é provavelmente o jogador mais reconhecido e condecorado deste grupo de jovens. O base/extremo bósnio está nas bocas do mundo desde os 15 anos onde com performances fantásticas no Europeu de Sub16 levou a Bósnia ao título sendo considerado o MVP da competição.

Um marcador de pontos de nato, Musa mostra grande capacidade ofensiva, liderança e maturidade para um jogador que já é uma estrela da sua selecção sénior. As questões levantadas no seu stock como jogador são sobre as suas capacidades fisicas e defensivas em que poderá ter dificuldades a adaptar-se a um jogo com atletas de elite.

Projecção: Top 20

Foto: Getty Images

Rodion Kurucs, Letónia | Clube Actual –  Barcelona Lassa / Barcelona Lassa B

20 anos | 2,06m | 9.3 ppg, 2.8 rpg, 43% FG

Kurucs poderia estar melhor conotado neste draft não fosse a intransigência de, durante grande parte da época, do treinador a não o utilizar na equipa A. O letão é um jogador com todas as capacidades físicas para ser um jogador útil numa NBA tão móvel e na equipa B tem vindo a realizar boas exibições.

Questões relativamente à sua capacidade de jogar a um nível tão alto são postas, visto que pouco ou nada temos visto de Kurucs na ACB e na Euroleague, o que cria várias incertezas sendo este um provável “draft and stash”.

Projecção: Top 30-40

Foto: Getty Images

Isaac Bonga, Alemanha | Frankfurt Skyliners

18 anos | 2,03m | 5.8ppg, 3.2 rpg, 40% FG

O alemão é um prospecto ao nível de Frank Ntilikina, um jogador grande para a posição base com um estilo de jogo muito fluído, todas as capacidades atléticas para singrar na Liga mas que ainda está a aprender o jogo. Bonga é um dos jogadores mais novos do Draft deste ano e tem vindo a mostrar potencial que o fará subir alguns lugares neste final de temporada.

É uma escolha claramente baseada no potencial já que Bonga tem um longo processo de adaptação ao basquetebol profissional. Fisicamente é um jogador acima da média, mas o facto de ainda não ser um lançador consistente e por ainda estar a ganhar corpo faz com que não esteja numa posição mais alta.

Projecção: Top 30-40

Foto: Getty Images

Elie Okobo, França | Pau Orthez

20 anos | 1.88m | 13.3 pgg, 4.2apg, 38.5% 3FG

Okobo é o jogador que mais subiu nas listas do Draft esta temporada. O base francês era praticamente um desconhecido para os olheiros da NBA porém com uma temporada extremamente boa na PRO A francesa, Okobo é agora um possível “draft and stash”. Apesar de não ser um jogador alto possui todas as capacidades atléticas para competir no nível seguinte e ofensivamente é dos jogadores mais sólidos desta lista.

Os olheiros apontam que é um jogador que apesar das suas capacidades físicas inatas, este terá de melhorar a nível de força. A sua selecção de lançamentos por vezes também é duvidosa e a capacidade de comandar uma equipa também é posta em causa.

Projecção: Top 40-50

Foto: Getty Images

Goga Bitadze, Geórgia | Mega Bemax

18 anos | 2.11m | 11.7 ppg, 6.9 rpg, 2.0 bpg

A maior fábrica de talentos actualmente na Europa continua a fazer das suas e o Mega Bemax tem aqui mais um diamante no poste Goga Bitadze. Estamos perante um dos jogadores mais intrigantes do Draft deste ano, não só pelo que fez este ano na Liga Adriática mas também pela linha que pode seguir com jogadores como Nikola Jokic e Jusuf Nurkic. Um jogador que actua na posição 5 mas que é capaz de fazer um pouco de tudo, à semelhança dos dois referidos anteriormente, Bitadze contribui de forma sólida na equipa principal e dominou o circuito sub 19 sérvio quando foi chamado.

Num jogo que é cada vez mais dominado pela capacidade de ser versátil e vir para posições exteriores Bitadze cria uma certa suspeita aos olheiros senão teriamos aqui um jogador com qualidade certa de primeira ronda. O seu físico é por vezes questionável sendo um jogador que não aparenta grande atleticismo e tal poderá criar dificuldades na adaptação à NBA.

Projecção: Top 30-40

Foto: Getty Images

Arnoldas Kubolka, Lituânia | Brose Bamberg (Emprestado a Capo D’Orlando)

20 anos | 2,05m | 9.2 ppg, 3.6 rpg, 38% 3FG

Kubolka beneficiou imenso do seu empréstimo ao Capo D’Orlando da Lega A italiana onde assim garantiu minutos a um bom nível e jogando competições europeias secundárias. O lituano é um jogador que irá encaixar na perfeição na NBA visto que é um verdadeiro “3-D”, uma posição tão necessária na liga actual. Excelente atleta que neste ano melhorou significativamente a nível físico e onde a sua capacidade de lançamento exterior será um atributo a ser explorado no nível seguinte pela equipa que o draftar.

Em relação ao lituano as questões levantadas pelos olheiros são relativamente ao que poderá fazer com o bola na mão sem ser lançar ao cesto. É um jogador com ligeiras dificuldades na capacidade de criar para si mesmo a nível ofensivo e defensivamente poderá ter problemas a defender jogadores tão atléticos na sua posição:

Projecção: Top 45-55

Na parte dois temos mais algumas surpresas, com a presença do único jogador não europeu que fará parte desta lista e um atleta que há 4 anos atrás não estava sequer na modalidade e dividia o seu tempo entre a tosquia de ovelhas e a escola. A não perder!!!

Foto: Getty Images


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter