NBA “Diamonds” 2018 – Luka Doncic, The Wonderboy pt.II

Tiago MagalhãesJulho 10, 20185min0

NBA “Diamonds” 2018 – Luka Doncic, The Wonderboy pt.II

Tiago MagalhãesJulho 10, 20185min0
Parte 2 da nossa apresentação e a análise a Luka Doncic, a nova coqueluche do Dallas Mavericks! Conheces bem o esloveno?

O ponto alto na carreira de Luka Doncic chegaria a 30 de Abril de 2015 onde frente ao Unicaja Malaga tornou-se o jogador mais novo de sempre a estrear-se na ACB pelo Real Madrid sendo que na primeira vez que tocou na bola pelos “blancos” marcou um triplo (curiosamente a última vez que tocou na bola com essa camisola antes da ida pra NBA também foi com um triplo marcado).

O jovem esloveno tornava-se assim um dos três jogadores mais novos da história da competição espanhola e ganharia assim espaço no plantel que viria a integrar de forma definitiva na época 2015-2016 onde também se iria estrear na EUROLEAGUE, anotando pontos frente ao Khimki Moscow.

A época seguinte foi a de afirmação para o base/extremo no Real Madrid e na selecção Eslovena. Doncic tornou-se parte integrante da rotação de Pablo Laso com minutos atrás de uma super estrela como Sergio Llull mas conseguindo mesmo assim destaque a nível individual onde obteve um MVP da jornada na ACB e, num momento histórico, um MVP da jornada na EUROLEAGUE, competição essa em que viria a ser escolhido como Rising Star de forma unânime.

No Verão dessa temporada Doncic seria um dos 12 atletas escolhidos pelo (actual) treinador dos Phoenix Suns Igor Kokoskov para representar a selecção eslovena e não iria desapontar. O jovem base para além de ser parte fulcral num título inédito para os eslovenos fazendo dupla com o seu ídolo Goran Dragic, viria também a ser escolhido para o 5 ideal da competição, tornando-se assim o jogador mais jovem de sempre a obter tal distinção.

Nesse ano, todos os Mocks Drafts apontavam para que Luka Doncic fosse uma das top 3 pick do Draft de 2018 e o “hype” à volta do jogador e da sua vida pessoal começou a crescer de forma incontrolável desde os artigos sobre a sua obsessão por sapatilhas personalizadas, às amizades que criava com atletas referência, o seu gosto por vídeos jogos com um jovem da sua idade, entre outros. Porém esse escrutínio também viria a realçar o que de “supostamente mau” também tem, como o seu temperamento ferveroso, a suposta falta de atenção com alimentação, etc.

Luka viria a “beneficiar” tremendamente de uma lesão que afastou Sergio Llull, a estrela do Real Madrid, durante grande parte da temporada e assim muito do peso da equipa iria recair nos seus ombros em todas as competições.

Como reagiria um jovem de 19 anos a tamanha pressão?

Não como a maioria. O esloveno teve a sua melhor temporada tendo sido considerado o melhor jogador do ano na ACB, o melhor jogador do ano na EUROLEAGUE (distinção que o tornou o mais jovem de sempre a conseguir), Rising Star da EUROLEAGUe e 5 ideal nas duas competições. Mas o mais importante foi ter sido considerado o líder de uma equipa que se viu assolada por imensas lesões durante toda a temporada e em quem não recaía favoritismo a vencer quase nada, tendo vencido não só a ACB mas também a EUROLEAGUE, de forma colossal.

Após 6 anos em Espanha e um vasto leque de distinções individuais e colectivas, era altura de Luka Doncic dar o salto à melhor liga do mundo e sendo assim declarou-se para o Draft 2018 onde viria a ser escolhido como a 3ª escolha pelos Atlanta Hawks antes de ser envolvido numa troca para os Dallas Mavericks.

Mark Cuban em declarações aos media internacionais disse que “Luka Doncic foi sempre a nossa maior prioridade, nenhum jogador teve no nosso topo da lista tirando ele”, e assim apenas um pormenor estava a travar o esloveno de ser jogador da franchise do Texas – o seu buyout.

A NBA e as suas políticas de tecto salarial apenas deixam que as franchises paguem até 500 mil doláres por um jogador com contrato profissional noutro país e sendo assim alguns problemas existiram visto que a cláusula do jogador ser mais alta e sendo assim apenas assinou contrato a 9 de Julho e a título definitivo.

Luka irá ser poupado de jogar na Summer League visto ter realizado mais de 100 jogos nas últimas duas temporadas combinadas e sendo assim apenas o veremos em acção com o seu novo companheiro de equipa DeAndre Jordan lá para Setembro, na pré época oficial.

O “Wonderboy” é considerado o jogador com mais capacidade de impacto imediato na NBA, sendo um jogador extremamente completo sobretudo a nível ofensivo e um líder nato dentro do campo. O seu lançamento exterior é claramente uma arma que terá de aproveitar melhor já que é um bom finalizador. As questões que toda a gente levanta sobre o jogador carecem com a sua falta de explosividade num jogo que cada vez mais é atlético, porém aos 19 anos, Doncic tem muita margem de progressão sobretudo a nível físico e não vejo grandes preocupações a longo prazo.

Será Luka Doncic capaz de manter o nível altíssimo que mostra neste inicio de carreira? Irá o jovem esloveno tapar o buraco que os media americanos criam ano após anos sobre os flops europeus? Neste momento, ninguém sabe responder a estas perguntas a única certeza que temos é que iremos ouvir isto nos pavilhões dos Estados Unidos…

“6’8 Guard from Slovenia, Number 77 – Luka Doncic”


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter