Draft WNBA 2023 – 5 nomes a guardar

José AndradeJulho 13, 20225min0

Draft WNBA 2023 – 5 nomes a guardar

José AndradeJulho 13, 20225min0

Hoje fazemos um exercício diferente e vamos já olhar para o próximo draft WNBA 2023 destacando 5 nomes que devem guardar já para o futuro da liga e do basquetebol feminino mundial, por isso venham connosco e fiquem a conhecer estas 5 jogadoras.

O grande destaque do draft da WNBA em 2023 é Aaliyah Boston, uma das maiores jovens talentos mundiais e que vai ser a escolha número 1 neste draft, mas nós vamos além desta futura grande estrela e olhar para outras 5 jogadoras repletas de potencial para serem nomes em destaque no basquetebol mundial e são elas:

– Diamond Miller: Talento absurdo

Um dos nomes que mais se evidencia já para o próximo draft é o de Diamond Miller, uma base de Maryland que tem mostrado uma grande evolução de época para época. Dimaond já teve algumas lesões sérias, mas falamos de um dos talentos mais entusiasmantes para o draft de 2023. É uma base forte fisicamente, que ganha muitas bolas no físico, e que possui uma técnica apurada, estes dois pontos sempre foram onde mais se destacou. Jogadora alta e com poderio físico, com braços longos, a juntar a isso é rápida e não tem medo de assumir nas alturas mais complicadas. Diamond Miller é uma atleta que defende cada vez melhor e que no ataque tem um “arsenal” de skills absurdo, ofensivamente é uma jogadora muito rica. Com a evolução que tem tido e o seu imenso talento, será um dos nomes grandes no basquetebol mundial em pouco tempo.

– Tamari Key: Uma das melhores defensoras

Mudamos para o Tennessee para falar de Tamari Key, uma poste muito forte que na última temporada apresentou um crescimento gigante no aspeto ofensivo. Tamari sempre se destacou pela defesa, desde cedo que se afirmou como uma das melhores defensoras desta classe, algo que continua a ser, a verdade é que na época passada se afirmou também a nível ofensivo. Tennessee teve em Tamari Key a chave para o sucesso na campanha passada, com a poste a liderar a equipa a nível defensivo e ofensivo, e foi mesmo a melhor a nível nacional no que aos desarmes de lançamento diz respeito e conseguiu a sua melhor média de pontos por jogo na carreira. Joga muito bem de costas e de frente para o cesto, sabe usar a sua envergadura e tem melhorado muito a sua técnica de lançamento, uma poste cada vez mais completa e que vai com toda a certeza ser uma escolha elevada no próximo draft.

– Jordan Horston: Base completa

Continuamos em Tennessee para falar de Jordan Horston, uma base muito completa e que é uma das melhores da sua posição neste próximo draft. Jordan Horston teve alguns problemas físicos, mas é uma base que acrescenta muito em todos os aspetos do jogo, isto porque é uma scorer, sempre com uma média de pontos elevada, pensa bem o jogo, e, para além disso, destaca-se pelo que faz a sua equipa jogar. Do lado defensivo também se consegue evidenciar, tanto pela capacidade de ressaltos como pelos roubos de bola, é uma base muito completa, que rende dos dois lados e que será um encaixe perfeito em todas as equipas pela sua capacidade de render em todos os contextos e formas de jogar, um talento que até ao draft tem tudo para subir nos mocks drafts e acabar a ser uma escolha elevada em 2023.

– Aijha Blackwell: Base lutadora

Vamos agora para o Texas onde para falar de Aijha Blackwell uma base que chegou a Baylor depois de ter estado no Missouri. Aijha fez história quando foi a primeira jogadora desde 1997-1998 a conseguir um duplo-duplo. Olhando para esta atleta, falamos de uma base que combina técnica com velocidade, tem a capacidade de ganhar os duelos no 1×1 através dessas duas armas, além disso é muito física. Com o seu 1,80m consegue ganhar muitas bolas e bater até jogadoras com uma estatura mais elevada, sendo que também se destaca na luta das tabelas e na defesa. Uma base habilidosa e que é uma combinação de tamanho, velocidade e capacidade técnica, veremos como rende em Baylor, mas poderá vir a ser uma escolha de top15 no próximo draft da WNBA.

– Elizabeth Kitley: Uma das jogadoras mais underrated do país

Terminamos esta nossa lista de jogadoras a guardar para o draft de 2023 da WNBA com a poste Elizabeth Kitley. Viajamos até à Virginia para falar de um dos maiores talentos, embora seja pouco falada e destacada. A sua equipa conseguiu montar um conjunto com grandes atiradoras que permitiam que Elizabeth se concentrasse nos seus pontos fortes, isto porque é uma poste no mais fiel à posição ou seja, uma jogadora alta, com instintos únicos em redor do cesto e com uma imensa habilidade para concretizar. Uma interior alta, forte fisicamente, e que se evidencia pelo seu footwork de muita qualidade, corre em campo como uma base, tem essa capacidade física e velocidade para recuperar posição rapidamente, joga bem sem bola, sabe que posições ocupar. Pode ser um caso sério, pela estatura e capacidade física, que se junta à capacidade de concretização, onde se evidencia pelos duplos-duplos, mas também pela sua técnica de lançamento e por ser uma boa atiradora. Uma poste que é quase indefensável no 1×1, nome a guardar muito para os próximos anos.

Ficaram aqui 5 talentos que vamos ter a possibilidade de acompanhar ao longo desta temporada e que vão ser nomes a guardar para o próximo draft e ainda mais para o futuro do basquetebol mundial.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter