A revista do ano, no basquetebol mundial

Tiago MagalhãesJulho 3, 20195min0

A revista do ano, no basquetebol mundial

Tiago MagalhãesJulho 3, 20195min0
Com todos os campeonatos domésticos pela Europa já resolvidos e com a maioria das competições pelo mundo fora em stand by com o descanso competitivo antes da preparação para o Campeonato do Mundo a ser realizado na China, passamos em revista como foi a temporada 2018-2019 no basquetebol mundial.

 

Na NBA, e pela primeiras vez na história da melhor liga do mundo, uma equipa fora dos Estados Unidos levantou o troféu de campeão, com os canadianos dos Toronto Raptors do MVP Kawhi Leonard a sagraram-se a melhor equipa da competição, ao bater os actuais campeões Golden State Warriors em seis jogos.

 

Viajando até a Europa, iniciamos esta jornada pela EuroLeague, onde os russos do CSKA Moscow voltaram ao mais alto lugar do pódio e acabaram com a hegemonia recente do Real Madrid. O conjunto liderado por Itoudis teve vários jogadores em destaque, mas quem levou o MVP para casa foi Will Clyburn.

Nas competições secundárias europeias, a Eurocup, a Champions League e a FIBA Europe Cup tivemos uma temporada de grande nível com novos clubes a despoletarem mas onde os crónicos candidatos ao título acabaram por aparecer nos momentos cruciais.

O Valencia Basket garantiu a presença na próxima edição da EuroLeague através do seu quarto título na Eurocup onde bateu os alemães do Alba Berlin na negra. 

Na Champions League, os italianos do Virtus Bologna voltaram a ribalta do basquetebol europeu. O histórico clube parece estar a querer sair do lamaçal onde esteve vários anos e ao vencer na final os espanhóis do Iberostar Tenerife garantiram o primeiro título da história nesta competição. 

Finalizando as competições europeias, mais um título para um conjunto italiano com o Banco di Sardegna a manter a história neste torneio para os italianos vencendo o Wurzburg numa eliminatória extremamente equilibrada nos dois jogos disputados.

 

A temporada nos campeonatos domésticos

 

Em Portugal, a União Desportiva Oliveirense voltou a levantar o troféu de campeão após mais uma performance fantástica na final batendo o Sport Lisboa e Benfica por 3-1. O conjunto de Norberto Alves teve vários destaques individuais toda a competição mas James Ellisor levou o MVP das finais para casa.

 

Seguindo para a terra dos nuestras hermanos, na ACB espanhola, o Real Madrid venceu o seu quarto título nas últimas cinco edições, batendo o seu rival Barcelona Lassa. A equipa da capital perdeu o seu MVP do ano anterior em Luka Doncic, mas o argentino Facundo Campazzo fez questão de mostrar que estava pronto para assumir essa posição, tornando-se MVP das finais deste ano.

 

A experiência do Real Madrid

 

Por França, um destaque extremamente positivo, com o título do Asvel Basket. O clube francês financiado e gerido por algumas estrelas do basquetebol francês como Tony Parker, Nicolas Batum e Boris Diaw, viu o seu investimento dar frutos com esta vitória. Para além disso o clube garantiu uma posição na próxima edição da EuroLeague que já não tinha um clube francês desde a mudança de formato na competição.

 

O Bayern Munchen mostrou o porquê de ser a equipa em maior destaque na Alemanha nos últimos anos com mais um título na Bundesliga. Após uma temporada extremamente positiva na Euroleague os bávaros não deram grandes hipóteses ao Alba Berlin na final e conquistam a hegemonia na competição.

 

Num campeonato italiano sempre difícil de prever o vendedor o Reyer Venezia foi a equipa mais sólida em toda a competição e no jogo do título bateu de forma contundente o Banco di Sardegna por 26 pontos de diferença com destaque para o veterano Michael Bramos.

 

Na Grécia e depois da desistência escandalosa a meio da competição do Olympiacos Piraeus, o caminho “estava livre” para os verdes do Panathinaikos ganharem o título, e assim aconteceu. Esta off season será crucial para perceber como ficará a situação de dois clubes históricos no basquetebol mundial.

 

O Olympiacos acabou a sua temporada, a meio de um jogo

 

O Anadolu Efes finalmente conseguiu chegar ao título na Super Ligi turca ao bater na final o eterno rival Fenerbahçe. O conjunto de Ataman realizou uma temporada verdadeiramente fantásticos com presença na Final4 da Euroleague e dois títulos a nível interno frente ao crónico candidato a títulos.

 

A ABA League (abreviação para a Liga Adriática onde competem equipas de topo de vários países da região), o Crvena Zvezda roubou o título aos montenegrinos do Buducnost numa reedição da final do ano passado, mas com um final diferente. A equipa sérvia só garantiu o título no último jogo e de forma incrível como destaque para a dupla de base Justin Cobbs e Jacob Pullen.

 

De destacar também a supremacia continua na Lituânia do Zalgiris Kaunas, na VTB League do CSKA Moscow e os títulos de equipas como o Anwil Wloclawek (Polónia), Bakken Bears (Dinamarca) e do Zwolle (Holanda).


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter