Quem ganha a quem no Grupo E do Mundial 2018?

Rafael RibeiroJunho 11, 20185min0

Quem ganha a quem no Grupo E do Mundial 2018?

Rafael RibeiroJunho 11, 20185min0
Com muitas estrelas na luta por dois lugares quem sairá por cima? O todo-poderoso Brasil? A empolgante sérvia? Haverá surpresas neste grupo E do Mundial?

Já que escolhemos quatro jogadores com potencial para roubar a cena no grupo E deste Mundial, agora resta colocá-los frente a frente para saber quem irá prevalecer nestes confrontos 1×1, e quem conseguirá passar para as fases eliminatórias da competição.

Pelo Brasil, Neymar irá para sua segunda Copa do Mundo, depois de ter ajudado o Brasil a chegar na semi-finais do Mundial no Brasil, e ficar fora do lastimável 7×1 da Alemanha, por conta de um choque com Zuniga, da Colômbia. Pela Suiça, Lichtsteiner irá impor sua experiência e seu comando. Por Costa Rica, Navas será o responsável por segurar os ataques adversários, e pela Sérvia, Matic será o equilíbrio e consistência de sua seleção para tentar avançar de fase.

O calendário

Os jogos acontecerão entre os dias 17 e 27 de junho, sendo decididas as colocações do grupo em mesma data e hora, as 19h do dia 27 (como de costume, os últimos jogos são no mesmo horário para cada grupo, para que se evite saber o resultado dos adversários). Segue a tabela detalhada:

Jornada 1

Costa Rica-Sérvia (Samara) – 17/jun 13h00

Brasil-Suiça (Rostov-on-Don) – 17/jun 19h00

Jornada 2

Brasil-Costa Rica (São Petersburgo) – 22/jun 13h00

Sérvia-Suiça (Kaliningrado) – 22/jun 19h00

Jornada 3

Suiça-Costa Rica (Nizhny Novgorod) 27/jun 19h00

Brasil-Sérvia (Moscou) 27/jun 19h00

Os duelos

Por estarem em posições opostas em campo, Neymar contra Navas será possivelmente o confronto mais esperado desta fase. Duelo que já ocorreu este ano, pelo primeiro jogo das oitavas da Champions League, quando o PSG de Neymar enfrentou o Real Madrid de Navas, quando o guarda-redes saiu vencedor da batalha, tanto por não ter tomado gols de Neymar, quanto por ter saído com a vitória no jogo (3×1 para o Real). De fato, podemos dizer que estes dois jogadores serão os mais decisivos para suas seleções na fase-de-grupos.

Matic contra Lichtsteiner, pela segunda jornada, terá uma característica extremamente tática. Como são jogadores mais defensivos, o duelo estará no controle do jogo, com uma disputa entre a posse de bola e o poder técnico. Sem dúvidas, para este confronto, Matic terá a ajuda de Kolarov e Ivanovic, que juntos formarão uma parede defensiva difícil de se passar. Já Lichtsteiner não contará com as mesmas parcerias. Do lado suíço, o goleiro Bürki é quem faz as vezes na defesa, mas além do goleiro, Lichtsteiner terá que contar com o poder ofensivo de Shaqiri para quem sabe vencer esta batalha.

Outro confronto interessante de ataque contra defesa será o de Lichtsteiner e Neymar. Jogando principalmente como Central ou Lateral direito, é certo que haverá marcação do defensor sobre o avançado brasileiro, que costuma jogar aberto pelo lado esquerdo do ataque. Mesmo com mais experiência, a agilidade e poder de improviso de Neymar poderão desbancar a solidez defensiva do suíço. A chave para a seleção europeia será a compactação entre as linhas, para principalmente evitar o confronto 1×1, e assim ter maior sucesso nas investidas brasileiras.

A previsão dos duelos se mostra da seguinte maneira:

Jornada 1

Costa Rica-Sérvia: NAVAS SAI VITORIOSO PORÉM AS SELEÇÕES DIVIDIRÃO OS PONTOS COM UM EMPATE.

Brasil-Suiça: NEYMAR COMANDA O ATAQUE COM VITÓRIA DO BRASIL.

Jornada 2

Brasil-Costa Rica: NAVAS TERÁ BRILHANTE ATUAÇÃO, MAS A VITÓRIA SERÁ DO BRASIL.

Sérvia-Suiça: NO DUELO, MATIC SERÁ O MAESTRO E A SÉRVIA SAIRÁ COM OS PONTOS.

Jornada 3

Suiça-Costa Rica MAIS UMA VEZ NAVAS GANHARÁ O CONFRONTO E PERDERÁ OS PONTOS, DESTA VEZ PARA A SUÍÇA.

Brasil-Sérvia: NO DUELO DOS CLASSIFICADOS, MATIC TERÁ DESTAQUE, MAS O BRASIL TERÁ OS PONTOS.

(Foto: Getty Images)

Quem passa?

Como citamos cima, o duelo Brasil-Sérvia será o confronto final deste grupo, mas mesmo com o favoritismo do Brasil no jogo, a Sérvia já deverá ter feito pontos suficientes para avançar a próxima fase na segunda colocação. Nossa aposta é em um confronto aberto entre as três seleções que menos se destacam (Costa Rica, Sérvia e Suiça). Destas, apesar da Costa Rica ter Navas como seu nome principal, a defesa mais sólida é a da Sérvia, com um padrão de jogo muito bem definido e eficaz.

Também pelo plantel, podemos dizer que nomes sérvios como o próprio Matic, Kolarov e Ivanovic terão destaque frente as demais seleções. Depositar as esperanças somente em Shaqiri não será suficiente para a Suiça, enquanto da mesma forma não será suficiente para a Costa Rica acreditar em Navas e em lampejos de sorte de Bryan Ruiz ou Rodney Wallace.

Como favorita do grupo, e até mesmo do Mundial, o Brasil passará na primeira colocação, mas sem entender ainda qual será seu maior desafio na competição. Somente os testes da primeira fase não serão suficientes para saber como o time canarinho irá se portar ao enfrentar um time de maior expressão, como pode acontecer inclusive nas oitavas de final se algo desastroso ocorrer para a Alemanha no grupo F e ela terminar em segundo (o que é altamente improvável) ou mesmo se o Brasil passar na segunda colocação.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter