27 Abr, 2018

Gigante adormecido ou morto: Belenenses, Pastéis fora de data?

João NegreiraAbril 15, 20185min0

Gigante adormecido ou morto: Belenenses, Pastéis fora de data?

João NegreiraAbril 15, 20185min0
O Belenenses é o outro clube português, para além dos "3 Grandes", que já ganhou um Campeonato Nacional. Apesar de, como todos os outros, não conseguir sequer chegar aos calcanhares dos maiores, é um histórico português e o Fair Play analisa a sua história e o seu momento atual.

Depois do Boavista, a rubrica volta a Portugal para falar do outro clube que conseguiu a proeza de ganhar um Campeonato. Depois de Portugal, que outros nomes nos aconselha para analisar o passado?

Pensar no Belenenses é pensar em passado e na sua história. Ainda que ainda nem tenha 100 anos de vida, o turma de Belém é importante para a história do futebol em Portugal pelo seu palmarés nacional, que se distingue dos outros e por ser o 4º clube com mais participações na Liga. Mas, sem voltar a esses tempos áureos, estarão os Pastéis de Belém fora de data?

A história de um clube com história!

Tende-se a fazer crer que em Portugal sempre houve – e só – 3 clubes grandes, que sempre dominaram a larga distância de todos os outros. E que, muito ocasionalmente, quase que por sorte, o Belenenses e, mais tarde o Boavista, foram intrusos passageiros.

Ainda que só tenham ganho um Campeonato, foram durante várias décadas o 4º classificado na Liga, sendo que durante esses tempo intrometiam-se sempre na luta pelo título. De referir também que conseguiram conquistar 3 Taças de Portugal.

Ora, o Belém também foi um clube de sucesso, aquando da existência do antigo Campeonato de Portugal, somando 3 títulos, em 8 anos. Com mais 2 2ºs lugares e mais algumas conquistas no Campeonato de Lisboa, podemos afirmar que estes foram os melhores tempos que o clube viveu. Aludir para o facto de quanto a Taças de Honra e Campeonatos de Lisboa, o clube tem várias conquistas, contabilizando 6 em cada.

Voltando ao título de 1946, de mencionar que os azuis do Restelo foram a melhor defesa no Campeonato e ficaram invictos nos jogos em casa. A conseguir mais vitórias nas outras modalidades e a crescer de ano para ano, a vitória do Belenenses nesse ano, foi algo de absolutamente natural, que se aguardava a todo o momento e que até se estimava que se repetisse em breve.

Depois deste tão festejado êxito, o clube só voltou a ser falado por títulos nas épocas 1959/1960 e de 1988/1989 pelas vitórias na Taça de Portugal. Já passaram quase 29 anos depois da última grande conquista e é por isso altura para falarmos do presente do clube.

A equipa campeã em 1946. (Foto: Blog – Futebol em Portugal)

Nunca mais lá chegou perto…

O passado recente do clube e o próprio presente não são os melhores. Na época 2009/2010 foi rebaixado para a 2ª Liga, algo que os Belenenses vieram a ver cada vez mais depois da década de 80. Subiu 3 anos depois, na temporada de 2012/2013, com o holandês van der Gaag ao leme. De referir que desde o início da década de 90 que o clube já foi despromovido 3 vezes, num total de 7 presenças na 2ª Liga em toda a sua história.

Para além disto, o Belém, depois do grande crescimento dos outros 3 Grandes, na segunda metade do século XX, nunca mais se conseguiu intrometer na luta pelo título e recuperar o seu estatuto de 4º Grande.

De referir também que o melhor que a turma de Belém conseguiu conquistar no século XXI foi dois 5ºs lugares (01/02 e 06/07), e nunca sendo esse lugar uma constante não podemos afirmar que os tempos áureos que acima referimos podiam estar de volta.

A situação do clube também não tem sido fácil pelas divergências entre o clube e a SAD. O objetivo do artigo não é comentar ou fazer juízos de valor sobre isso, mas a verdade é que esses conflitos contribuem para que a estabilidade, e por conseguinte, o sucesso, teimem em não acontecer. As inúmeras mudanças de treinador e de jogadores época após época. Um fator necessário para o sucesso e para um projeto a longo prazo é a manutenção de um núcleo duro e isso não acontece.

Nesta época, o clube encontra-se em 11º na Liga NOS, bem longe da Europa, mas também algo longe da despromoção. Domingos Paciência começou a temporada, mas já foi substituído por Silas, que apesar de não estar a fazer um trabalho imaculado tem estado melhor que o timoneiro anterior. Antes da sua chegada estavam sem vencer há 11 jogos e, agora, 11 jogos depois tem 3 vitórias, 3 derrotas e 5 empates.

Apesar do lugar mediano, o Belenenses já foi feliz esta época contra o FC Porto. (Foto: ZeroZero)

O título é claramente cómico e a pergunta (e o objetivo do artigo também passa por isso) é se depois de tanto sucesso na primeira metade do século XX, o clube não consegue reerguer-se e vai deixar os tão apreciados Pastéis de Belém na caixa, fora de data.

Ora, o objetivo do clube a pequeno-médio prazo não pode ser, de facto, o título. Tem que ser, sim, a estabilidade e segurança a todos os níveis. Sejam eles a nível social e financeiro, como também a nível desportivo, afastando-se sempre de qualquer pensamento sobre a luta pela manutenção.

Para isso, o fator mais importante é que o clube e a SAD têm que trabalhar juntos em prol de um bem comum, que é obviamente, o Belenenses, deixando as quezílias de lado. Tentado contratar a experiência da Liga NOS e estar atentos à formação que no passado deu grandes alegrias. Tudo isto, a fim de consolidar o clube na 1ª (a despromoção há poucos anos, mostra que ainda não o estão) e afirmarem-se como um clube histórico que luta sempre pelos lugares europeus.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter