23 Mai, 2018

Gigante adormecido ou morto: Boavista, as Panteras Axadrezadas

João NegreiraJaneiro 7, 20185min3

Gigante adormecido ou morto: Boavista, as Panteras Axadrezadas

João NegreiraJaneiro 7, 20185min3
O Boavista é um clube único em Portugal, para além de ser dos poucos titulados, também já passou pela amargura e conseguiu voltar ao maior palco nacional. O Fair Play analisa o porquê de ser considerado um histórico e o seu momento atual.

O Fair Play, com este terceiro episódio, dá vida e diversidade a esta rubrica, onde analisa um gigante que tem estado fora da órbita dos títulos. Convida-mo-lo, ainda a dar ideias de mais equipas para analisar.

Existem apenas 2 clubes que, para além de Benfica, Sporting e Porto, ganharam o campeonato português, e o Boavista é um deles. Se isso não for um motivo de orgulho, pouca coisa o será, então, é natural que consideremos clube nortenho como um histórico. Contudo, também é natural que consideremos e afirmemos que há muito tempo que não chega lá perto, assim como todos os outros fora dos “3 grandes”.

Feito inédito neste século e meio

55 anos depois, o título era ganho por um clube sem serem os “3 grandes”. Era preciso recuar a 1946, aquando da vitória do Belenenses, para encontrar um Campeão Nacional que não fosse Benfica, Sporting ou FC Porto. Se olharmos, então, para a história do Campeonato Português, verificamos que é um campeonato pobre e pouco competitivo tendo em conta isso mesmo, apenas 5 equipas ganharam o Campeonato, não havendo grande luta ou discussão quanto a isso. No início de cada época (quase desde sempre), nenhum clube, sem serem os habituais, assumem uma candidatura ao título, pois apenas um clube com algum poderio financeiro consegue montar uma equipa para destronar os grandes, lembrando também que mesmo que se isso acontecesse, não seria numa época apenas.

O título de 2000/2001 bate vários recordes, entre eles, o acabar com a hegemonia daqueles 3 clubes, e também inicia um recorde de pontos (76) que só é ultrapassado 12 anos depois pelo FC Porto (77). Na altura orientados por Jaime Pacheco, o Boavista contava com grandes jogadores, alguns bem conhecidos como Ricardo, Pedro Emanuel, Petit, mas também outros como Frechaut, Litos, Rui Bento ou Erwin Sanchez. De referir que nessa época o Boavista também jogou na Europa, tendo que jogar ainda o play-off, para chegar à fase de grupos.

Mas não nos baseamos apenas neste título para formular os axadrezados como históricos (apesar de acreditarmos que é suficiente tendo em conta que apenas 5 equipas ganharam-no), o Boavista é dos clubes mais antigos em Portugal, estando para alguns, no top-5 de clubes mais antigos. Sendo assim, é dos que mais participações tem, contribuindo para a história dos campeonatos nacionais. De mencionar, ainda, que o Boavista acabou 3 vezes em 2º lugar na sua história, mostrando que também se intrometeu várias vezes no caminhos dos “3 grandes”.

A festa do inédito título com o fervoroso Petit como grande figura. (Foto: MF)

De volta à Primeira após escândalo

Foi em 2008 que o clube axadrezado foi penalizado com a descida de divisão à 2ª Liga, e com uma multa de 180 mil euros em virtude de ter sido provada corrupção activa consumada (coação sobre a equipa de arbitragem de três jogos disputados na mesma época). Ao mesmo tempo, o dirigente da SAD à época dos factos, João Loureiro, foi condenado em 4 anos de suspensão, e uma multa de 25 mil euros. Processo triste para o futebol português que também envolveu FC Porto e U. Leiria, e que apesar de não ser o assunto que queremos discutir, corroborar ou destruir, faz parte da história do Boavista e o influenciou no seu passado recente.

Na época seguinte, o clube foi rebaixado da 2ª Liga para o 3º escalão português. Lá ficam durante 4 épocas (de 2009/2010 a 2012/2013). Há que mencionar que no final de 2012, existe 2 trocas de presidentes, sendo que no final, é João Loureiro, quem volta à presidência do clube depois dos largos anos de castigo. Finalmente, a 2 de fevereiro de 2013 o Conselho de Justiça da FPF anulou a descida administrativa ocorrida em 2008 graças ao facto da decisão de descida de divisão do Boavista na sequência do processo Apito Final ter prescrito.

Alguns meses depois candidataram-se à Primeira Liga e logo na 1º época, contra todas as probabilidades, conseguiram assegurar a manutenção. Na época que se seguiu, voltaram a estar lá para baixo, mas voltaram a conseguir a manutenção, provando que os panteras negras voltaram para ficar. Já na época que passou, certificaram-se desde cedo que ficavam na 1ª Liga e chegaram até a pensar que poderiam voar na Europa, mas acabaram por ficar em 9º lugar.

Foi na temporada 14/15 que o Boavista voltou à Primeira Liga. (Foto: Blog – Ricardo Nuno Almeida)

 

Consolidar o seu lugar antes da Europa

Como já foi dito, o Boavista, nesta época que passou, acabou em 9º lugar (melhor classificação desde que voltaram à 1ª), pelo que o objetivo a partir de agora será, deixar de pensar na manutenção e passar a pensar em ficar na metade superior da tabela. A Europa, foi uma miragem, mas dizer também que se acabasse por ser real, o clube axadrezado acabaria por cair o mais cedo possível, já que não teria experiência, ou sequer, qualidade para se bater na Europa.

Portanto, há que consolidar o lugar na 1ª, ganhar traquejo nas próximas épocas, sem sonhar muito alto, pois parece que o clube ainda não está preparado para outras andanças. O presidente parece também querer fazer as coisas da melhor maneira desta vez e por isso, é preciso “dar tempo ao tempo” e também ao Boavista para tentar outros palcos. Ora, se nem na Europa se deve pensar, quanto mais no título ou na sua intromissão; se na altura já era difícil fazer isto, agora ainda mais.

Dizer, por fim, que o Boavista necessita de jogadores com bagagem de 1ª Liga como é o caso do guarda-redes Vágner, dos médios Fábio Espinho e David Simão ou dos avançados Kuca e Mateus, que nesta época podem ajudar o Boavista a fazer o necessário, sendo também necessário mantê-los e continuar neste tipo de contratações.

Foi este o plantel que alinhou na última temporada com as cores do Boavista. (Site – Boavista)


3 comments

  • Gomes

    Janeiro 7, 2018 at 10:34 pm

    nao foi nada provado este texto esta em erro. foi um conselho feito depois das horas com meia parte do conselho que ditaram essa difamacao que sucedeu em descida. esta reunao foi ilegal e sem fundamento.

    Reply

    • Gomes

      Janeiro 7, 2018 at 10:40 pm

      Nao foi por prescripcao que o Boavista regressou a primleira liga, foi provado que a reunao foi ilegal.

      Reply

    • João Negreira

      Janeiro 7, 2018 at 11:46 pm

      Boa Noite, pedimos imensas desculpas pelo lapso. Aquilo que por vezes encontramos na Internet nem sempre corresponde à verdade e induz-nos em erro. Após alguma falta de informação da nossa parte, tivemos que recorrer à mesma e, infelizmente, seguimos esse caminho. Esperamos que não tenha havido nenhum incómodo e que este erro passe ao lado. Muito obrigado pelo comentário!

      Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter