Onde é que anda o flop: Óscar Benítez, 4,4M€ que não jogaram

Rui MesquitaJaneiro 24, 20194min0

Onde é que anda o flop: Óscar Benítez, 4,4M€ que não jogaram

Rui MesquitaJaneiro 24, 20194min0
Óscar Benítez custou 4,4M€ ao Benfica e nunca jogou nenhum jogo oficial pelas águias. De empréstimo em empréstimo, descobre onde anda este flop!

A equipa do Benfica de 2016/2017 era uma grande equipa. Com jogadores como Ederson, Lindelof, Pizzi, Jonas, Salvio e Mitroglou (por exemplo), este Benfica foi campeão nacional. Mas no meio de tanto talento, um flop sobressai: Óscar Benítez.

Benítez chegou à Luz no dia 06/07/2016 a troco de 4,4M€, vindo dos argentinos do Lanús. Chegava como um extremo clássico sul americano. Rápido, virtuoso, cheio de talento e, aos 22 anos, uma margem de progressão enorme. Destro a jogar preferencialmente na esquerda, fazia movimentos diagonais e rematava bem.

Num plantel com jogadores como Cervi, Rafa, Zivkovic, Carrillo e até Gonçalo Guedes, as oportunidades iam ser escassas. E, no meio de tantos extremos, Óscar Benítez acaba emprestado ao Sporting de Braga. Sim, leu bem: o Benfica emprestou 4,4M€ ao Braga sem nunca os ter utilizado. 0 oportunidades, 0 jogos. Benítez ficou até ao dia 31/08 no plantel encarnado antes de rumar a Braga.

De Braga a Buenos Aires é um saltinho

Chegado ao Minho, Benítez sempre esteve debaixo do radar, com a possibilidade de se mostrar e voltar ao clube da Luz. Em Braga fez apenas 5 jogos (2 como titular) e nunca conseguiu mostrar o talento que prometia. Com a falta de oportunidades, em Janeiro o argentino deixou a Pedreira a 06/01/2017. Talvez agora tivesse oportunidades na Luz… Não, Benítez foi de novo emprestado, desta vez para o seu país natal.

(Foto: Getty Images)

O clube foi o Boca Juniors, um mítico colosso argentino. Era a oportunidade para o extremo se mostrar, num país e num campeonato que bem conhecia, num clube de grande qualidade. Até ao final da temporada Óscar Benítez fez 10 jogos e fez 2 golos. Insuficiente para convencer Rui Vitória a, no ano seguinte, lhe dar uma vaga no plantel, mas suficiente para renovar o empréstimo com o Boca Juniors. Mais uma temporada em Buenos Aires onde fez 14 jogos e apenas 1 golo, numa época decisiva para a sua afirmação, o argentino desiludiu novamente.

Desta vez, não convenceu o Boca nem o Benfica e, por isso, nesta temporada seguiu por novo empréstimo, agora para o Argentinos Juniors. Chegou em Julho e saiu no final de 2018, com 9 jogos e 0 golos. O Benfica mantém o passe do jogador e no dia 01/01/2019 voltar a emprestar o jogador, desta vez para os mexicanos do San Luís. Benítez já fez 3 jogos e não apontou qualquer golo mas, aos 26 anos, pode ser uma das últimas oportunidades para se mostrar à direção encarnada e ao mundo.

No Boca, Benítez ainda mostrou flashes do jogador que podia ser. Mostrou raça e vontade e, com isso, jogou o melhor futebol da sua carreira. Mas numa equipa de topo isso não é suficiente. Óscar Benítez nunca mostrou faro goleador nem grande explosividade para fazer a diferença numa das alas. Sem isso, o jogador nunca terá lugar numa equipa de grande nível.

Quem é o verdadeiro flop nesta história?

O Benfica parece já não contar com o jogador que vai perdendo o interesse que tinha ao perder a velocidade e explosividade. Agora, Luís Filipe Vieira tentará ainda extrair algum dinheiro com a venda do argentino, de forma a amortizar o custo que este teve para o clube. Para tal acontecer, Óscar Benítez tem que valorizar o seu passe, mostrando aquilo que nunca mostrou: que é um jogador capaz de fazer a diferença numa equipa de qualidade.

De entre todos os flops já aqui apresentados e de outros que ainda falaremos, este é dos casos mais insólitos. O Benfica pagou uma verba “avultada” por um jovem argentino que nunca vestiu a camisola encarnada em jogos oficiais. Nunca teve uma oportunidade de se mostrar e, por isso, talvez o flop seja, mais do que Óscar Benítez, a direção do Benfica, com uma contratação tão mal conseguida.

(Foto: zerozero)

Desportivamente o retorno é e será 0. Financeiramente os encarnados ainda tentam tirar alguma coisa do jogador mas não será fácil cobrir o investimento feito em 2016. Estes são os riscos que vêm com apostar em jogadores menos conhecidos de países sul americanos. Por cada Gaitán há dois ou três Óscar Benítez mas o saldo parece, até agora, positivo para o clube da Luz. Apenas para Benítez o saldo é negativo que ficará sempre na memória como “o flop que nunca jogou”.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter