Supercopa do Brasil: a festa do futebol marca a nova rivalidade Flamengo – Palmeiras

Marcial CortezAbril 12, 20216min0

Supercopa do Brasil: a festa do futebol marca a nova rivalidade Flamengo – Palmeiras

Marcial CortezAbril 12, 20216min0
A final da Supercopa do Brasil trouxe de volta a festa do futebol brasileiro. Foi uma partida excelente, com chances de ambos os lados, guarda redes a fazer verdadeiros milagres, bolas na trave e disputa de penaltis. Ao final, o Flamengo consolidou-se como a principal equipa do país para a época que se inicia. Vida longa à Supercopa do Brasil!

O duelo entre os campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil é o jogo que abre a época do futebol nacional desde 2020. Mas nem sempre foi assim. A Supercopa do Brasil não é um torneio com periodicidade regular. Sua primeira edição foi em 1990, ainda em partidas de duas mãos. À época, o Grêmio (Campeão da Copa do Brasil 89) venceu o Vasco (Campeão Brasileiro 89) e faturou a Taça pela primeira vez.

No ano seguinte, em nova versão do certame já com partida única, o Campeão Brasileiro Corinthians venceu o Campeão da Copa do Brasil Flamengo pelo placar de 1-0 e conquistou a segunda edição da Supercopa. Depois disso, um hiato de 19 anos separaram a vitória do Timão da conquista do Flamengo na Supercopa de 2020, em partida contra o Atlético Paranaense.

O retorno triunfal

Medalha e bola da Supercopa do Brasil 2021. Foto: Lucas Figueiredo / CBF

No último domingo, a nova edição do Torneio foi disputada pelas duas equipas mais badaladas hoje no país: o Campeão Brasileiro Flamengo venceu o Campeão da Copa do Brasil Palmeiras nos penaltis, após um empate no tempo regulamentar por 2-2.

Foi uma Partida com P maiúsculo, na qual viu-se um futebol refinado e de qualidade de ambos os lados. O Palmeiras começou com tudo e aos dois minutos de jogo já vencia por 1-0. O Flamengo, por sua vez, não se abalou e conseguiu empatar a partida e virar o placar a seu favor no final do primeiro tempo. Na segunda etapa, o Verdão impôs seu ritmo e conseguiu empatar o jogo, o que levou a decisão à disputa de penaltis. Os números da partida mostram que o resultado foi muito justo. Os índices de posse de bola e finalizações se equiparam, e os guarda-redes de ambas as equipes tiveram um papel fundamental no resultado final.

E na disputa de penaltis, foram necessárias nove cobranças de cada lado para definir o campeão. Novamente observamos o equilíbrio absoluto entre as equipas. O guarda redes do Mengão viu sua estrela brilhar em três cobranças e garantiu assim o bicampeonato da Supercopa do Brasil ao Flamengo do Rio de Janeiro.

Assista ao Webcast Ginga Canarinha

O guarda redes Diego Alves defende cobrança durante disputa de penaltis. Foto: Edu Andrade / Fatopress

Com a vitória e o título, o Flamengo consolida-se como a melhor equipa brasileira na atualidade, seguida de perto pelo Palmeiras, que certamente irá brigar novamente com o Rubro-Negro pela hegemonia do futebol nacional em 2021. A disputa será acirrada, cabeça a cabeça, como tem sido nos últimos cinco anos.

Os números no relvado refletem o que a imprensa brasileira está a batizar como a “espanholização” do futebol brasileiro, ou seja, duas equipas monopolizam as principais conquistas e tornam as outras meras coadjuvantes nas competições. Mas será que isso está mesmo a acontecer no Brasil? Os mesmos números revelam que não é bem assim. Além de Flamengo e Palmeiras, nos últimos cinco anos o Santos conquistou três vice-campeonatos importantes (dois Brasileirões e uma Libertadores). O Grêmio conquistou uma Libertadores e uma Copa do Brasil, e Cruzeiro e Corinthians também aparecem nos quadros vencedores.

Campeões nos últimos 5 anos. Arte: Adalberto Antunes

O que conseguimos concluir é que por um lado a espanholização está sim a ocorrer no país, mas somente no Campeonato Brasileiro, que é o que premia a equipa com melhor planejamento e maior investimento. Mas nas demais competições, Grêmio e Santos dividem o posto com as melhores equipas do Brasil Outras, como Internacional e São Paulo, ainda lutam por um lugar ao sol. Vale lembrar que estas duas equipas deixaram de ganhar o Brasileirão 2020, pois dependiam apenas de si nas rodadas finais, mas não conseguiram obter o Caneco.

Espanholização no Campeonato Brasileiro – a hegemonia e o equilíbrio de Flamengo e Palmeiras na competição. Arte: Adalberto Antunes

No Campeonato Brasileiro, como podemos ver na tabela acima, a espanholização caminha a passos largos. A equipa que mais se aproxima da média de pontos de Flamengo e Palmeiras é o Santos, com média de 10 pontos a menos! Por outro lado, rubro-negros e alviverdes brigam ponto a ponto pelo primeiro lugar. Se a tendência continuar, o Brasileirão vai espanholizar mesmo.

Siga a página do Fair Play no Facebook

Jogadores do Flamengo correm pra comemorar o título após a última cobrança de penalti. Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

Mas voltemos ao tema principal: a Supercopa do Brasil. Trata-se de um campeonato de jogo único, um tira teima bem interessante e divertido para os adeptos, porque é disputado no ano seguinte ao das grandes conquistas. Assim, temos duas vantagens – a primeira é que a pressão por vitória é mínima, uma vez que as equipas entram em campo como campeões recentes de seus respectivos certames e isso faz com que o jogo fique mais leve e gostoso de assistir. A segunda vantagem é que esta partida fortalece a pré-temporada, ao colocar equipas vencedoras em grandes desafios logo no início da época seguinte à da conquista.

O guarda redes Weverton salva aquele que seria o terceiro gol do Mengão. Foto: captura de tela – imagem Rede Globo

É uma pena que a desorganização do futebol brasileiro tenha deixado de lado este campeonato por tantos anos. Por conta disso, perdemos a chance de ter 20 campeões, jogos sensacionais, novas rivalidades e hegemonias que poderiam ser quebradas.

Mesmo assim, ao final, todos saíram contentes. Os flamenguistas com o título. Os palmeirenses com a certeza que essa equipa vai ser protagonista novamente em 2021. E os rivais do Palmeiras com os memes, que ultimamente é só o que restou a eles.

Vida longa à Supercopa do Brasil!

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter