A emoção continua: Brasileirão Feminino reinicia após Olimpíadas

Marcial CortezAgosto 9, 20214min0

A emoção continua: Brasileirão Feminino reinicia após Olimpíadas

Marcial CortezAgosto 9, 20214min0
Após o insucesso da Seleção Brasileira Feminina nas Olimpíadas de Tóquio, o Brasileirão inicia a retomada das partidas. Novos patrocinadores e transmissões ao vivo garantem a emoção aos adeptos.

A Seleção Brasileira de Futebol Feminino deixou a desejar, em termos de resultado, nas Olimpíadas de Tóquio. Muitos adeptos, como este que vos escreve, apostava no sucesso das meninas na Terra do Sol Nascente e acreditava na conquista de uma medalha, mesmo que fosse de bronze. Infelizmente, como diz o poeta, “no meio do caminho tinha um Canadá, tinha um Canadá no meio do caminho”. O sonho do ouro foi postergado para Paris 2024. Assim, é hora de retomar o campeonato caseiro e voltar a ver a bola rolar em relvados canarinhos. Portanto, preparem-se: o Brasileirão Feminino vai reiniciar. Os quartos de final vão recomeçar com muitas novidades para os adeptos que ficaram órfãos com os Jogos Olímpicos.

Novos patrocinadores e Transmissões em Directo

A primeira mudança é com relação ao “naming rights” da competição. O nome oficial do certame agora é “Brasileirão Feminino Neoenergia”. Além disso, os jogos terão transmissões em directo não só na TV aberta, como já ocorreu na primeira fase, como também via canais por assinatura (Sportv) e pela internet, no Tik Tok da CBF e do canal Desimpedidos.

Os jogos já tem datas, locais e chaveamento definidos para a continuidade da competição. A primeira mão se inicia com o confronto entre Grêmio e Palmeiras, no dia 14/08, seguido pelos jogos entre Ferroviária e Santos e a reprise da final da época passada entre Kindermann-Avaí e Corinthians, no dia 15. No dia seguinte encerram-se os desafios da primeira mão com o duelo entre Internacional e São Paulo.

A segunda e decisiva mão ocorrerá entre os dias 22 e 23 de agosto, seguindo o chaveamento definido abaixo:

Chaveamento Brasileirão Feminino Neoenergia 2021 Arte: Reprodução Instagram Neoenergia

Como já é de praxe, vamos aos palpites: no consolidado das duas mãos, classificam-se Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Assim, o Brasileirão Feminino Neoenergia 2021 vai se transformar num eletrizante campeonato paulista em sua fase semifinal.

Copa do Brasil, Série A3 e Supercopa confirmadas em 2022

Todas essas boas novas não param por aqui. A CBF já divulgou que para a época de 2022 o Futebol Feminino do Brasil terá uma divisão a mais (Série A3) e dois novos campeonatos: a Copa do Brasil e a Supercopa, que a exemplo do masculino vai confrontar a equipa campeã do Brasileirão com a campeã da Copa do Brasil.

Mas nem tudo é boa notícia no mundo da bola das meninas. O Palmeiras, por exemplo, terá um desfalque gigantesco em seu elenco: a jogadora Bia Zanerato, que atuou pelo Verdão no primeiro semestre e foi um dos destaques da Seleção, retornou à China para cumprir o tempo restante de seu contrato com o Wuhan Xinjiyuan. Não houve acordo entre o clube chinês e a diretoria alviverde, que gostaria de contar com a atleta para a disputa dos jogos decisivos, mas não foi possível prorrogar o empréstimo de Bia.

Bia Zanerato: desfalque que fará muita falta ao Verdão na fase decisiva. Foto: Twitter Bia Zanerato

Um novo tempo, apesar dos perigos

O Fair Play apoia o futebol feminino do Brasil e atua fortemente na divulgação da modalidade. Apesar dos avanços, ainda há muito preconceito e resistência ao futebol das mulheres. Em nosso webcast Ginga Canarinha, sempre trazemos novidades e entrevistas com profissionais da categoria.

Os números do Brasileirão Feminino. Arte: www.neoenergia.com

Esperamos assim contribuir cada vez mais com a conquista do espaço que as mulheres precisam em nossa sociedade. Num país em que o feminicídio é uma realidade e que retrocede a passos largos em inúmeras situações, apoiar o futebol feminino é também uma forma de resistência.

Eu ainda sonho com o dia em que lotaremos estádios pra ver jogos de futebol feminino, com o mesmo peso e representatividade do desporto masculino. Para alguns, isso soa como utopia, mas todo grande caminhada começa com o primeiro passo. No caso do Brasil, o primeiro passo já foi dado há muito tempo, mas agora é hora de aproveitar o cenário favorável e acelerar rumo à consolidação da importância da atuação das mulheres neste universo machista e preconceituoso.

Vida longa ao futebol feminino do Brasil!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter