A Melhor Época do Palmeiras no Século XXI (e ainda tem adepto que reclama)

Marcial CortezMarço 8, 20217min0

A Melhor Época do Palmeiras no Século XXI (e ainda tem adepto que reclama)

Marcial CortezMarço 8, 20217min0
O ano futebolístico de 2020 trouxe para o Palmeiras a marca incrível de quatro títulos conquistados. Foi a melhor época do atual século para o alviverde. No entanto, ainda existem adeptos que não estão satisfeitos. Até onde vai a gana do Palmeiras pra agradar sua torcida?

Florida, EUA, janeiro de 2020. O mundo ouvia falar de uma grave doença na distante China, que bloqueara a cidade de Wuhan, capital da província de Hubei. Nos Estados Unidos, o Palmeiras estreava suas novidades para a época que se iniciava. Nomes como Patrick de Paula, Wesley e Gabriel Menino eram então promessas desconhecidas dos adeptos do Verdão.

No clube, os televisores mostravam o desempenho do time e os sócios comentavam sobre as novidades:

– Bom esse miúdo, hein? – comentava um sócio após lançamento em profundidade de Patrick de Paula no primeiro jogo do certame, contra o Atlético Nacional da Colômbia.

– Luxemburgo vai montar um esquadrão – dizia outro sócio durante o mesmo jogo.

E o Palmeiras recheado de miúdos recém promovidos ganhou o título da Florida Cup no jogo seguinte, após vitória por 2 a 1 contra o New York City. Era a primeira de uma série de taças conquistadas numa época mais que vitoriosa.

Felipe Melo com a taça da Florida Cup, a primeira de 2020. Foto: Cesar Greco / Palmeiras

Mas o caminho não foi fácil. No meio do campeonato paulista, a tal grave doença da distante China avançou pelo mundo e, assim como aconteceu em Wuhan, todo o planeta foi paralisado. O futebol parou nas terras canarinhas por 120 dias, e o Palmeiras de Luxemburgo ocupava com sobras a primeira colocação em seu grupo no Campeonato Paulista. O campeonato parou na véspera da partida mais importante do ano até aquele momento, o clássico contra o rival Corinthians.

Paulista, a segunda conquista

Após os quatro meses de paralisação, a bola voltou a rolar nos relvados tupiniquins e o Corinthians corria risco de rebaixamento no certame regional. O Palmeiras estava quase classificado, pois teria que conquistar um ponto em dois jogos para garantir matematicamente sua classificação para as fases finais.

E não é que o Corinthians não só ganhou a partida como conseguiu se classificar para as fases finais? Na finalíssima do torneio, a equipa alvinegra perdia por 1 a 0, e no último segundo de jogo o defesa central Gustavo Gómez fez falta dentro da área no avançado corintiano. O árbitro não teve dúvidas – apontou a marca fatal, o Corinthians converteu a penalidade e levou a decisão para a disputa por pênaltis.

Patrick de Paula, o estreante miúdo que agradara ao sócio durante a Florida Cup, sacramentou a vitória alviverde ao converter a última cobrança. Palmeiras, Campeão Paulista. Era o segundo título da época da graça de 2020.

Patrick de Paula com a Taça do Campeonato Paulista, o segundo título. Foto: Cesar Greco / Palmeiras

Enquanto o Campeonato Paulista terminava e o Brasileirão entrava em campo, a Copa Libertadores corria em paralelo e o Palmeiras não fazia feio: conquistava vitórias em sequência, o que o levou ao primeiro lugar da fase de grupos, com a vantagem de disputar os jogos decisivos em casa. Nesse período, assim como agora, os estádios estavam vazios por conta da tal doença lá do primeiro parágrafo, mas mesmo assim o Palmeiras garantiu a segunda mão em casa até o fim do torneio, com exceção da final marcada antecipadamente para o Maracanã.

Siga a página do Fair Play no Facebook

Luxemburgo sobreviveu até meados de outubro, quando uma sequência de derrotas no Brasileirão colocou seu trabalho em xeque e, como de costume no futebol canarinho, ele perdeu o emprego. O Palmeiras ficou 15 dias sem técnico, período em que foi dirigido por Andrey “Cebola” Lopes com muita propriedade. O Verdão recuperou o bom futebol e também a posição na primeira página de classificação do Brasileirão.

O eleito pra dirigir o time foi o português Abel Ferreira, com um currículo potencial mas sem conquistas em sua história. A escolha deu mais do que certo – Abel Ferreira levou o time ao título da Libertadores após 21 anos. Além disso, ainda manteve a competitividade no Brasileirão até as últimas rodadas. A conquista da Libertadores levou o Palmeiras ao Qatar para a disputa do Mundial de Clubes da FIFA, onde a equipa brasileira não obteve sucesso.

Abel Ferreira comemora a Glória Eterna. Terceiro título da época. Foto: Reprodução Instagram @libertadoresbr

Mesmo após o fracasso no Qatar, um novo triunfo estava no caminho do Verdão. A Copa do Brasil, ganha com maestria frente ao time do Grêmio, com vitórias nos jogos de primeira e segunda mãos, veio para coroar a época mais que vitoriosa do alviverde e colocou Abel Ferreira no coração da torcida.

Como entender o adepto do Palmeiras?

Essa última frase poderia ser verdadeira não fosse um pequeno detalhe – o adepto palmeirense. Este estranho ser é alguém que precisa ser estudado, porque definitivamente isso não é normal. Qualquer torcedor de qualquer clube no mundo gostaria de viver algo parecido com o que viveu o palmeirense em 2020. Florida Cup, Paulista, Copa do Brasil e Libertadores. Quatro taças, quatro conquistas, quatro títulos, quatro alegrias, tudo na mesma época. Mas para alguns adeptos do Palmeiras, ainda não está bom.

Há quem diga que o Verdão só ganhou tudo isso porque não havia torcida nos estádios. É algo pra se pensar. Os adeptos do Palmeiras tem um limiar de paciência extremamente baixo e uma régua de avaliação muito alta. Em jogos no Allianz Parque nos tempos em que o Sars-Cov-2 permitia aglomerações, era comum os adeptos começarem a criticar a equipa caso o primeiro golo não saísse nos 15 primeiros minutos. Isso poderia impactar negativamente nos jogadores, principalmente nos miúdos que formaram o time em 2020.

E se não há como afirmar que a torcida poderia prejudicar o desempenho do time em 2020, temos indícios. Ed Carlos, empresário, 43 anos, é um destes adeptos que criticam a excelente temporada. “Eu sou crítico, penso que o time poderia ter feito melhor. Temos jogadores encostados que não deveriam mais vestir nossa camisa. Pelos investimentos que temos, deveríamos ter ido muito mais longe caso tivéssemos acertado em contratações pontuais. Olha o fiasco que foi o Mundial. Perdemos jogos contra equipas que estão na zona de rebaixamento no Brasileirão”.

Assista ao webcast Ginga Canarinha

Infelizmente, Ed Carlos não está sozinho. Há um exército de adeptos que pensam como ele e por mais que diretoria, técnico e jogadores se esforcem, não conseguem agradar a essa parcela de torcedores. Por outro lado, há aqueles que estão a rir à toa, como este colunista que vos escreve, que não concorda e não aceita essas críticas ao excelente trabalho de Maurício Galiotte, que em seus dois mandatos já conquistou um Brasileirão, um Paulista, uma Libertadores e uma Copa do Brasil.

Todos os 79 jogos do Palmeiras na Época 2020. Arte: Adalberto Antunes

O Palmeiras está no caminho certo. Que a torcida tenha paciência e compare seu desempenho com os rivais. A época de 2020 foi a mais vitoriosa do Século XXI. Nenhuma equipa conquistou na mesma época a Libertadores e a Copa do Brasil, com os adeptos a poder brincar com os rivais  por conquistar a tão sonhada vaga na Libertadores por dois caminhos diferentes. Hoje, o palmeirense pode fazer isso.

Obrigado, Palmeiras. Que esta época se repita por mais vezes e que nossos adeptos tenham paciência e saibam reconhecer um trabalho bem feito. Vamos comemorar!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter