23 Mai, 2018

O ano Alemão de A a Z

Gonçalo MeloDezembro 21, 201710min0

O ano Alemão de A a Z

Gonçalo MeloDezembro 21, 201710min0
Mais um ano finda, e aqui estão os destaques do ano Alemão, desde os goleadores Auba e Lewa, aos destaques Leipzig e Nagelsmann, há de tudo, inclusive uma referência ao publico alemão.

Mais um ano futebolístico se aproxima do fim e, tal como nos outros, houve aqueles que se evidenciaram. O Fair Play traz-lhe os maiores destaques de 2017 da Bundesliga, de A a Z.

A- Arjen Robben, o craque de cristal

O holandês continua, apesar da idade, a evidenciar-se e a ser um dos principais destaques do Bayern Munique. Com um pé esquerdo predestinado, velocidade vertiginosa e uma capacidade de drible notável, o extremo continua a fazer a cabeça em água aos defesas, e em 2017 voltou a ter um ano com números grandes nos golos e assistências (nem as lesões lhe tiram o protagonismo).

B- Bayern, o crónico campeão

Novo ano, mas a mesma história. Sem concorrência a altura, os bávaros conquistaram o penta, caminhando a passos largos para o inédito hexa, com a velha raposa Jupp Heynckes ao leme.

C- Carlo Ancelotti, o campeão europeu demitido

O timoneiro italiano conseguiu o título na Alemanha ao serviço do Bayern, algo que muitos conseguiriam na verdade. Esse título é a razão para constar nesta lista, uma vez que em outubro foi despedido.

D- Dieter Hecking, o erro de casting dos lobos

Tal como muitos, este é dos treinadores que parece destinado a bons trabalhos. Depois der ser (mal) despedido do Wolfsburgo, o técnico preencheu a vaga deixada em aberto no Borussia Moenchengladbach, apos a saída de Andre Schubert. O facto é que o Gladbach terminou e a época em crescendo e iniciou 2017/18 a abrir, estando em posição europeia. Por outro lado, o Wolfsburgo continua aos tropeções, comprovando-se o erro que foi despedir Hecking.

E- Emil Forsberg, criatividade aliada à frieza

O herdeiro da camisola dez sueca teve um ano de 2017 fabuloso. Depois de ser o melhor assistente do campeonato a época passada (19 assistências), o criativo continua a ser a principal referencia do incrível Leipzig, verificando-se uma quebra da equipa quando este está em baixo.

F- Fahrmann, o muro azul

O muro de Gelsenkirchen! O guarda redes de 29 anos tem sido ao longo das épocas uma das referências da Bundesliga, sendo difícil de explicar como é que ainda não tem qualquer internacionalização A, quando guarda redes inferiores já o conseguiram. Do alto dos seus 196 cm o ex- Frankfurt consegue apanhar bolas aparentemente impossíveis, sendo uma parede para os avançados adversários.

G- Guido Burgstaller, o mineiro goleador

Qualquer elemento que seja o melhor marcador de uma equipa chegando apenas a meio da época merece ser destacado. O internacional austríaco foi o abono de família do Schalke a partir de Janeiro, contribuindo com 8 golos em 18 jogos. Esta época já superou o registo, tendo apontado 9, o que perfaz um total de 17 golos em 34 jogos para a Bundesliga no ano civil de 2017.

H- Hamburgo, um histórico sem história

Novo ano em que o histórico clube se encontra longe dos seus tempos áureos. Depois de um pobre 14º lugar em 16/17, perto do lugar de play off, a equipa de Markus Gisdol encontra-se neste momento no penúltimo lugar, continuando a pairar o fantasma da descida.

I- Impressionante atmosfera

Mais um ano repleto de estádios lotados para assistir a bom futebol. Com uma média de assistências a rondar os 45/50 mil, a Bundesliga é o campeonato com maior taxa de ocupação. Mas essa ocupação é saudável, pois as claques e as famílias juntam-se para acompanharem as suas equipas e puxarem por elas, havendo uma pouquíssimas ocorrências entre os adeptos, que procuram apenas assistir a bom futebol.

Resultado de imagem para ambiente bundesliga
O ambiente no Signal Iduna Park, cada do Dortmund. Foto: sport you

J- Julian Nagelsmann, o prodígio da tática

Era impossível não colocar o jovem treinador nesta lista. Aos 30 anos o treinador do Hoffenheim conseguiu um fabuloso segundo lugar na época passada, estando nesta altura um pouco mais abaixo, no sétimo, mas a apenas dois pontos 2 pontos do terceiro. A sua inovadora ideologia e forma de moldar a sua equipa às diferentes circunstancias e adversários tornam-no no mais cobiçado treinador da Bundesliga, sendo apontado como desejo primário de Bayern e Borussia Dortmund para a próxima época.

Resultado de imagem para julian nagelsmann
O futuro melhor treinador alemão. Foto: Bundesliga.com

K- Keita, o multifacetado

Jovem, destemido e talentoso. São os três adjetivos que melhor definem o craque guineense. Já comprometido com o Liverpool para a próxima época, o jovem médio foi um dos responsáveis pela fantástica campanha do Leipzig, emprestando à equipa a sua energia, leitura tática, velocidade e qualidade técnica. Um autentico todo o terreno que ataca e defende, sendo dos médios mais completos da atualidade.

L- Leipzig, o conto de fadas

Um fantástico segundo lugar na sua estreia na Bundesliga. Os comandados de Ralph Hasenhuttel mostraram-se mais fortes do que a concorrência, e foram juntamente com o Hoffenheim a maior surpresa do ano. Elementos como Forsberg, Werner, Keita e Sabitzer exibiram-se a um nível assombroso e demasiado competitivo para os adversários. Esta época voltaram a entrar a abrir, mas estão a pagar a fatura da exigência das competições europeias, algo que ainda assim não deve afastar os patrocinados pela RedBull dos lugares europeus.

Resultado de imagem para rb leipzig
Foto: soccer ex

M- Modeste e Marco Reus

Dois destaques por diferentes razoes. Modeste foi de longe o melhor jogador do Colónia, tornando-se o terceiro melhor marcador do campeonato apenas atrás dos ETs Aubameyang e Lewandowski, sendo o principal destaque de um Colónia que garantiu um lugar europeu, o que lhe permitiu uma transferência milionária para a China. A sua saída pode em parte explicar a situação dramática atual do seu ex-clube, que está num fundo ultimo lugar da tabela. Já Marco Reus continua a percorrer o seu calvário. Ele que poderia ser o melhor jogador alemão da atualidade, continua sem poder expor o seu futebol rápido, intenso e apaixonante, repleto de golos e assistências. Esperam os amantes do desporto-rei que ele regresse a tempo de ter uma chance no Mundial da Rússia.

N- Niko Kovac e a nova escola croata

Mais um técnico altamente cobiçado que atua em terras germânicas. O antigo médio internacional croata transpôs a sua leitura de jogo para a sua equipa, e tornou o Eintracht numa equipa extremamente difícil de bater e a lutar sempre pelos lugares da primeira metade da tabela. Mais um treinador a seguir atentamente, uma vez que a sua equipa está a morder os calcanhares à Europa.

O- Ousmane Dembelé, o senhor 105 milhões

Chegar, ver e vencer. Maneira mais eficaz de descrever o extremo francês não há. Rapidez, técnica, cruzamento, um para um, finalização e criatividade, para alem de jogar com os dois pés. Um craque que saiu por 105 milhões passado apenas um ano de ter custado 15, vindo do Rennes.

P- Pierre Emerick Aubameyang, velocidade e finalização

O goleador mais rápido do planeta tinha de estar em destaque no ano alemão! Mais um ano repleto de arrancadas e grandes golos do melhor jogador do Borussia Dortmund. A cobiça é grande, mas o gabonês continua na Westfalia, a marcar e a brilhar. A época passada foram “só” 31 apenas no campeonato, este ano já leva 13.

Resultado de imagem para aubameyang
O tgv goleador. Foto: goal.com

Q- Qui sunt isti? Hannover e Estugarda

Quem são estes conhecidos? Dois históricos que desceram o ano passado mas estão de volta em 2017 depois de dominarem a seu belo prazer a segunda liga. Dois grandes clubes que pertencem à elite, e que o estão a mostrar esta época, com lugares confortáveis na tabela.

R- Robert Lewandowski, o homem-golo

Um dos avançados mais letais do mundo. Raramente falha em frente à baliza, tendo apontado 30 no campeonato. Importantíssimo na forma de jogar do Bayern, o polaco foi provavelmente o melhor bávaro em 2017, para alem de ter sido o melhor marcador da fase de qualificação para o mundial da Rússia

S- Sanches, o flop

Um caso já esmiuçado. O jovem Renato foi uma das contratações mais sonantes do defeso de 2016, mas foi uma autentica desilusão. O ano não melhorou na parte final ao serviço do Swansea, acentuando-se as duvidas sobre o real valor do golden boy de 2016.

T- Thiago Alcantara, o príncipe

O médio mais completo da atualidade. Capacidade de passe, de drible, de recuperação e de pressão tornam o hispano-brasileiro num dos médios mais influentes do panorama europeu, e um elemento fundamental para o domínio do Bayern Munique

U- “Uma vez amarelo, sempre amarelo”

Mario Gotze regressou a casa. Depois de uma experiencia falhada em Munique, o talentoso alemão voltou ao sitio onde foi feliz, para ajudar o seu Borussia a competir pelo titulo. Um dos poucos casos de amor à camisola no futebol atual.

V- Volland, o panzer farmacêutico

Um dos avançados mais completos do futebol germânico. Força, velocidade e técnica no pé esquerdo fazem de Kevin Volland um dos talentos a seguir na Bundesliga em 2018, depois de um 2017 em que foi um dos poucos pontos positivos de um Leverkusen em queda.

W- Werner, o novo 9 germânico

Velocidade, técnica e finalização. O jovem de 21 anos foi o melhor marcador do Leipzig da época passada, e esta temporada continua a ser uma referência no ataque da equipa. O seu talento deve-lhe proporcionar a titularidade ao serviço da seleção no mundial, e uma provável transferência para um colosso europeu no verão

X- Xabi Alonso, a classe que não volta mais

Um dos melhores jogadores do novo século deixou os relvados, não sem antes juntar ao seu museu mais uma Bundesliga. A qualidade de passe, visão de jogo e posicionamento irrepreensíveis vão deixar saudades aos amantes do futebol, que sentirão falta do perfume do espanhol.

Resultado de imagem para xabi alonso
A classe que não volta mais… Foto: Goal.com

Y- Yevhen Konoplyanka, o melhor ucraniano no papel

Apontado como um dos dois melhores jogadores ucranianos do momento, o ex-Sevilha chegou ao Schalke como reforço bomba, mas tal como a maioria dos jogadores da equipa, teve um ano para esquecer. No entanto, esta época, com Domenico Tedesco no comando da equipa o ucraniano tem estado em grande, seja na ala ou no meio campo, provando que é um dos craques a seguir na Bundesliga, dos poucos que alia, velocidade, técnica e capacidade de remate.

Z- Zlatko Junozovic, o oásis de Bremen

Com a dificuldade em encontrar um destaque coma letra z, o austríaco do Werder Bremen é um dos médios mais completos do campeonato, tendo sido fundamental na luta pela permanência dos nortenhos, e um dos mais regulares do campeonato.

Ano findado, esperemos pelos destaques de 2018, daquele que é o pais com o campeonato mais imprevisível da Europa.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter