Os clubes de futebol Luso-Brasileiros

Virgílio NetoFevereiro 27, 20184min0

Os clubes de futebol Luso-Brasileiros

Virgílio NetoFevereiro 27, 20184min0
O futebol no Brasil teve muita influência dos imigrantes, com destaque aos portugueses. O texto resume a importância dos clubes luso-brasileiros para o futebol daquele país Sul-Americano.

Em artigo anterior foi tratado que os imigrantes tiveram grande contributo com o crescimento do futebol no Brasil. Em outro, dos primeiros anos da “Canarinha” (que ainda não era “Canarinha” e cujo tema será abordado em outra oportunidade). Desta vez, os clubes luso-brasileiros dedicados à modalidade e em actividade, serão tema. São muitos.

O Clube de Regatas Vasco da Gama, da cidade do Rio de Janeiro, é parte fundamental do desporto-rei no país Sul-Americano. Entretanto temos a paulistana Portuguesa de Desportos, a Associação Atlética Portuguesa (na cidade de Santos e no Rio de Janeiro) e, no norte do Brasil, a Tuna Luso-Brasileira, em Belém, cidade capital do Pará, à foz do rio Amazonas.

“Vamos todos cantar de coração,

a Cruz de Malta é o meu pendão,

tu tens o nome do heroico português,

Vasco da Gama, tua fama assim se fez…” 

(introdução ao hino do Clube de Regatas Vasco da Gama)

Foto: Getty Images

Aos 21 dias do mês de Agosto de 1898, um grupo de remadores portugueses e luso-descendentes forma um clube e, como homenagem aos 400 anos da viagem de Vasco da Gama às Índias, dão o nome do Almirante à agremiação. Até 1915 dedicou-se exclusivamente ao remo quando, em 1915, incorpora o clube de futebol “Lusitânia”. Estava criado o departamento de futebol do Vasco da Gama.

Diferentemente de outros clubes da época, desde seu início o “Vasco” permitia o ingresso de futebolistas independente da origem social e étnica. Por este motivo é lembrado até hoje pela luta contra o racismo. Em 1927 inaugurou seu estádio próprio, “São Januário”, que até a inauguração do “Centenário”, em Montevidéu, era o maior das três Américas.

O “Expresso da Vitória” (como ficou conhecido o quadro que actuou em 1942 e 1952) fez história no futebol brasileiro. O primeiro capitão de uma selecção do Brasil a conquistar um mundial de futebol, o de 1958, na Suécia, era Hideraldo Bellini, futebolista do “Vasco” que imortalizou o gesto de erguer a taça de campeão. As conquistas são inúmeras. Atletas formados no clube e cedidos às equipas nacionais daquele país, também.

São dezenas de milhões de apaixonados adeptos por todo o Brasil que exibem com orgulho a “Cruz de Malta” (como diz seu hino) ao peito. O Clube de Regatas Vasco da Gama é protagonista do futebol pentacampeão mundial.

Foto: Getty Images

Em São Paulo, a Associação Portuguesa de Desportos possui uma origem curiosa. É resultado da fusão de cinco outras agremiações de origem lusa: Lusíadas Futebol Clube, Associação 5 de Outubro, Sport Club Lusitano, Associação Atlética Marquês de Pombal e Portugal Marinhense. A data da fundação do novo clube, em 14 de Agosto (1920) é em referência à vitória dos portugueses sobre o Reino de Castela na Batalha de Aljubarrota, em 1385.

Possui títulos estaduais em São Paulo e é conhecido no Brasil como formador de importantes futebolistas, desde Djalma Santos (campeão mundial de selecções em 1958) até mais recentemente Zé Roberto, para não falar de Dener, avançado extremamente talentoso que faleceu de maneira precoce em acidente automobilístico, em Abril de 1994.

Foto: Getty Images

Na cidade do Rio de Janeiro também há a Associação Atlética Portuguesa (conhecida como “Portuguesa Carioca”). Não possui o palmarés e massa associativa como o Vasco da Gama, mas é importante clube dentro de um contexto local. No litoral paulista, em Santos, uma outra Associação Atlética Portuguesa (esta conhecida como “Portuguesa Santista”) é também importante para a cidade e para o futebol do estado de São Paulo.

A Tuna Luso-Brasileira, no norte do Brasil, é o terceiro grande clube do estado do Pará, e rivaliza com os muito populares Clube do Remo e Paysandu Sport Club.

Eis, portanto, um breve resumo da importância dos clubes luso-brasileiros para o futebol do Brasil. É inegável que já tiveram “tempos melhores”, como favoritos aos principais títulos e sempre a chamar a atenção da imprensa. O público brasileiro sente falta da tradicional presença destas agremiações e sabe da importância que eles têm para o desporto do país. É história inclusive pouco conhecida em Portugal e que merece ser sempre trazida em evidência.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter