Arquivo de NCAAW - Fair Play

SW50242.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1
José AndradeDezembro 15, 20227min0

O arranque de época no NCAAW está a ser marcado por várias surpresas e muitas atletas em destaque e hoje vamos olhar para 5 que se têm colocado em grande evidência nestes primeiros meses da competição.

– Christeen Iwuala: A liderar UCLA

O nosso primeiro destaque chega da Califórnia, falamos de Christeen Iwuala uma extremo que tem sido uma das maiores protagonistas de UCLA. É uma jogadora que vem de ser a “freshman of the week” depois de conseguir o primeiro duplo-duplo da temporada, além de ter igualado o seu melhor registo em relação aos ressaltos e brilhou ao ser fundamental para o triunfo das Bruins. Iwuala leva uma média de 4,5 pontos, 4,5 ressaltos, 0,3 assistências e 0,6 desarmes de lançamento por jogo, levando 38,2% de eficácia nos lançamentos de campo, uma evolução que tem estado à vista de todos nesta temporada.

Christeen é uma extremo muito forte, que faz da fisicalidade uma das suas maiores armas que lhe garante o ganho dos duelos, outro dos pontos onde se vai destacando cada vez mais é na área pintada onde ganha a posição para finalizar cada vez melhor e está aqui um dos maiores pontos em que está em evidência nesta época, a parte da finalização onde vai melhorando e aprimorando cada vez esse ponto do seu jogo. Nota ainda para a sua capacidade nas transições, mostrando a sua mobilidade que a torna uma jogadora temível para transições. Iwuala é uma jogadora de 1,80 metros que domina área pintada, que defende muito bem e que se vai assumindo cada vez mais como uma arma de luxo no ataque, uma evolução que tem sido visível ao longo destes primeiros jogos na NCAAW.

– Alissa Pili: De Utah para o mundo

De Utah chega o segundo destaque, aqui com influência de Inês Vieira que tem sido fundamental na equipa e que tem ajudado Alissa a ser uma das jogadoras em maior destaque nesta altura da temporada. Utah está em grande, este conjunto tem sido uma das equipas sensação neste início de época. Alissa Pili leva 19.9 pontos por jogo de média nesta época, sendo a líder da equipa a nível de pontos, além da segunda melhor no que aos ressaltos diz respeito. Alissa Pili é uma extremo muito forte, com presença nas tabelas e que beneficia muito da forma de jogar de Utah que sabe retirar proveito da capacidade física de Alissa junto do cesto, o grande destaque é o seu crescimento nos lançamento de média e longa distância em especial na linha de três pontos onde Pili tem sido temível e fundamental para Utah. Alissa Pili é uma all-around capaz de dominar no jogo interior, de ganhar ressaltos, além de defender bem, juntando a isso a capacidade de atirar de quase todo o lado e de atacar o cesto como poucas, por isso mesmo é nesta altura uma das maiores protagonistas da temporada.

– Ta’niya Latson: A explosão na Flórida

O terceiro destaque vem da Flórida, Ta’niya Latson uma base que está a superar as expetativas em FSU ao ser nesta altura a quinta melhor jogadora no que à marcação de pontos diz respeito na NCAAW. As expetativas já eram muitas, já era expectável que o impacto desta jogadora já fosse grande, mas a verdade é que o rendimento tem sido ainda acima do que se esperava. Latson ainda não baixou dos 19 pontos marcados nesta temporada, em 11 jogos esse foi o seu mínimo e por isso mesmo todo o destaque que está a ter nesta época. Falamos de uma base explosiva e muito atlética, que tem beneficiado do jogo em transição desta temporada onde se sente como peixe na água pela sua velocidade. A base é uma defesa agressiva, uma autêntica carraça que tem sido fundamental para a defesa pressionante do conjunto da Flórida. Um dos destaques desta temporada é a sua evolução no que diz respeito aos recursos técnicos, onde apresenta ainda mais fintas sendo ainda mais forte no 1×1. Outro dos aspetos onde mostra grande evolução é no perímetro, onde tem emergido e com isso vai se assumindo como uma base cada vez mais completa.

– Dyaisha Fair: Uma das melhores base para o próximo draft

Mudamos para Syracuse de onde chega Dyaisha Fair, uma das bases que tinha mais expetativas para esta época e que está a superar tudo o que esperava. Sempre foi uma jogadora que prometia muito, mas em Buffalo não conseguia mostrar todo o seu potencial nesta temporada com a mudança para Syracuse tudo mudou. Dyaisha não é consensual para muitos no que diz respeito ao draft deste próximo ano para a WNBA, a verdade é que com o rendimento que está a ter poderá ser um dos nomes a surpreender ao ser uma escolha. Nesta época leva média de 18.4 pontos por jogo. Falamos de uma playmaker que tem vindo a mostrar mais na marcação de pontos, mas que é com bola que tem sido mais visível o grande salto evolutivo que teve nesta temporada, assumindo o papel de distribuidora, Fair sente-se mais confortável e por isso o alto rendimento que tem vindo a ter. Dyaisha Fair é uma base que rouba muitas bolas, com um midranger impressionante e dona de uma capacidade técnica muita elevada, com a confiança tem se vindo a assumir como uma atiradora cada vez mais letal, com isto é um nome a guardar para o próximo draft da WNBA sendo um dos maiores destaques na NCAAW nesta altura.

– Aneesah Morrow: Uma das melhores com pouca midia

O nosso último destaque chega de DePaul, Aneesah Morrow que é uma das melhores jogadoras no NCAAW, algo que já vem da temporada passada onde liderou a nível de ressaltos, pese embora isso pouco se falou da jogadora uma vez que outros nomes acabam ofuscando e o facto de Aneesah não estar num dos grandes programas acaba por prejudicar esta que é uma das melhores atletas em todo o basquetebol jovem nos USA. Falamos de uma power forward, na verdade da melhor jogadora nessa posição nesta altura da época e uma das melhores 5, além disso é já uma das candidatas a vencer o prêmio de melhor jogadora no final da temporada e para se ter noção a última jogadora fora dos maiores programas a vencer este prêmio foi Kelsey Plum em 2017,a missão para Aneesah é difícil, mas com o que está a jogar não é impossível. Nesta altura Morrow leva 26,1 pontos de média por jogo, sendo nesta altura a quarta melhor a nível nacional. Levando uma média de duplo-duplo por jogo, Morrow é uma jogadora que parece um tornado a jogar, fortíssima nas tabelas, a dona e senhora no que ao jogo interior diz respeito, um poço de forte cheio de técnica e capaz de brilhar nos dois lados do campo, de ter bola evidenciado ai a sua qualidade de passe e juntando a tudo isto o facto de ser uma atiradora de elevado nível. Uma jogadora completíssima, que é uma das melhores da sua geração e mais do que isso um dos maiores talentos a nível mundial.

Ficamos aqui a saber mais sobre 5 das muitas jogadoras que se têm vindo a destacar na NCAAW, grandes talentos a manter debaixo de olho e que prometem marcar o futuro do basquetebol feminino internacional.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS