VNL – Liga das Nações de Voleibol 2022 – Fatos e Campeões

Thiago MacielJulho 30, 20224min0

VNL – Liga das Nações de Voleibol 2022 – Fatos e Campeões

Thiago MacielJulho 30, 20224min0
A Liga das Nações (VNL) teve a sua quarta edição encerrada no último dia 24 de julho, em Bologna, na Itália, com a definição do pódio da versão masculina.

Já foi a quarta edição da competição anual de seleções da Federação Internacional, desde a unificação sob o mesmo nome. Neste período, a VNL (antigos Grand Prix e Liga Mundial) teve dois campeões diferentes no feminino e três entre os homens. Na premiação individual, apenas uma atleta conseguiu repetir a conquista de dois troféus de MVP.

VNL Feminina

Atual campeã europeia, time que tem a jogadora mais decisiva do vôlei mundial na atualidade, a Itália confirmou o seu bom momento e conquistou a Liga das Nações 2022, em Ankara, na Turquia, com a vitória por 3 sets a 0 sobre o Brasil – parciais de 25-23, 25-22, 25-22.

As norte-americanas, atuais campeãs olímpicas e tricampeãs do torneio, foram eliminadas nas quartas de final pelas sérvias.

Como esperado, Egonu foi a maior pontuadora do confronto, com 21 pontos. Pelo Brasil, Kisy fez 14 para o Brasil, Gabi 10.

Egonu foi eleita a MVP do Torneio (Foto: Getty Images)

A Itália mereceu a vitória. Não só porque tem o fenômeno Egonu. Mas porque foi eficiente em todos os fundamentos, pontuando bem com suas ponteiras e centrais também. A distribuição foi homogênea. O sistema bloqueio/defesa também funcionou bem.

A renovada seleção brasileira errou nos momentos de decisão dos sets. Sentiu o peso do jogo, mas chegou longe na VNL, considerando o tamanho da renovação que o grupo vem fazendo. Nas semifinais as italianas despacharam a Turquia por 3 a 0, com parciais de 25-18, 28-26 e 15-22. Enquanto as brasileiras derrotaram a Sérvia por 3 sets a 1 – parciais de 14-25, 25-18, 26-24, 25-19.

Na disputa do bronze, na abertura da rodada, a Sérvia, atual campeã mundial, derrotou as turcas, donas da casa, em sets diretos e subiu ao pódio.

 

VNL Masculina

Atual campeã olímpica, a França mostrou, mais uma vez, porque tem o voleibol mais bonito e agressivo da atualidade. Jogando solta, com sintonia, um volume de jogo impressionante e muita eficiência no ataque, a equipe comandado pelo técnico italiano Andrea Giani tomou um susto, abriu 2 a 0 e viu o rival empatar, mas acabou derrotando os Estados Unidos por 3 sets a 2 – parciais de 25-20, 25-19, 15-25, 21-25, 15-10, na Unipol Arena, em Bologna na Itália, e ficou com o título da Liga das Nações Masculina de Vôlei 2022.

Ngapeth foi o maior pontuador do jogo, com 22 pontos. Patry marcou 17 para a França. Pelos Estados Unidos, Russell fez 20 e Defalco, 13.

A França conquista a VNL pela primeira vez na sua história, depois de ficar com a prata na primeira edição do torneio, em 2018, quando perdeu para Rússia na decisão.

O Brasil foi eliminado nas quartas de final pelos Estados Unidos, depois de terminar a fase classificatória na sexta posição. Seleção brasileira vem apresentando um voleibol cada vez menos eficiente. O técnico Renan não consegue envolver a equipe num jogo coletivo e alguns jogadores já deviam começar a dá espaço para renovações, que por algum motivo não acontece com essa comissão técnica. Seleção foi superada pelas principais potências do vôlei, incluindo uma derrota em casa por 3×0 para China. A grata surpresa foi Darlan.

E a renovação, Cadê? (Foto: Getty Images)

Na abertura da rodada, a Polônia derrotou os italianos por 3 a 0 e ficaram com o bronze.

Confira um resumo das quatro edições, lembrando que em 2020 a VNL não foi disputada por conta da pandemia de coronavírus:

FEMININO

2018: Estados Unidos (ouro), Turquia (prata), China (bronze)
2019: Estados Unidos (ouro), Brasil (prata), China (bronze)
2021: Estados Unidos (ouro), Brasil (prata), Turquia (bronze)
2022: Itália (ouro), Brasil (prata), Sérvia (bronze)

MASCULINO

2018: Rússia (ouro), França (prata), Estados Unidos (bronze)
2019: Rússia (ouro), Estados Unidos (prata), Polônia (bronze)
2021: Brasil (ouro), Polônia (prata), França (bronze)
2022: França (ouro), Estados Unidos (prata), Polônia (bronze)

MVP´s DA VNL

2018: Maksim Mikhaylov (RUS) / Michelle Bartsch-Hackley (EUA)
2019: Matt Anderson (EUA) / Annie Drews (EUA)
2021: Bartosz Kurek (POL) e Wallace (BRA) / Michelle Bartsch-Hackley (EUA)
2022: Earvin Ngapeth (FRA) / Paola Egonu (ITA)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter