Bola de Xeque – Notícias do Mundo do Voleibol

Thiago MacielMarço 11, 20207min0

Bola de Xeque – Notícias do Mundo do Voleibol

Thiago MacielMarço 11, 20207min0
Grupos das Olimpíadas definidos, influência do Coronavírus nas competições de voleibol, e muito mais. Neste Artigo que conta tudo que aconteceu no mundo do vôlei neste início de 2020.

No fim de janeiro a FIVB atualizou seu ranking mundial e com isso definiu os grupos do voleibol masculino e feminino para os jogos olímpicos de Tóquio 2020. No sistema conhecido como “serpentina” o país sede é posto no grupo A, o líder e o vice-líder do ranking no grupo B e na sequência, de dois em dois, são distribuídos os demais integrantes dos grupos.

Entre as mulheres temos o grupo A com Japão, Sérvia, Brasil, Coréia do Sul, República Dominicana e Quênia; e no grupo B se encontram China, Estados Unidos, Rússia, Itália, Argentina e Turquia. Já entre os homens o grupo A está formado com Japão, Polônia, Itália, Canadá, Irã e Venezuela; E no B, também já conhecido como grupo da morte, é composto por Brasil, Estados Unidos, Rússia, Argentina, França e Tunísia.

E fique ligado aqui no Fairplay que teremos as análises de cada grupo em futuros posts aqui do site.

Coronavírus

O mundo do vôlei também está sofrendo com esta epidemia global. No momento atual, de acordo com a OMS, o Coronavírus é uma emergência de saúde pública internacional. Eventos do vôlei na China, por exemplo, já estão sendo cancelados. As etapas de vôlei de praia na cidade de Yangzhou que iria ocorrer entre os dias 22 a 26 de abril já foram canceladas. A Liga das Nações de vôlei tem três etapas no masculino na China, e cinco no feminino, além da fase final. É iminente, nas próximas semanas, uma mudança nos locais dos jogos, já que o cenário ainda é alarmante.

Tivemos também a paralisação do campeonato italiano masculino e feminino por uma semana e quando o torneio reiniciou foram com portões fechados, porém jogos na região da Lombardia, área mais afetada da Itália, estão sendo cancelados ou transferidos para outras regiões.

A Champions League de vôlei também vive momentos de indefinições, as equipes femininas da Turquia, Eczacibasi e Fenerbahçe, pediram a confederação Européia(CEV) os adiamentos das partidas contra as equipes da Itália, Scandicci e Novara, respectivamente, pelas quartas de final. A CEV já confirmou que alguns jogos tanto da Champions como da copa CEV não terão as partidas de volta na Itália, ou seja, serão disputadas em jogos únicos, e as partidas que forem disputadas em território italiano serão com portões fechados, além disso outras partidas serão disputadas na cidade eslovena de Maribor.

Na Ásia os campeonatos sul-coreanos masculino e feminino foram suspensos e sem data de retorno confirmada. A final do campeonato japonês foi disputada de portões fechados. E na China, onde o surto começou, desde o início de fevereiro as modalidades esportivas estão suspensas, incluindo o vôlei. A Associação Chinesa de Vôlei isolou a seleção feminina e adotou protocolos rigorosos para proteger as jogadoras do vírus. As dezesseis atletas, além da comissão técnica, estão isoladas do restante da população, com restrição de visitas e uma dieta de frutas e vegetais para fortalecer a imunidade.

Meio de Rede Francês Le Roux antes de sair da China

Campeonatos

Champions League

Na disputa pelo título europeu  feminino três times turcos(Eczacibasi, Fenerbahce e Vakifbank), três italianos(Conegliano, Novara e Scandicci), um russo (Dínamo de Moscou) e um alemão (Stuttgart) disputam as quartas de final. O Conegliano se transformou no primeiro semifinalista sem necessidade de jogo de volta com o Sttugart, em comum acordo e por precaução do coronavírus os times abriram mão do reencontro, que ocorreria na Itália. O atual campeão do mundo avança e as outras semifinais ainda estão em aberto, pois ainda acontecerão os duelos de volta, que são os seguintes:

Eczacibasi (TUR) x Scandicci (ITA)
Vakifbank (TUR) x Dínamo de Moscou (RUS)
Novara (ITA) x Fenerbahce (TUR)

Pelo título masculino a grande ausência da quartas de final é o Zenit Kazan, do craque francês  Ngapeth. Após a fase de grupos  o classificados para as quartas de finais foram os italianos Lube Civitanova, Perugia e Trentino, os poloneses, Jastrzebski Wegiel,  Kedzierzyn-Kozle, os russos Fakel Novy Urengoy e Kuzbass Kemerovo, além dos belgas do Roeselare. Os confrontos foram definidos da seguinte maneira:

Civitanova (ITA) x Roeselare (BEL)
Perugia (ITA) x Fakel Novy Urengoy (RUS)
Kedzierzyn-Kozle (POL) x Kuzbass Kemerovo (RUS)
Jastrzebski (POL) x Trentino (ITA)

Sul-americano

Pelo torneio continental sul-americano, o Sada/Cruzeiro (BRA) conquistou seu sétimo título na competição, o quinto consecutivo, garantindo presença no mundial de clubes, em dezembro. A final, disputada na cidade mineira de contagem, contra o UPCN da Argentina terminou com o placar de 3 sets a 1. Esse foi o 37° título da história do Sada/Cruzeiro em 50 torneios disputados, desde 2010. Na atual temporada, o time já ergueu a taça da Copa Brasil e foi vice na Supercopa do Brasil.

Entre as mulheres e com uma atuação primorosa na recepção, o Itambé Minas do Brasil derrotou o rival e também brasileiro Dentil Praia Clube por 3 sets a 0, e conquistou o quinto título de Sul-Americano de Clubes Feminino da sua história – o terceiro consecutivo. A decisão foi na casa do adversário, no ginásio do Sabiazinho, em Uberlândia (MG).

Ligas Nacionais

Nas principais Ligas de vôlei, como a Superliga italiana (masculino) e a Liga Pallavolo (feminino); as Superligas de vôlei do Brasil masculinas e femininas, o campeonato turco feminino e o torneio russo masculino, estão entrando na reta final da fase de classificação para os playoffs. Destaque para a briga na liderança do Campeonato Italiano masculino entre Lube Civitanova, Modena e Perugia, onde a diferença é de apenas três pontos entre o terceiro colocado Perugia e o líder Civitanova. Já no italiano feminino o Conegliano lidera com 9 pontos de vantagem faltando seis jogos a serem disputados. No Brasil, briga intensa no feminino pelo segundo lugar entre Itambé/Minas e o Sesc- Rio de Janeiro, do treinador multicampeão Bernadinho, o Praia Clube já garantiu o primeiro lugar. Já no masculino, faltando uma rodada para o fim da temporada regular o Sada/Cruzeiro perdeu a liderança para a equipe do Funvic/Taubaté. Pelo campeonato turco feminino Eczacibasi e Vakifbank disputam muito próximos a primeira colocação e fazem o confronto mais esperado da ultima rodada, pra vê quem leva a vantagem de decidir todos os jogos em casa nos playoffs. E na Superliga russa o Zenit Kazan e o Novosibirsk estão entre os primeiros, mas o torneio ainda tem algumas rodadas antes do fim da fase regular.

E pelo campeonato Honda de Portugal, há quatro rodadas do fim da fase classificatória o Benfica lidera com folga e ainda por cima invicto, com 24 vitórias e apenas oito sets perdidos.

Jogaço do mês

LUBE CIVITANOVA 3 X 2 PERUGIA (21-25, 25-23, 25-23, 34-36 e 15-10)

O grande duelo do mês foi na final da Copa Itália entre Perugia e Lube Civitanova. A final teve os ingredientes esperados: grandes jogadas, craques de lado a lado e muita emoção, principalmente no quarto set, quando os times se alternaram na liderança e brigaram ponto a ponto, com o Lube Civitanova perdendo nove match points e o Perugia tendo chances de forçar o tie-break. Um 36 a 34 de tirar o fôlego. No quinto set, o Lube Civitanova viu Leal e Simon assumirem o protagonismo e vencerem o jogo e o título por 15×10. Foi a sexta conquista de Copa Itália do Lube Civitanova.

Leal foi o MVP da final da Copa Itália 2020

Últimas

Antes do fechamento desta publicação, foi decretado pelo Primeiro-Ministro italiano, Giuseppe Conte, a suspensão de todas as modalidades esportivas na Itália até 03 de abril. Assim as ligas masculinas e femininas estão suspensas. Além disso a CEV cancelou todos os jogos envolvendo equipes italianas nas competições europeias, inclusive as partidas que seriam disputadas em cidades neutras.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter