Um clássico de “reis”: antevisão ao Sporting CP vs FC Porto

Bernardo GalanteDezembro 17, 20215min0

Um clássico de “reis”: antevisão ao Sporting CP vs FC Porto

Bernardo GalanteDezembro 17, 20215min0
Bernardo Galante analisa o clássico entre Sporting CP e FC Porto que vai marcar este Campeonato Nacional de Andebol 1

O Futebol Clube do Porto e o Sporting Clube de Portugal, atuais dois primeiros classificados do Campeonato Nacional Placard Andebol1, medem forças este sábado na Dragão Arena, em encontro a ter início pelas 18 horas portuguesas.

Dragão invicto na fortaleza chamada Dragão Arena

O Futebol Clube do Porto não perde um jogo oficial, a nível interno, desde o dia 29 de maio de 2019, aquando da derrota perante o Sport Lisboa e Benfica por 31-34, sendo que os portistas já se tinham sagrado campeões nacionais da respetiva temporada.

Desde então, o FC Porto nunca mais perdeu a jogar perante os seus adeptos em partidas a contar para as competições nacionais. O resultado menos positivo que podemos registar, desde a derrota frente aos encarnados foi, precisamente, um empate a 29 bolas frente ao Sporting Clube de Portugal numa partida a contar para a 12ª jornada da principal competição nacional da época 17/18.

No entanto, o Sporting Clube de Portugal não vence os dragões na cidade invicta desde novembro de 2018 – ano em que os leões venceram na Dragão Arena por três vezes (2 vitórias a contar para o campeonato nacional e uma para as meias-finais da Taça de Portugal).

Atualmente, o FC Porto de Magnus Andersson encontra-se na 2ª posição do Campeonato Nacional Placard Andebol1 com 12 vitórias em outros tantos jogos, atrás do líder Sporting CP que conta com 13 vitórias em 13 encontros disputados.

A partida da irreverência frente à experiência

O Sporting CP, atualmente, conta com um plantel cheio de juventude e irreverência, porém não é fator que impeça os leões de estarem a realizar uma excelente campanha interna, onde se encontram 100% vitorioso. A média situada nos 24 anos de idade espelha-se em jovens talentos como Francisco Costa (16 anos), Martim Costa (19 anos), Salvador Salvador e André José (ambos com 20 anos).

Do lado do FC Porto, contamos com um plantel mais experiente, onde a média de idades situa-se nos 27 anos de idade. Com várias campanhas europeias marcada por sucessivas presenças na EHF Champions League, pela presença de Magnus Andersson – técnico vencedor de duas Taças EHF – e pelos desempenhos de vários atletas internacionais A – Djibril M’Bengue (Alemanha), Victor Iturriza, Daymaro Salina, Diogo Silva, Diogo Branquinho, António Areia, Miguel Alves, Leonel Fernandes, Rui Silva, Pedro Cruz, Fábio Magalhães (Portugal), Nikola Mitrevski (Macedónia do Norte) e Ivan Sliskovic (Croácia) – fazem com que o conjunto azul e branco tenha acumulada muita experiência, no seu plantel principal.

Contudo, o Sporting CP conta com um leque de jogadores com enorme qualidade, onde salta logo à vista o internacional A espanhol, Carlos Ruesga e, restantes pupilos como Nátán Suárez, Francisco Costa, Martim Costa, Salvador Salvador, André José, entre outros, que culminam num coletivo bastante forte comandado por Ricardo Costa.

Os desempenhos internos e europeus dos rivais em 2021/22

O FC Porto iniciou esta temporada vencendo a Supertaça Portuguesa, levando a melhor sobre os seus eternos rivais, Sport Lisboa e Benfica e Sporting Clube de Portugal, culminando na 8ª Supertaça da sua história.

No Campeonato Nacional Placard Andebol1 conta com 415 golos marcados e 288 sofridos, sendo assim o 3º melhor ataque da prova atrás do Sporting CP e do FC Gaia (embora com menos 1 e 2 jogos, respetivamente) e a melhor defesa a atuar na competição, sendo a única equipa com menos de 300 golos sofridos. A nível europeu, encontram-se na 7ª posição do Grupo B com 7 pontos em 10 jogos e, na luta pela qualificação à próxima fase da competição.

O Sporting destaca-se a nível interno por estar na liderança com 13 vitórias em 13 encontros disputados e pela vitória convincente, no Pavilhão Nº2 da Luz, frente ao Sport Lisboa e Benfica que conta com nomes como Alexis Borges, Rogério Moraes, Ole Rahmel, Petar Djordjic ou Jonas Kallman. O que demonstra a qualidade do conjunto leonino.

A nível europeu, encontram-se na 3ª posição do Grupo D da EHF European League com 7 pontos em 6 jogos, culminando em fortes probabilidades de avançarem para a fase seguinte da competição, disputando um grupo muito competitivo que conta com o USAM Nîmes (França), Eurofarm Pelister (Macedónia do Norte), Kadetten Schaffhausen (Suiça), AEK de Atenas (Grécia) e o Tatabánya KC (Hungria).

Com 473 golos marcados são o melhor ataque da prova, superando os 423 tentos do FC Gaia e os 415 de SL Benfica e FC Porto, respetivamente. Os 323 golos sofridos demonstram alguma fragilidade da equipa leonina no processo defensivo, especialmente, no que diz respeito à transição.

Os dois plantéis apresentar-se-ão na máxima força, à exceção do Futebol Clube do Porto que ainda não deverá contar com o lateral direito, Diogo Silva. Contudo, estarão em cima da quadra, todos os ingredientes para um excelente jogo de andebol, onde dragões irão entrar como (teoricamente) favoritos, devido a serem o bicampeão nacional em título e jogarem, perante os seus adeptos, num Dragão Arena que se antevê com lotação esgotada.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter