O estado atual e o futuro do surf “profissional”

Palex FerreiraAbril 1, 20194min0

O estado atual e o futuro do surf “profissional”

Palex FerreiraAbril 1, 20194min0
O que dizer do estado atual do Surf? E o que podemos esperar do futuro que está hoje a ser preparado para a modalidade? Descobre tudo aqui!

Como é visto hoje o surf atual, para alguns jovens atletas o surf é apenas um desporto de competição, e isso será bom para eles próprios, ou serão alertados que o surf apesar de ter muitos eventos e patrocinadores, é uma prática de lazer que permite muito prazer quando em prática, e não puramente competitivo. Embora agora tenha recentemente entrado na esfera de desporto olímpico.

Atualmente, o mercado do surf engloba, marcas, escolas, treinadores entre tantas outras coisas. Cada vez mais métodos que permitem ascensões de atletas que têm o dom do desporto, onde os próprios Clubes de formação estão  mais mais ativos na procura pelos melhores atletas (qualquer dia tipo futebol com “contratações” de atletas oriundos doutras zonas, em defesa de um clube) e faz parte de uma modalidade que ousa em querer ser um  de massas.

Ambiente de Competição – Foto: Nuno Alves/ishootu_surfphoto

Mas e o freesurf desses atletas, pessoalmente nunca gostei de ouvir o “vou treinar”, vou ter treino, porque coloquei sempre o surf como algo que transforma a forma de viver, e ser mais que um desporto, é um estilo de vida, de paixão pura pelas atividades de praia, tudo nessa envolvente.

Faz-me lembrar uma entrevista a um surfista de elite dos anos 80/90, o norte-americano Richie Collins que afirmava que só fazia surf porque lhe dava dinheiro, e era esse o propósito de ele estar a surfar só em competições. “I’m not a soul surfer. I only surf for competition.”

Richie Colins Foto: SurfingMagazine

 

Na época tais palavras proferidas não caíram bem, mas hoje sabemos que tudo se alterou, o surf cresceu muito (e ainda bem), e cada vez há mais trabalhos ligados ao surf. É o caminho de uma modalidade que entra nos Jogos Olímpicos, e que será necessário criar mais condições para que os atletas sejam profissionais a tempo inteiro da modalidade. De novos stakeholders entrarem no surf à procura dos melhores atletas para se afirmarem como os patrocinadores dos melhores dos Jogos Olímpicos.

Ver-se-á num futuro próximo, clubes com perfil mais profissional na formação dos seus pupilos, rumo ao sucesso, mas qual será a idade até que consigam competir ao mais alto nível?

Quem irá suportar as desilusões de carreiras promissoras de potenciais jovens que viram ali a sua oportunidade. O surf cresceu e ainda bem, mas é preciso ter prudência no futuro, da forma de como isto tudo se irá desenrolar.

Como vai ser quando players com elevados capitais entrarem sem medo nem pudor nesta modalidade e contratar de uma vez só meia dúzia de atletas e criarem superequipas com salários grandes.

Será que irá haver Qualificações diversas como:

  • se queres ser Campeão Nacional tens este produto.
  • Se queres ser campeão Mundial da WSL tens este produto
  • Se queres ser campeão por seleções tens este produto
  • Se queres ser campeão deste ou de outra nação tens este produto
  • E por aí fora

Já alguém pensou nisso a sério? Se é o papel que se quer para o surf, e depois serão outras modalidades.

Lembrem-se que existem modalidades (esgrima, ping pong, judo etc etc etc etc ) que foram ao Olímpicos e depois caíram em desgraça, porque já pouca gente as procura, os players deixaram de ter interesse nelas, e mudaram-se para outras mais mediáticas, é isto o futuro ou qual será o futuro?

O surf deve crescer sim, mas de que forma. Isso será função de quem gere o surf ou de cada um player que tem no surf interesse económico?

Estaremos a fazer bem só treinar os “grooms” para a competição.

Alguém lhe passa a parte cultural do surf, de quem foram os melhores até hoje, de como o surf se desenvolveu, desde o início?

É só apenas um negócio agora e depois logo se vê?

O freesurf depois onde se encaixa? Se estão todos a treinar onde um que não compete surfa?

Irão desenvolver zonas de treino profissional e outras abertas.

Mas o surf é praticado num espaço de todos, a praia. Será que vão construir piscinas de ondas um pouco por todo o lado, para de futuro esconder os talentos que vão disputar os JO e os mundiais

Se calhar sou só eu que vejo o que pode acontecer de “mal” caso seja demasiado profissional, na medida que o espaço de ondas é um local público e de acesso geral da sociedade. Ou haverão piscinas para treinos tipo a Wave Co do Kelly Slater.

O que pretendo é que sejam todos felizes naquilo que escolheram como objetivo de vida e haja harmonia entre todos os players do mercado.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter