ERCC 19/20: Saracens cada vez mais longe da revalidação

Helena AmorimDezembro 11, 20194min0

ERCC 19/20: Saracens cada vez mais longe da revalidação

Helena AmorimDezembro 11, 20194min0
Os bicampeões ingleses e campeões europeus em título estão num perigoso 3º lugar, já algo longe dos que dão acesso à fase a eliminar. Conseguirão os Saracens fazer o impossível?

Realizada a terceira jornada da Liga dos Campeões de rugby, a Heineken Champions Cup, fica-se precisamente a meio da fase de grupos, com a quarta jornada já aí ao virar de mais um fim de semana.

SAINTS A DECEPÇÃO (IN)ESPERADA?

No grupo 1, Os Northampton Saints receberam o Leinster no Franklin´s Garden e foram como que cilindrados com sete ensaios da franquia Irlandesa. Leinster começou melhor com ensaio de James Lowe mas os Saints, logo responderam com 7 pontos. No entanto, constantes erros defensivos e uma dinâmica mais efectiva do Leinster, abriram uma torrente de ensaios e nem o facto dos Saints terem o melhor marcador de pontos do torneio, Dan Biggar com 46, fez alguma diferença.

Os Saints ainda tentaram reverter o resultados nos últimos vinte minutos de jogo mas acabaram mesmo por perder por 26-43. De referir Jordan Larmour, um jogador excelente a causar estragos na defesa adversária.

Ainda no grupo 1, o Lyon conseguiu a sua primeira vitória na Champions Cup depois de oito derrotas consecutivas. O actual líder do TOP 14, conseguiu finalmente expor o seu domínio com quatro ensaios marcados aos Italianos do Treviso. Assim, Leinster segue em primeiro com 14 pontos, Saints com 9, Lyon com 6 e Treviso com 2.

No Grupo 2, também se marcaram muitos pontos, com o La Rochelle a receber o Glasgow e a perder por 24-27. No outro jogo, os Sale Sharks receberam os Exter Chiefs de Rob Baxter e perderam por 20-22. Assim, os Exeter seguem em primeiro com 14 pontos, seguidos de Glasgow com 8, Sale com 6 e La Rochelle, os reis dos offloads, com 1 ponto apenas.

JOGO INTENSO NO KINGSPAN STADIUM

No grupo 3, O Bath recebeu o Clermont e não conseguiu impor o seu jogo, tendo ficado o resultado em 17-34. De registar dois ensaios marcados e uma assistência pelo estreante de 19 anos, Samuel Ezeala, potencial personagem do Clermont. O Ulster-Harlequins, foi renhido ao ponto do resultado mostrar bem essa realidade: 25-24.

O Kingspan Stadium, em Belfast assistiu a um jogo de grande intensidade com as duas equipas a manterem sempre vivo o entusiasmo. O primeiro ensaio surgiu apenas aos 25 minutos e pelos Harlequins, depois de algum domínio territorial, mas a excelência da dupla John Cooney/ Billy Burns começou a fazer estragos. Billy Burnns com um pontapé a cruzar o campo para a ponta, onde aparece o primeiro centro McClosky que faz um offload para Sean Reidy marcar ensaio, é um momento alto do jogo de grande proeza técnica.

No início da segunda parte Stuart McCloskey volta a fazer toque de meta. O talonador dos Harlequins, Elia Elia, esteve em alta com dois ensaios, um deles fruto de uma intercepção e outro de um driving maul. Ainda um outro excelente driving maul, desta feita pelo Ulster a conseguir fornecer mais 5 pontos. E foi aos 79 minutos, na conversão de uma penalidade que John Cooney deu a vitória para os Irlandeses.

Ulster em primeiro com 12, Clermont com 11, Harlequins com 5 pontos e Bath com 2.

SARACENS EM MODO “B” DERROTA NA IRLANDA

Um dos maiores interesses desta jornada estava nos jogos do grupo 4, devido às implicações dos resultados. Munster recebeu os Saracens e num jogo pouco emotivo, levaram os ingleses de vencida por 10-3. Uma derrota muito comprometedora para os Saracens, que aliás já se aventava, devido à natural reconsideração das prestações europeias em detrimento do campeonato.

Os franceses do Racing visitaram os Ospreys em Swansea e mais uma vez mostraram um jogo brilhante com Finn Russell a desequilibrar; o resultado ficou em 19-40. O Racing lidera com o Leinster o maior número de ensaios (13), tem o jogador com mais ensaios marcados até agora, Teddy Thomas (4) e segue em segundo lugar como a equipa com mais pontos marcados (91, menos 8 pontos que o Clermont).

Ora estes registos estatísticos revelam precisamente alguma dominância nos jogos dos Franceses. O Racing lidera a tabela com 12 pontos, mais um ponto que o Munster, Saracens com 6 pontos e Ospreys ainda sem pontuar.

O Gloucester recebeu e bateu o Connacht por 26-17. O Toulouse jogou com o Montpellier e ganhou por uns expressivos 23-9. Um jogo complicado devido às condições atmosféricas, com as equipas a precisarem de cerca de 20 minutos para se adaptarem. Thomas Ramos e a sua eficiência como pontapeador revelou ser de grande importância neste jogo e dois ensaios de Romain Ntamack, fizeram a diferença. O Montpellier não apareceu muito organizado no jogo e como sempre, a sua indisciplina, paga-se caro.

No grupo talvez mais pontualmente equilibrado, o Stade Toulousain segue na frente com 13 pontos, seguidos do Gloucester com 7, Montpellier com 5 e Connacht com 4 pontos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter