23 Mai, 2018

All Blacks versus Springboks: façam as vossas apostas!

Francisco IsaacSetembro 14, 20174min0

All Blacks versus Springboks: façam as vossas apostas!

Francisco IsaacSetembro 14, 20174min0
Previsão à 4ª ronda do Rugby Championship no Fair Play: três jogadores que vão surpreender neste fim-de-semana. Siya Kolisi, Israel Folau e Aaron Smith.

Um duelo total, All Blacks e Springboks vão defrontar-se num jogo que pode decidir, praticamente, o The Rugby Championship. Para além disso, os Wallabies vão ter mais uma oportunidade de redenção ante uns “esfomeados” Pumas. Uma 4ª jornada recheada de surpresas com o Fair Play a apostar em três nomes para mais uma ronda da melhor competição de Selecções do Hemisfério Sul.

All Blacks versus Springboks… Wallabies versus Pumas… dois jogos e muito por decidir!

Siya Kolisi, Aaron Smith e Israel Folau, as três escolhas do Fair Play! Fiquem a conhecê-los


AARON SMITH

Posição: Formação
Idade: 28
Pontuação na ronda anterior: 13,20
Pontos a Favor: Perfeito líder a comunicar e guiar a formação ordenada; Trabalhador nato nos rucks, sabe escapar entre o poste e o primeiro jogador a seguir ao ruck; consistente no jogo; perfaz uma dupla harmoniosa com Beauden Barrett; Estratega;
Pontos Contra: Intensidade de jogo nem sempre é a melhor; alguns erros na placagem; Não é tão dinâmico como Perenara;
Argumentação: Aaron Smith teve uma 2ª vida em 2017 nos All Blacks, tendo agarrado o lugar de nº9 após uma pequena crise pessoal no Verão de 2016. O formação esteve à beira da perfeição nos primeiros dois jogos do Rugby Championship, assumindo um papel importante na gestão de jogo, no lançamento de linhas de ataque e na formatação de estratégia ofensiva da equipa. Aaron Smith já conseguiu marcar um ensaio e deu cinco a marcar, em pouco menos de 120 minutos de jogo (não jogou contra a Argentina). O formação possui uma visão de jogo de “sonho” que deixa Steve Hansen satisfeito entregando-lhe, deste modo, a titularidade nos jogos “grandes”. Será um dos pontos nucleares dos All Blacks no jogo com os Springboks… se Smith não estiver no seu melhor, adivinha-se um jogo complicado.

SIYA KOLISI

Posição: Asa
Idade: 26
Pontuação na ronda anterior: 12,13
Pontos a Favor: Placador “agressivo” e trabalhador no breadown; Inteligente na linha de ataque; Apoio quase perfeito ao portador da bola; Surpreendente na formação ordenada; Ágil, rápido e um velocista nato;
Pontos Contra: Leitura defensiva padece de algumas falhas; Algumas falhas no controlo da bola; Faltas desnecessárias no chão;
Argumentação: Talvez um dos jogadores mais criticados dos Springboks no ano de 2016, Siya Kolisi cresceu e evoluiu para um jogador de qualidade, com uma capacidade para fazer vibrar o jogo a cada nova bola que agarra. O asa tem sido um “profissional” da placagem (22 acertadas em 24 tentativa ), um “terror” com a oval nas mãos (três ensaios em toda a competição) e um tremendo impulsionador de jogo ofensivo (126 metros, seis quebras-de-linha e oito defesas “fintados”, apresentando os melhores registos da toda avançada ‘bok). Kolisi vai criar amplas dificuldades à defesas dos All Blacks, já que é um atleta enérgico, cheio de motivação, com uma garra total e uma “bateria” que parece não desligar. Aposta segura dos Springboks!

ISRAEL FOLAU

Posição: Defesa
Idade: 28
Pontuação na ronda anterior: 11,40
Pontos a Favor: Procura bem as interceptações como ninguém; um mestre a receber a bola do ar; forte no jogo ao pé e na pressão; bom placador; Excelente no 1×1;
Pontos Contra: Má leitura das intensidades de jogo em certos momentos; Erros na linha de defesa; Não é um comunicador nato;
Argumentação: Folau é uma das armas preferidas de Michael Cheika, com uma vocação para atacar a linha adversária, com um “faro” nato para as quebras-de-linha e ensaios. No Rugby Championship já conseguiu dois ensaios, seis quebras-de-linha, oito defesas batidos, 176 metros conquistados e 10 bolas recuperadas no ar. O defesa é soberbo na captação da oval, corajoso e valoroso, excelente nesses momentos. Folau é um titular assumido dos Wallabies, estando à beira das 60 internacionalizações e voltará a fazer estragos contra a Argentina, onde a sua velocidade e capacidade para “furar” fará a diferença para os australianos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter