Neco Carbone. “Surf é saber comunicar com a onda!”

Palex FerreiraAbril 3, 20195min0

Neco Carbone. “Surf é saber comunicar com a onda!”

Palex FerreiraAbril 3, 20195min0
O shaper Neco Carbone estreve por Portugla e dá uma "aula" do que é o surf, como trabalhar no shape, da sintonia entre surfer, ondas e prancha. Entrevista em exclusivo

Nome Rodolfo Carbone Junior ( Neco Carbone )
Idade 60
Tempo de surf 49
Tempo de shape 38

Qual a melhor manobra de longboard (progressivo e clássico)?

A melhor manobra é a escolha da manobra certa no momento certo, executada com controle e estilo.

Sabemos que atualmente existe uma parceria centre a New Advance e o Diogo Gonçalves, em Portugal. Como tem corrido essa parceria?

Muito positiva, e muito bem. O Diogo para começar é um excelente surfista, e sabe nos transmitir muito bem o que funciona aqui. Essa é a terceira vez que eu venho aqui, mas a primeira depois do inicio dessa parceria. Surfamos bastante juntos e também com o Bruno “ Micá” Gandela que também arrebenta e isso foi muito proveitoso.

Há muito que o mercado português e brasileiro têm ligações, qual a impressão do trabalho de shapers portugueses?

Bem… já conheço o Lufi há muitos anos, sempre que ele vai ao Brasil a gente se vê e já trabalhamos próximos também, ele é sem sombra de dúvida a melhor referência em longboards aqui, e temos em comum o fato de desenvolver todos os estilos de longboards, coisa que mundialmente não é muito comum, a maioria trabalha mais segmentado e o Daniel Bartoli que já conhecia do Brasil. Mas em pranchas em geral Portugal tem muitos shapers bem experientes e talentosos. Ainda não conheço a maioria mas gostaria muito de conhecer . 

Que shapers portugueses já conheces (ou conhecias) 

Acho que em cima já responde essa …

Que impressão existe atualmente do nível de performance dos atletas nacionais?

Pela própria característica das ondas daqui os surfistas portugueses tendem mais para o progressivo… na real fazem o que as ondas daqui pedem. Surf é isso, se comunicar com a onda … quero até aproveitar para manifestar um descontentamento com essa divisão entre Loggers e progressivos e os ícones que promovem essa divisão .

Como é ver uma atleta como a Chloé Calmon a vencer uma etapa do circuito Mundial?

Sabe… na real as vezes a gente nem se dá conta… mas me sinto muito grato por fazer parte disso… é uma coisa é impressionante, mesmo trabalhando à distância, ela mora no Rio e eu no Guaruja é como Lisboa e Algarve, a gente tem uma comunicação muito boa e estamos cada vez mais sintonizados e consistentes. A Chloe é uma profissional exemplar, ela trabalha sério, não está para brincadeira não. É muito interessada em conhecer o equipamento que usa, e conhece mesmo. Isso tem sido muito importante para a gente trabalhar. Ela me disse que agora em Noosa um local muito experiente estava conversando com ela sobre as pranchas dela e ficou impressionado como ela sabia das diferenças entre cada uma. E isso é fundamental na relação: ler o mar e escolher a prancha ideal.

Que atletas patrocina a New Advance?

O Campeão Mundial e Brasileiro de Supwave Leco Salazar, o talentoso Wellington Reis também do Supwave que ficou em terceiro lugar no Sunset Beach Pro, o freesurfer Thiago Bulhoes, e apoia os longboarders Monique Pontes e a revelação Theo Cabeleira

Como é trabalhar com os atletas portugueses? 

É muito gratificante ter esse reconhecimento internacional e o conhecimento agregado que é desenvolver pranchas para as ondas daqui, mas na real sinto os portugueses como conterrâneos. Tenho um filho que mora aqui há 10 anos, um primo que foi um dos pioneiros do surf no Guaruja que mora aqui há mais de 20 anos, tenho um neto de 5 anos que logo estará surfando, enfim, já estou misturado … já era antes, meu avô por parte de mãe era Airoldi, um sobrenome português .

Qual a melhor onda portuguesa até agora, e como tem sido a estadia em Portugal?

Até agora foi Buarcos , mas tenho muito, muito o que conhecer… Estou adorando, shapeei algumas pranchas para o team e algumas encomendas em Peniche na Fabrica da Vulture, do shaper Daniel Vulture, mais um amigo e parceiro que veio para ficar, trocamos muitas ideias. Passeei bastante coma minha família portuguesa, esse país é lindo, o povo muito acolhedor, a gastronomia de lamber os beiços, eu adoro estar aqui, só poderia ser menos frio (risos)

 

Como é um dia normal de um shaper?

O dia normal de qualquer shaper do mundo é acordar e correr para a oficina com todo o trabalho atrasado (risos).

Que materiais se trabalha hoje (PU EPS entre outros) para obter a performance que os surfistas admiram nas suas pranchas?

PU e EPS de alta densidade , sempre optando pelo mais funcional para cada tipo de prancha.

Quem são as influências de shape mundial/brasileiro e português ?

As influências são sempre aquelas que conhecemos , trabalhamos juntos e trocamos , vai meio que pela cronológica: Johnny Rice , Patrô , Wanderbill, Helio Coconuts , Paulo Rabello, Eduardo Faggiano, Nev Hymann, Eric Arakawa, Dennis Pang, Gleen Minami, Pat Rawson, Jimmy Lewis, em Portugal o Lufi, e minha influência mais recente é a minha cria o meu filho Marcelo .

Obrigado e aloha Eu é que agradeço à receptividade portuguesa !!!

Neco Carbone (Foto: Arquivo do Entrevistado)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter