Blazers vs Nuggets e Raptors vs 76ers: um resumo do que se jogou

Fair PlayMaio 18, 20195min0

Blazers vs Nuggets e Raptors vs 76ers: um resumo do que se jogou

Fair PlayMaio 18, 20195min0
Os Blazers bateram os Nuggets e os Raptors bateram os 76ers, mas como tudo aconteceu? Descobre aqui o resumo destas duas séries que se decidiram em 7 jogos!

As finais de Conferência da NBA já contam com 2 jogos cada, mas não pensaram que vos íamos deixar sem uma revisão do que se passou antes, pois não? Depois de termos feito o resumo de Celtics vs Bucks e Warrios vs Rockets, passamos às séries que faltam!

(os dois resumos foram escritos antes dos jogos já realizados das Finais de Conferência)

Portland vs Denver: CJ toma conta das operações (Tiago Magalhães)

Acabou o “Ramadão de finais de conferência” para os Portland Trail Blazers (piada inteligente, não acham?) e 20 anos depois da sua última presença a equipa de Oregon irá defrontar os Golden State Warriors por um lugar nas NBA Finals.

Nesta série ficou provado que o factor casa é cada vez menos determinante quando se tem em causa equipas com enorme equilíbrio como tínhamos nestas meias finais entre os Denver Nuggets e os Portland Trail Blazers, duas equipas de deambulavam pelas primeiras rondas de playoff nos últimos anos.

Num confronto apenas resolvido no jogo 7, tivemos uma partida 1 onde os Nuggets iriam evidenciar três coisas pela positiva e que seriam uma constante em toda a série – Nikola Jokic e o seu gênio, Paul Millsap e a sua capacidade física e a luta das tabelas que seria decisiva em todos os resultados.

Damian Lillard parecia continuar quente como mostrou na série anterior com 39 pontos no jogo de abertura, mas a verdade é que em toda a série, Lillard não foi o um único destaque do conjunto de Portland mas sim a capacidade ofensiva de CJ McCollum e a enorme utilidade de jogadores como Enes Kanter e Moe Harkless a nível defensivo.

O grande destaque desta série (Foto: Getty Images)

O grande destaque deste matchup esteve na partida 3 onde tivemos um verdadeiro hino ao basquetebol ofensivo com as duas equipas a mostrarem toda a sua versatilidade no ataque levando o jogo a quatro prolongamentos com um resultado final de 140-137 para os Blazers.

Toda a série foi marcada por vitórias alternadas entre os dois conjuntos sendo que o melhor estaria guardado para o fim com a equipa de Portland, a jogar fora de portas, e a certa altura a perder por 17 pontos de diferença, onde criou uma remontada liderada por CJ McCollum com 37 pontos marcados, maioria deles no último quarto e sobretudo com jogadas cruciais nos dois lados do campo nos últimos minutos do encontro.

A grande diferença nesta série esteve nas contribuições que as duas equipas obtiveram a partir do seu banco sendo que jogadores como Evan Turner, Zach Collins e Seth Curry foram essenciais na rotação de Terry Stotts quando toda a gente dava essa vantagem para o conjunto de Denver.

Os Denver mostraram que possuem dois dos jogadores com futuro mais brilhante na liga em Nikola Jokic e Jamal Murray, mas também mostraram que a este nível a inexperiência do resto do seu plantel foi fulcral numa série de playoffs que se decide em pormenores.

Segue-se um duelo de Curry’s, onde Steph e os actuais campeões partem como vastos favoritos mas onde certamente Logo Lillard e CJ Buckets terão algo a dizer.

Comparação entre Jokic e McCollum

Philly vs Toronto: 5 contra 5 e Kawhi decide tudo no fim (Rui Mesquita)

Os 76ers chegaram a esta meia-final com esperanças de levarem o “processo” até ao fim. Do outro lado uma equipa demasiado habituada a perder perto dos seus objetivos. Ambas lutavam por um lugar na Final do Este mas só uma podia lá chegar.

A meio da época os Raptors contrataram Marc Gasol. Uma adição crucial, principalmente nesta série. O espanhol chegou com a fama de defender bem Joel Embiid, a principal arma dos 76ers. É certo que, nas 328 jogadas defendidas por Gasol, Embiid lançou apenas 35,5%, 29,4% de triplo e cometeu 22 turnovers. Apesar disso, não foi pelo poste que os 76ers perderam esta série.

Embiid foi o melhor da equipa de Philly. Os seus números não foram os melhores mas a influência no jogo foi tremenda. Como vemos na imagem abaixo, com Embiid em campo os 76ers venceram por 90 pontos! Sem ele, perderam por 111!

A grande série de Embiid apenas esbarrou na série de Kawhi Leonard! O extremo dos Raptors foi decisivo durante os 7 jogos, como se vê na imagem abaixo.

Comparação entre as duas estrelas desta série

Apesar do trabalho magnífico de Kawhi durante toda a série, o grande momento chegou no final do jogo 7. Momento mais épico que já vi na NBA!

Jogo empatado a 4 segundos do fim e a bola sai para as mãos de Kawhi, meia dúzia de dribles e, com Embiid a tentar bloquear o lançamento, Leonard lança com o tempo a acabar num fadeaway em cima da linha de triplo. A bola bate 4 (!!!) vezes no aro com o público todo em suspense e a bola entra! O público vai ao delírio, Leonard explode de alegria (algo invulgar no jogador) e Embiid deixa o campo em lágrimas. Inacreditável!

Os 76ers perderam num jogo 7 emocionante e deram boas indicações para o próximo ano. Serão capazes de manter o elenco e melhorar as exibições de Bem Simmons para ficarem mais perto do título?

Os Bucks de Giannis são uma equipa muito diferente dos 76ers e Kawhi e os Raptors têm de continuar a excelente forma para levar de vencida o Greek Freak e companhia.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter