Moto GP 2019: Start your engines!

João DuarteFevereiro 21, 20194min0

Moto GP 2019: Start your engines!

João DuarteFevereiro 21, 20194min0
A pouco mais de 2 semanas para o início da época do MotoGP 2019 é tempo de se fazer o ponto de situação daquilo que foram os testes até agora e da adaptação dos diferentes pilotos da categoria máxima às suas motas.

A época oficial de MotoGP arranca já daqui a duas semanas e meia, com a primeira etapa a ser disputada no Circuito Internacional de Losail, Qatar.

Depois do término da época 2018 que consagrou Marc Marquez heptacampeão, muitas mudanças houve nas várias categorias e equipas, entre as quais a subida do português Miguel Oliveira à classe rainha do mundial de motociclismo.

Uma forte aposta da Tech3 que esta temporada se juntou à KTM e está num ano de adaptação à nova parceria.

Desde novembro já se realizaram 3 testes na categoria de MotoGP. Os testes de Valência e Jerez foram realizados logo nesse mesmo mês, já os de Sepang foram realizados apenas em fevereiro.

Valência

Nos testes de Valência Maverick Viñales foi o piloto mais rápido em pista, tanto no primeiro dia, como no segundo. Andrea Dovizioso e Marc Marquez seguiram-no de perto e foram o segundo e terceiro melhores, respetivamente.

No que respeita às KTM, Pol Espargaró foi o mais rápido em ambos os dias, com o 13º melhor tempo dos testes. Miguel Oliveira numa fase de reconhecimento ficou em último lugar a 3 segundos de Viñales e a 2 de Espargaró.

Veja os resultados oficiais: http://www.motogp.com/en/testResults/Valencia+MotoGP+Test

Maverick Viñales (Foto: Cycle News)

Jerez

Em Jerez e com apenas uma semana de diferença, os pilotos tiveram mais 2 sessões de testes para conseguir testar algumas afinações e adaptações das motas, com os Rookies ainda a tentarem conhecer as diferenças das motas anteriores para estas com maior cilindrada e potência.

Com alguma surpresa o melhor tempo pertenceu ao japonês Takaaki Nakagami, aos comandos da sua Honda, em representação da LCR Honda Idemitsu.

Danilo Petrucci, o melhor da primeira sessão conseguiu o segundo melhor tempo e Marc Marquez fecharia o top3. Nas KTM Pol Espargaró continuava a ser o mais rápido, desta feita com o 15º melhor tempo.

Miguel Oliveira continuava no fundo da tabela (penúltimo), mas com boas sensações, ao conseguir reduzir 1 segundo, da primeira para a segunda sessão, em relação ao melhor tempo dos testes, conseguindo aproximar-se também da melhor KTM, agora a menos de 1,5 segundos.

Veja os resultados oficiais: http://www.motogp.com/en/testResults/Jerez+MotoGP+Test

Nakagaami (Foto: MCN)

Sepang

Depois de quase 3 meses sem testes oficiais, as equipas voltaram a reunir-se em Sepang. Com 3 meses de adaptação, melhorias e novas adaptações, era hora de se testarem novamente as motas e os pilotos.

Desta vez as equipas tiveram 3 sessões para rodar e experimentar afinações. Aos comandos da Ducati, o melhor tempo foi conseguido por Danilo Petrucci, seguido de Francesco Bagnaia e Jack Miller.

Nas KTM o melhor foi Johann Zarco com o 17º melhor tempo, com Miguel Oliveira a ficar a apenas 3 décimas do francês e a 1,7 segundos do melhor tempo, demonstrando uma rápida adaptação à sua KTM.

Veja os resultados oficiais: http://www.motogp.com/en/testResults/Sepang+MotoGP+Test

Petrucci (Foto: Alma Pramac Racing)

Até à primeira etapa teremos ainda mais uma bateria de testes, em Losail mas para já podemos tirar algumas conclusões. Esta época há vários pilotos em grande nível e a poderem criar dores de cabeça aos habituais favoritos, com a defesa do título a ser mais difícil para Marc Marquez.

Valentino Rossi, acabado de chegar aos 40 anos, quer conquistar o 10º título a todo o custo, o que com as melhorias da Yamaha será mais fácil.

Em relação a Miguel Oliveira não podemos esperar que entre já na disputa de pódios, ou mesmo do top 5 nas corridas, mas com a rápida adaptação que temos vindo a acompanhar, podemos afirmar que irá competir para ser a melhor KTM e quem sabe conquistar o título de melhor Rookie.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter